Nome do Projeto
TEATRO E POLÍTICA: REVERBERAÇÕES NO TRABALHO DO ATOR
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/08/2018 - 31/07/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes - Artes - Teatro
Resumo
O Projeto de pesquisa TEATRO E POLÍTICA: REVERBERAÇÕES NO TRABALHO DO ATOR pretende observar como se dá o trabalho do ator dentro do espectro das manifestações teatrais que são criadas e que tem como objeto a esfera do político. A pesquisa quer observar como a discussão das questões que envolvem o cotidiano dos cidadãos da polis, englobando desde a luta pela manutenção ou conquista dos direitos e liberdades individuais até o assassinato de figuras públicas como Marielle Franco se refletem não apenas como conteúdo mas também como forma estética, e, de maneira especial, como o trabalho do ator se modifica face a esta mudança. Partimos, portanto, de duas questões: como se dá o entrelaçamento entre o fazer teatral e as manifestações políticas nesse início de século XXI e como esse entrelaçar modifica a forma de trabalho do ator? Todas as turbulências políticas que o Brasil enfrentou desde o impeachment da presidente Dilma em 2016, ou mesmo antes, desde as manifestações de rua que tomaram conta do país em 2013, trouxeram as discussões sobre as ações políticas – entendidas aqui dentro do seu espectro mais amplo – para o cotidiano de uma grande parte dos brasileiros que eram avessos a este território. Reflexo disto, muitas manifestações artísticas passaram a trazer para a cena – seja em sua forma ou em seu conteúdo – elementos que refletiam este conteúdo político. Lama, uma performance, foi criada dentro deste contexto. Atuando sem atravessamento de personagens, os atores/performers (Daniel Furtado e Maria Falkembach) construíram diferentes cenas, onde foi colocada a urgência por mudança de atitudes, a necessidade de se refletir sobre nossos comportamentos e ações cotidianas. A LAMA do título se refere tanto à lama no seu sentido concreto, aquela decorrente de uma barragem que em 2015 se rompeu em Mariana, MG, e que devastou toda a bacia do Rio Doce, quanto aquela que, em sentido figurado, nos inunda e atropela cotidianamente. Já Território universal (Espere o Calorão passar), foi criada como cena de rua e parte do estudo da linguagem do teatro de rua para a sua construção cênica. Baseada em um texto do romeno Matéi Visniec, a cena parte das questões e das experiências trazidas pelos integrantes do grupo, tendo como mote a questão dos direitos individuais, levantando temas como a homofobia, o racismo e violência contra as mulheres. O espetáculo, em fase de ensaio, tem estréia prevista para 2019.

Objetivo Geral

O Projeto de pesquisa TEATRO E POLÍTICA: REVERBERAÇÕES NO TRABALHO DO ATOR tem como objetivo principal observar como se dá a interrelação entre diversas manifestações teatrais e a prática política – entendida aqui não como uma ação que se situa na esfera dos partidos e das instituições que fundamentam a organização, direção e administração de nações ou Estados, mas como aquelas ações que se realizam no âmbito das práticas cotidianas e culturais que dizem respeito a todos os cidadãos que habitam a polis – e as suas reverberações no trabalho do ator, de forma a investigar as mudanças que decorrem em sua prática em decorrência dessas relações.
Este projeto se situa como uma continuidade da pesquisa que venho desenvolvendo desde a elaboração da minha tese de doutoramento, O Ator e o Personagem: Variações e Limites no Teatro Contemporâneo, defendida em 2013 na UFMG. Desde então venho me dedicando a investigar como se dá o trabalho do ator neste contexto e como as dramaturgias criadas refletem as mudanças ocorridas na maneira como o ator trabalha e como elas implicam mudanças nesta forma de trabalho.
Nos últimos anos a realidade brasileira vem nos confrontando diuturnamente com as questões dos nossos direitos e de sua retirada. A própria existência do teatro passou a ser um ato de resistência, um ato eminentemente político. Enquanto ações que se registram no cotidiano de uma comunidade, criar performances culturais que discutem questões de gênero, a exclusão e a violência, ganham reverberações que ultrapassam uma discussão sobre as referências e reverberações estéticas daquele “produto” artístico, e sua recepção não se atém à fruição distanciada e contemplativa da “arte”.
Dessa forma, o projeto pretende observar a construção de dramaturgias cênicas que, por seu conteúdo e estética, trabalham questões que se relacionam ao cotidiano político das pessoas. Exemplos disso são os dois últimos trabalhos produzidos no âmbito do projeto de pesquisa “O ator e o teatro contemporâneo: Atuação e dramaturgias”: Lama, uma performance, criado pelo coordenador do projeto, Daniel Furtado e por Maria Falkembach, professora do curso de Dança-Licenciatura da UFPel (que estreou em novembro de 2017), e Território Universal (Espere o calorão passar), criado em parceria com o Núcleo de Teatro da UFPel, trabalho este voltado para a linguagem de rua, e que está em desenvolvimento, tendo uma pré-estreia em 2017 e previsão de sua versão definitiva para o primeiro semestre de 2019.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DENILSON COSSERES FERREIRA801/08/201831/07/2020
EVELIN CRISTINE SUCHARD AIRES2001/08/201831/07/2020
JOÃO VITOR SOARES2001/08/201831/07/2020
LARISSA TAVARES MARTINS101/08/201831/07/2020
MARIANA PASSOS DUTRA801/08/201831/07/2020

Página gerada em 28/11/2020 22:30:52 (consulta levou 0.078854s)