Nome do Projeto
Análise da relação entre células dendríticas e osteoclastogênese em Ameloblastomas Multicísticos e Unicísticos
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/05/2018 - 01/08/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Odontologia
Resumo
O ameloblastoma é um tumor odontogênico de origem epitelial. Embora sua patogenia não se encontre completamente elucidada, alguns mecanismos já foram sugeridos, incluindo fatores como remodelação óssea, apoptose, supressão do tumor e odontogênese. A Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica esse tumor em quatro diferentes variantes, tendo-se o ameloblastoma multicístico/sólido convencional (ABM) e o ameloblastoma unicístico (ABU) como os subtipos de ocorrência mais frequente. O ABM e o ABU apresentam comportamentos biológicos distintos no que se refere à progressão e invasão dos tecidos adjacentes, com o primeiro exibindo padrão mais agressivo. As células dendríticas (CDs) são especializadas na apresentação antigênica, e a essas tem sido atribuído papel de imunovigilância contra o desenvolvimento tumoral, com poucos estudos sobre sua participação em lesões odontogênicas. Ainda, existem evidências de que as CDs podem se transdiferenciar em osteoclastos (OCs), contribuindo para o processo de reabsorção óssea patológica. Esta pesquisa tem como objetivo avaliar a relação entre CDs e a osteoclastogênese, comparativamente, em amostras de ABM e ABU, através de técnica imunoistoquímica. O presente projeto será submetido à aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas (FO-UFPel). A amostra será selecionada através de estudo retrospectivo dos registros do Centro de Diagnóstico das Doenças da Boca (CDDB), incluindo casos de ABM e ABU. A partir dos blocos de parafina arquivados, serão feitas secções de 3 µm para realização de técnica imunoistoquímica. Os anticorpos utilizados serão: CD1a, CD83, RANKL e OPG, seguindo-se o protocolo preconizado pelo fabricante. As lâminas histológicas serão digitalizadas e a quantificação da marcação imunoistoquímica será realizada de forma semi-automatizada utilizando o software Image Pro Plus 4.5.1 (Media Cybernetics, Bethesda, MD, EUA). Os dados obtidos serão tabulados e os testes estatísticos serão aplicados de acordo com a normalidade da amostra.

Objetivo Geral

Avaliar a relação entre osteoclastogênese e células dendríticas em amostras de Ameloblastoma Multicístico e Ameloblastoma Unicístico, por meio de imunoistoquímica.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
LAURA BORGES KIRSCHNICK1201/08/201831/07/2019
LAURA BORGES KIRSCHNICK1001/05/201831/07/2018

Página gerada em 22/04/2024 14:12:03 (consulta levou 0.044801s)