Nome do Projeto
Demanda Insatisfeita por Contracepção e Maternidade não Intencional entre Mulheres em Idade Reprodutiva
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
17/09/2018 - 28/02/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
O uso de métodos contraceptivos tem se mostrado importante na prevenção de questões em nível do indivíduo, da família e que envolvem também o contexto social. Informações sobre motivos para o não uso de métodos contraceptivos, bem como gravidez não intencional (um dos desfechos possíveis) são importantes, tendo em vista a saúde reprodutiva das populações. Serão produzidos três manuscritos sobre os temas citados. O primeiro terá como base dados dos inquéritos Demographic and Health Survey (DHS), disponibilizados pelo Centro Internacional de Equidade em Saúde - Pelotas. Tem como objetivo verificar os motivos para o não uso de métodos contraceptivos entre mulheres sexualmente ativas e férteis, que não pretendem engravidar nos próximos dois anos (com demanda insatisfeita por contracepção), de países de média e baixa renda. No segundo, será investigada a evolução da ocorrência da maternidade não intencional em três Coortes de Nascimentos (Coortes 1993, 2004 e 2015) da cidade de Pelotas, RS, Brasil. Isso permitirá a comparação entre dados de participantes do estudo perinatal, em distintos momentos do tempo, o que pode contribuir para a identificação de grupos mais vulneráveis e planejamento de saúde para a população. Por último, o projeto produzirá uma visão geral sobre o não uso de métodos contraceptivos modernos em mulheres cuja gravidez anterior foi não intencional e o que pode estar relacionado ao não uso de contracepção moderna aos três e 12 meses após o nascimento das crianças participantes das Coortes de 2004 e 2015.

Objetivo Geral

Objetivo Geral

Investigar motivos reportados para o não uso de contraceptivos entre mulheres em idade reprodutiva com demanda insatisfeita por contracepção, de países de baixa e média renda; avaliar a evolução da ocorrência de maternidade não intencional nas Coortes de Nascimentos de Pelotas de 1993, 2004 e 2015; e estudar o não uso de métodos contraceptivos modernos entre mães cuja gravidez foi não intencional, nas Coortes de Nascimentos de 2004 e 2015 de Pelotas, RS, Brasil.


Objetivos Específicos

 Descrever os motivos para o não uso de contraceptivos entre mulheres sexualmente ativas (casadas ou não) com demanda insatisfeita por métodos contraceptivos, em países de baixa e média renda - com base nos inquéritos Demographic and Health Survey (DHS);
 Realizar estratificação de motivos para o não uso de métodos contraceptivos entre mulheres sexualmente ativas (casadas ou não) com
demanda insatisfeita por métodos contraceptivos em países de média e baixa renda (com base nos inquéritos DHS), de acordo com: área de residência, educação da mulher, índice de riqueza, paridade, alfabetização, idade e situação conjugal;
 Avaliar a evolução temporal da ocorrência de maternidade não intencional em geral e de acordo com fatores sociodemográficos (renda familiar, escolaridade materna, mãe trabalhou durante a gravidez, com quem a mãe vive, idade da mãe, cor da pele da mãe, viver com companheiro) e de história reprodutiva (paridade, aborto prévio, natimortos prévios, número de gestações) nas Coortes de Nascimentos de 1993, 2004 e 2015 da cidade de Pelotas, RS, Brasil;
 Estudar o não uso de métodos contraceptivos modernos entre mães cuja gravidez foi não intencional e os fatores sociodemográficos (renda familiar, escolaridade materna, mãe trabalhou durante a gravidez, com quem a mãe vive, idade da mãe, cor da pele da mãe, viver com companheiro) e de história reprodutiva (paridade, aborto prévio, natimortos prévios, número de gestações) associados a esse desfecho aos três e 12 meses após o parto nas Coortes de Nascimentos de 2004 e 2015, Pelotas, RS, Brasil.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
LAÍSA RODRIGUES MOREIRA417/09/201828/02/2021

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 105.600,00
CNPqR$ 97.431,00
CNPqR$ 28.515,00
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 50.537,00
Ministério da SaudeR$ 66.750,00
CAPESR$ 23.626,00
Wellcome Trust FoundationR$ 7.113.000,00

Página gerada em 19/07/2024 02:49:45 (consulta levou 0.043503s)