Nome do Projeto
Influência do índice de massa corporal materna pré-gestacional sobre fatores de risco cardiometabólico e composição corporal dos filhos em idade adulta
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
06/11/2018 - 28/02/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
O excesso de peso é definido como índice de massa corporal ≥ 25 Kg/m² e apresenta elevadas prevalências em todos os países, em diversas faixas etárias e em ambos os sexos. Evidencias sugerem que a sua ocorrência está associada a uma maior probabilidade de desenvolver doenças crônicas não transmissíveis. Especificamente, em relação às mulheres, está associado à pior saúde reprodutiva e a desfechos na gestação. No tocante ao índice de massa corporal materno pré-gestacional, acredita-se que ele possua efeitos sobre desfechos neonatais e é de grande interesse entender a sua influência ao longo da vida na saúde dos filhos. O presente estudo tem como objetivo avaliar a associação entre índice de massa corporal materno pré-gestacional com fatores de risco cardiometabólicos e uma pior composição corporal dos filhos na adolescência e na vida adulta. Para este fim, serão utilizados dados de três coortes de nascimento de Pelotas, 1982, 1993 e 2004 (acompanhamento dos 30, 22 e 10 anos respectivamente). Será realizada a análise de associação da exposição com variáveis antropométricas (índice de massa corporal e circunferência da cintura), de composição corporal (percentual de gordura corporal e massa livre de gordura) e com variáveis referentes ao perfil metabólico (pressão arterial, glicemia, colesterol total, LDL e HDL), que serão ajustadas para possíveis fatores de confusão. Além disso, será realizada análise de mediação. Por fim, será realizada uma revisão sistemática sobre a associação entre índice de massa corporal pré-gestacional materno e fatores de risco cardiometabólicos nos filhos.

Objetivo Geral

Objetivos


Avaliar a associação do estado nutricional materno pré-gestacional com a composição corporal e desenvolvimento de fatores metabólicos de risco cardiovascular nos filhos na adolescência e na idade adulta. Com indivíduos pertencentes as coortes de nascimentos de Pelotas de 1982, 1993 e 2004.


Objetivos específicos

 Descrever o estado nutricional materno pré-gestacional das mães e dos indivíduos pertencentes a três coortes de nascimentos.
 Avaliar a associação direta entre excesso de peso materno pré-gestacional e os seguintes desfechos nos filhos: excesso de peso, alto percentual de gordura corporal, menor quantidade de massa livre de gordura, glicemia elevada, colesterol total elevado, colesterol LDL elevado e HDL baixo, e pressão arterial elevada.
 Avaliar a associação indireta entre a exposição e os desfechos do estudo, que passa pelos comportamentos em saúde do indivíduo na vida adulta, tais como hábitos alimentares, tabagismo e atividade física.
 Avaliar se a associação entre a exposição e os desfechos nos filhos em diferentes fases da vida, adolescência e vida adulta (10, 22 e 30 anos), manterão o mesmo padrão nas diferentes faixas etárias.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
MARIANE DA SILVA DIAS406/11/201828/02/2021

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 105.600,00
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 106.890,50
CNPqR$ 44.951,00
CNPqR$ 28.515,00
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 50.537,00
Ministério da SaudeR$ 66.750,00
CAPESR$ 23.626,00

Página gerada em 03/07/2022 06:36:58 (consulta levou 0.046862s)