Nome do Projeto
EFEITO DE DERIVADOS TRIAZÓLICOS DA ZIDOVUDINA EM REVERTER O ESTABELECIMENTO DO COMPORTAMENTO TIPO DEPRESSIVO, ANSIOGÊNICO E DEFICIT COGNITIVO INDUZIDO PELO ESTRESSE CRONICO E IMPREVISIVEL
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
14/11/2018 - 14/11/2021
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Farmacologia
Resumo
Evidências clínicas sugerem que o metabolismo oxidativo e a neuroinflamação afetam a regulação da ansiedade. Estudos propuseram a ligação entre o estresse oxidativo e a neuroinflamação e certos transtornos de ansiedade, incluindo transtorno obsessivo-compulsivo e transtorno de pânico. Além disso recentemente estudos tem demonstrado uma forte ligação da entre o transtorno de ansiedade com a progressão de doenças neuropsiquiátricas tais como a depressão maior. Isso pode ser atribuído ao compartilhamento de alterações neuroquímicas e neuroinflamatórias entre essas desordens que por sua vez corroboram com o estabelecimento e progressão das mesmas. Nesse sentido o presente projeto apresenta como principal objetivo avaliar a capacidade dos derivados triazólicos da zidovudina em reverter o comportamento tipo depressivo, ansiogênico e déficit cognitivo induzido pelo estresse crônico e imprevisível. A depressão maior acomete em torno de 400 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo caracterizada por alterações afetivas, cognitivas e psicológicas (EBMEIER; DONAGHEY; STEELE, 2006; SLAVICH; IRWIN, 2014). Apesar da sua relevância socioeconômica, não se sabe ao certo os mecanismos envolvidos na patogênese da depressão. Entretanto, acredita–se que a ansiedade, neuroinflamação e o estresse oxidativos exerçam papel no estabelecimento da doença. Isso se reflete ao fato de que o estresse diário seja o principal contribuinte para o desenvolvimento de doenças neuropsiquiátricas. Os tratamentos atuais para esses transtornos apresentam baixa eficiência e diversos efeitos adversos, tornando necessária a busca por novas moléculas que tratem essas doenças, e que possuam baixa toxicidade. Diante desta problemática, a fim de descobrir novos fármacos para o tratamento da ansiedade, depressão e do déficit cognitivo, o modelo animal de indução pelo estresse crônico e imprevisível, vem sendo utilizado como indutor de ansiedade, depressão e do déficit cognitivo, através da indução da hiperativação do eixo hipotalâmico-pituitário-adrenal (HPA), viabilizando assim a avaliação da atividade de novos compostos (SLYEPCHENKO et al., 2015).

Objetivo Geral

• Avaliar os efeitos dos derivados triazólicos da zidovudina em reverter o estabelecimento do comportamento tipo depressivo, ansiogênico e déficit cognitivo induzido pelo estresse crônico e imprevisível moderado.
• Investigar o efeito do tratamento com AZT na reversão da produção de citocinas pró-inflamatórias: interleucina - 1β (IL-1β), interleucina 6 (IL-6), fator de necrose tumoral (TNF-α), fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), NFKB, caspase 1 (CASP 1), NLRP3, iNOS, MCP-1 e biomarcadores de estresse oxidativo no córtex e hipocampo de camundongos induzido pelo estresse crônico e imprevisível.
• Verificar o efeito do tratamento com AZT na redução de biomarcadores de estresse oxidativo através de analises bioquímicas: espécies reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS), catalase (CAT), glutationa peroxidase (GPx), glutationa transferase (GST), superóxido dismutase (SOD), espécies reativas (ROS), oxido nítrico (ON) e tiol não proteico (NPSH) nas estruturas cerebrais de córtex e hipocampo de camundongos submetidos ao estresse crônico e imprevisível.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAROLINA BAPTISTA GOMES114/11/201814/11/2021
DIEGO DA SILVA ALVES114/11/201814/11/2021
MICAELA DOMINGUES114/11/201814/11/2021
PALOMA TABORDA BIRMANN114/11/201814/11/2021
THIAGO ÂNGELO SMANIOTTO114/11/201814/11/2021

Página gerada em 14/10/2019 00:36:03 (consulta levou 0.088886s)