Nome do Projeto
Disponibilidade de insumos para atenção ao planejamento familiar e manejo das infecções sexualmente transmissíveis em Unidas Básicas de Saúde brasileiras
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/01/2019 - 28/02/2021
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
O acesso a métodos contraceptivos é um aspecto fundamental do crescimento sustentável e da autonomia feminina, elemento essencial para o empoderamento feminino. Nos últimos anos, foi observado um importante aumento das infecções sexualmente transmissíveis, com consequente aumento no número de gestantes infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana e pela sífilis. A necessidade de planejamento familiar e o controle das IST tornam a saúde reprodutiva e sexual uma área prioritária para os sistemas de saúde, que devem prover serviços capazes de atender a estas demandas e evitar prejuízos sociais e econômicos como o aumento da mortalidade materna e a transmissão vertical do HIV e da sífilis. Este estudo avaliará a disponibilidade de insumos essenciais para a atenção à saúde reprodutiva e sexual no âmbito da Atenção Primária à Saúde. O foco do estudo será a disponibilidade de métodos para o planejamento familiar e a disponibilidade de insumos para o diagnóstico e tratamento das principais Infecções Sexualmente Transmissíveis. A avaliação utilizará dados do Programa da Melhoria do Acesso e da qualidade da Atenção Básica. O delineamento será transversal, utilizando dados do Ciclo I, II e III do programa, cujo dados foram coletados, respectivamente, em 2012, 2014 e 2017/18. A amostra será composta por Unidades Básicas de Saúde (UBS) de todo o Brasil. No ciclo I foram avaliadas 38.812, no Ciclo II foram avaliadas 24.055 e no Ciclo III, até novembro de 2018, 31.092. Pesquisas que avaliem a saúde sexual e reprodutiva a nível nacional são escassos, sobretudo na Atenção Primária, os resultados desta pesquisa, além, de aumentar o conhecimento científico sobre a temática, pode orientar gestores e tomadores de decisões a planejar e reformular políticas públicas com base em evidência científica. Avaliar serviços de saúde é fundamental, visto que serviços de boa qualidade impactam na saúde das populações evitando complicações e gastos com o sistema de saúde.

Objetivo Geral

Objetivo Geral

Avaliar a adequação da disponibilidade de métodos contraceptivos e de
estrutura para diagnóstico e tratamento de IST manejadas na APS em UBS
brasileiras.

Objetivos específicos:

1) Investigar a adequação da disponibilidade de métodos contraceptivos e
teste de gravidez nos três ciclos do PMAQ-AB de acordo com:
 Quantidade de equipes de ESF na UBS
 IDH do município
 Cobertura de ESF
 UF e região do país
 Porte populacional
 Zona de localização da UBS
2) Avaliar a evolução temporal da adequação a disponibilidade de
métodos contraceptivos conforme as características citadas no objetivo 1.
3) Descrever a prevalência de profissionais que realizam inserção de DIU
nas UBS de acordo com as caraterísticas citadas no objetivo 1.
4) Examinar a adequação da disponibilidade de testes rápidos para HIV e
sífilis e de medicamentos para tratar as principais IST manejadas em APS, de
acordo com a características citadas no objetivo 1.
5) Avaliar a evolução temporal da adequação da disponibilidade de testes
rápidos para HIV e Sífilis e de medicamentos para tratamento das principais IST
manejadas na APS, de acordo com as características citadas no objetivo 1.
6) Descrever a prevalência de profissionais que aplicam benzilpenincilina
benzatina nas UBS de acordo com as características citadas no objetivo 1.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA CAROLINA OLIVEIRA RUIVO401/01/201928/02/2021

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
Ministério da SaudeR$ 5.000.000,00

Página gerada em 24/07/2019 02:21:13 (consulta levou 0.360760s)