Nome do Projeto
Efeito da atrofia óssea mandibular em usuários de overdentures mandibulares retidas por implantes de diâmetro reduzido em desfechos funcionais, radiológicos e subjetivos de satisfação e QVRSO: resultados de 3 anos de acompanhamento
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/03/2019 - 31/03/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Resumo
A reabsorção do rebordo residual (RRR) ocorre de maneira progressiva, crônica e irreversível. Durante o processo contínuo de RRR em pacientes desdentados totais, um quadro de atrofia dos maxilares de diferentes níveis de severidade é comumente diagnosticado o qual influencia negativamente na seleção da reabilitação, na previsibilidade e na expectativa do paciente. A instalação de overdentures mandibulares implanto suportadas (OM) é atualmente o tratamento de referência mais aceito e indicado para a reabilitação de pacientes desdentados totais, porém a pouca disponibilidade óssea observada em rebordos atróficos dificulta ou impede a colocação de implantes com diâmetro convencionais, assim, implantes de diâmetro reduzido (IDR) são uma opção de tratamento para pacientes com espessura óssea limitada. No entanto, pouco se sabe sobre como a reabilitação com OM e IDR afeta e/ou modifica parâmetros de função mastigatória (FM), parâmetros radiográficos quantitativos de remodelamento ósseo em ambos maxilares, comportamento da qualidade de vida relacionada a saúde oral (QVRSO), satisfação dos pacientes e a ocorrência e influência das intercorrências de manutenções protéticas deste tratamento ao longo do tempo em pacientes que apresentam atrofia óssea mandibular. Assim, este estudo clínico observacional longitudinal prospectivo tem como objetivo avaliar uma amostra de pacientes usuários de OM retidas por dois implantes do Sistema Facility-Equator previamente reabilitados pelo estudo de Marcello-Machado et al., 2017, após 3 anos do carregamento funcional e investigar a possível influência da atrofia óssea mandibular em desfechos relacionados a: i) função mastigatória (LD, T1-T3), ii) parâmetros radiológicos de remodelação óssea (RRR Maxila e RPRM - T0, T1 e T3; POM, POC – T0’, T1 e T3), iii) determinação da QVRSO e satisfação (DIDL- T1-T3; OHIP-EDENT T0, T1, T3) iv) tipo e frequência de intercorrências protéticas e v) necessidade de manutenções protéticas e sua relação com a QVRSO no tratamento protético. Os dados obtidos serão tabulados no programa estatístico SPSS (IBM SPSS Statistics). O método estatístico será escolhido com base na aderência ao modelo de distribuição normal e igualdade de variância. Para todos os testes será considerado estatisticamente significante o valor p<0,05.

Objetivo Geral

O objetivo geral deste estudo clínico observacional longitudinal prospectivo será avaliar o efeito da atrofia óssea mandibular de uma amostra de pacientes usuários de OM retidas por dois implantes (Sistema Facility-Equator) em desfechos funcionais, radiológicos e subjetivos de satisfação e QVRSO após 3 anos da instalação de OM.
Os objetivos específicos consistem em:
- Avaliar e comparar a função mastigatória de PA e PNA através do teste de limiar de deglutição que resulta nas variáveis de desfecho: número de ciclos, tempo de mastigação, LD X50, LD B, EM 5.6 e EM 2.8 após 3 anos do carregamento das OM
- Monitorar e comparar a POM e a perda óssea circunferencial (POC) entre PA e PNA em 1 e 3 anos após o carregamento das OM através de metodologias que utilizam radiografia panorâmica e tomografia computadorizada de cone-beam (TCCB) respectivamente;
- Monitorar e comparar a RPRM entre PA e PNA em 0 (baseline), 1 e 3 anos após o carregamento das OM através de radiografias panorâmicas;
- Monitorar e comparar a reabsorção do rebordo residual anterior e posterior da maxila entre PA e PNA em 0 (baseline), 1 e 3 anos após o carregamento das OM através de radiografias panorâmicas;
- Avaliar o impacto da reabilitação com OM em PA e PNA por meio de desfechos centrados nos pacientes através de questionários de qualidade de vida após 3 anos de função das OM;
- Quantificar e categorizar as complicações e eventos de manutenção protéticas resultantes do tratamento com OM no grupo de PA e de PNA em 1 e 3 de função das OM;
- Investigar se a ocorrência dos eventos de manutenção protéticas podem afetar a QVRSO nos diferentes grupos, grupo de PA e de PNA, em 1 e 3 após a instalação das OM.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALESSANDRA JULIÊ SCHUSTER2001/03/201931/03/2020
ANNA PAULA DA ROSA POSSEBON201/03/201931/03/2020

Página gerada em 25/01/2020 03:47:49 (consulta levou 0.206106s)