Nome do Projeto
Prevenção do tabagismo em estudantes de 12 a 16 anos nas escolas municipais de Pelotas: projeto piloto de implementação local do programa Education Against Tobacco-Brazil
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
09/03/2018 - 01/03/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Saúde
Linha de Extensão
Saúde da família
Resumo
O tabagismo ativo é a maior causa de morte evitável no mundo ocidental. Education Against Tobacco (EAT) é uma rede mundial conduzida por estudantes de medicina e médicos em mais de 70 escolas médicas, distribuídas em 13 países, cuja missão é atuar no combate ao tabagismo através da prevenção primária em estudantes de 12 a 16 anos por meio de aconselhamento, uso de softwares e materiais previamente testados e aplicados. Este projeto piloto, por meio de intervenção numa escola municipal de Pelotas do território da UBS Centro Social Urbano Areal (CSU Areal), é uma iniciativa inédita de implementação do EAT na região de Pelotas.

Objetivo Geral

Realização de um projeto piloto para a implementação da rede Education Against Tobacco-Brazil (EAT-Brazil) realizado em escola municipal do território da UBS CSU Areal.

Justificativa

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), demonstrou em 2008 que aproximadamente 17,2% da população brasileira faz uso regular de tabaco, o que equivale a cerca de 25 milhões de pessoas. Um estudo estimou a carga do tabagismo no Brasil em 2011, concluindo que o mesmo foi responsável naquele ano por 147.072 óbitos evitáveis representando um custo de R$23,37 bilhões para o sistema de saúde. Estudos apontam que a idade média de início do consumo de tabaco é de 15-16 anos, sendo que existe uma correlação direta entre início precoce do consumo de tabaco, grau de dependência e complicações decorrentes do seu uso crônico. Pesquisas demonstram que cerca de 70% dos adolescentes que experimentam cigarro tornam-se dependentes do tabaco. Também demonstram que 80% dos fumantes querem deixar de fumar, mas apenas 3% alcançam êxito nesse esforço. Dessa maneira, a prevenção do consumo de tabaco na adolescência, maior grupo de risco para o início da dependência do fumo, torna-se uma estratégia valiosa como política de controle e prevenção do tabagismo.

Metodologia

Este projeto trata da implementação pioneira no município de Pelotas da rede Education Against Tobacco, Brazil (EAT-Brazil), uma rede apoiada pela Harvard Medical School e atuante em mais de 70 escolas médicas de 13 países. Não se trata de uma reprodução do EAT, mas sim de uma adaptação e implementação de uma estratégia de controle e prevenção do tabagismo de caráter multinacional ao contexto e demanda locais, sem financiamento da rede oficial, embora receba o seu respaldo. A rede EAT-Brazil fornecerá os materiais que são utilizados em suas ações educativas e estes serão adaptados à realidade local. Realizaremos projeto piloto em uma escola municipal do território da UBS CSU Areal para posteriormente buscar o apoio da Secretaria Municipal de Educação de Pelotas para expansão do projeto.Os alunos extensionistas em parceria com funcionários e docentes da UBS CSU Areal irão adaptar os materiais da rede EAT-Brazil à realidade local por meio de levantamento bibliográfico sobre o controle do tabagismo no local e também por meio de reuniões com a Secretaria Municipal de Educação e com as Direções das Escolas Municipais. As ações visando desestimular o consumo de tabaco na adolescência podem incluir, por exemplo, palestras a respeito dos riscos provenientes do tabagismo; uso do software Smokerface com o público alvo, permitindo uma projeção fotográfica instantânea da aparência física do estudante caso ele fumasse; rodas de conversa entre estudantes e ex-tabagistas que apresentaram comprometimento ou agravamento do estado de saúde decorrente do tabagismo (câncer de pulmão, doenças pulmonares obstrutivas, etc); apresentação de curtas metragens ou trechos de produções cinematográficas relacionadas a políticas de controle do tabagismo. De acordo com a disponibilidade das escolas e dos estudantes envolvidos, pretende-se realizar pelo menos uma intervenção em cada sala de alunos, cada uma com duração máxima de 90 minutos. Serão realizados regularmente grupos de discussão entre os alunos extensionistas e o orientador, para discussão de casos clínicos, planejamento e feedback das ações desenvolvidas. Serão realizadas reuniões semanais com os alunos extensionistas e o orientador, envolvendo discussões de casos clínicos, planejamento das visitas, avaliação do progresso do projeto e recrutamento de palestrantes convidados. As discussões poderão fomentar a pesquisa e a criação de novos projetos da área dentro da Universidade. A proposta permite também que os acadêmicos não apenas se capacitem em estratégias de prevenção primária, mas também engajem na temática do tabagismo, tema muito pouco discutido nas Escolas de Medicina e fora do escopo de domínio da maioria dos médicos formados no Brasil.

Indicadores, Metas e Resultados

Metas 2018: 1)Implementar e divulgar a rede EAT-Brazil na Universidade Federal de Pelotas. 2)Cadastrar o projeto como projeto de extensão da UFPel 3)Realizar, de forma piloto, ações educativas do projeto em pelo menos uma escola municipal de Pelotas, abrangendo alunos entre 12 e 16 anos. Resultados esperados: Elaboração de um relatório a ser encaminhado para a Secretaria Municipal de Saúde explicitando os resultados do projeto para planejamento de extensão. Conscientização do público alvo quanto ao tema abordado e capacitação dos estudantes extensionistas envolvidos em propostas de prevenção primária. Publicação de resumos / apresentações em eventos científicos da área médica. Gerar visibilidade do panorama brasileiro no que cerne à prevenção e controle do tabagismo na adolescência.


Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA PAULA OLIVEIRA ROSSES2
CAMILA BORTOLIN FONSECA
FREDERICO ESTEVES MACIEL
GABRIELA BÜCHNER
LARISSA DINIZ ARNAUT
LAURA CARNEIRO DA ROSA ARANALDE1
LUCA DE BARROS
LUISA MENDONÇA DE SOUZA PINHEIRO
MARIANA MOTTA GOMES
PAULO HENRIQUE PACHECO DARIO
PEDRO HENRIQUE ONGARATTO BARAZZETTI
RENATA GARCIA GONÇALVES
SATHYEL BLANKE BIERHALS
THIAGO RIBEIRO MOTA
VANESSA ALBANO BARCELLOS
ÍGOR NUNES FERNANDES

Página gerada em 14/08/2020 12:23:37 (consulta levou 0.111139s)