Nome do Projeto
Organização de duas farmácias da Estratégia Saúde da Família do Município de Pelotas, RS
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
03/04/2017 - 31/05/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Trabalho
Linha de Extensão
Gestão institucional
Resumo
A Assistência Farmacêutica (AF) como parte integrante dos Serviços de Saúde permeia diversas áreas e contribui para a melhoria nas condições de saúde da população. A maioria das intervenções em saúde envolve o uso de medicamentos, e este uso é um dos determinantes de menor ou maior resultado na terapia. Assim, a AF necessita fazer parte da estratégia de organização do SUS, com diretrizes que a estruturem de forma eficaz e necessita ainda, ser vista sob ótica integral (BRASIL, 2006a). Desde a aprovação da Política Nacional de Medicamentos, por meio da Portaria MS n.º 3.916/98 (BRASIL, 1998a) e posterior aprovação, em 2004, da Política Nacional de AF, fala-se em reorientação das ações de AF, de modo que não se restrinja à aquisição e à distribuição de medicamentos, mas que tenha seus objetivos pautados na promoção, proteção e recuperação da saúde, com atividades relacionadas à promoção do acesso da população aos medicamentos essenciais, visando sempre ao seu uso racional (BRASIL, 1998a; BRASIL, 2004). Já que a maioria das intervenções em saúde envolve o uso de medicamentos é preciso agregar valor às ações e aos serviços de saúde, por meio do desenvolvimento da AF. Assim, a proposição de ações que promovam a inserção do farmacêutico no âmbito da Atenção Primária em Saúde vem atender à demanda de uma estrutura que carece da atuação deste profissional. Tal aspecto não reside apenas em questões que envolvam a atenção direta ao usuário, mas primeiramente naqueles que a sustenta, definidos pelos princípios básicos de organização e logística dos processos que envolvem a AF. Neste contexto no qual a AF desempenha um papel fundamental na atenção à saúde, algumas estratégias vêm sendo implantadas para a reorientação da mesma a partir do uso do Instrumento de Auto Avaliação para o Planejamento da AF (IAPAF). Este instrumento foi desenvolvido para avaliar a gestão da AF em todas as suas dimensões, tendo como meta criar um plano de ação para sua estruturação e melhoria no contexto da prática do serviço, respeitando os diferentes estágios do ciclo da assistência nas diferentes instituições. Integrar a AF ao sistema de saúde envolve trabalhadores qualificados, selecionar os medicamentos mais seguros, eficazes e custo-efetivos; programar adequadamente as aquisições, adquirindo a quantidade certa e no momento oportuno; armazenar, distribuir e transportá-los adequadamente para garantir a manutenção da qualidade do produto farmacêutico; gerenciar os estoques, disponibilizar protocolos e diretrizes de tratamento, dispensar (ou seja, entregar o medicamento ao usuário com orientação do uso e monitorar o surgimento de reações adversas, entre tantas outras ações) (BRASIL, 2006). Considerando a importância da melhoria do acesso à promoção do uso racional de medicamentos da população, bem como o compromisso social da Universidade Federal de Pelotas com a comunidade, o presente trabalho, objetiva estabelecer um fluxo logístico para os processos que envolvem a AF de duas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município de Pelotas a partir de um diagnóstico situacional.

Objetivo Geral

Estabelecer um fluxo logístico para os processos que envolvem o a gestão farmacêutica dentro de duas UBS no município de Pelotas.

Justificativa

O papel da gestão farmacêutica dentro de uma unidade básica de saúde é hoje considerado essencial para o melhor atendimento à saúde da comunidade. Esse papel foi ampliado nos últimos anos através de ações importantes que se encontram em estágios muito iniciais ou ainda inexistentes dentro das UBS Bom Jesus e Simões lopes, localizadas no município de Pelotas. Esse projeto visa uma melhoria nas ações que devem ser executadas pelo farmacêutico.

Metodologia

Através do diagnóstico da situação da gestõ farmacêutica já realizado nas duas UBS, é pretendido realizar a melhoria nos indicadores do IAPAF através de palestras, reuniões e discussões em conjunto com os farmacêuticos e com a equipe multiprofissional da UBS.
-

Indicadores, Metas e Resultados

A intenção do projeto é possibilitar uma maior interação entre os atores sociais envolvidos na utilização de medicamentos no SUS, por meio do intercâmbio de informações, da abertura de campos de estágio, do aperfeiçoamento de recursos humanos e dos serviços de saúde, e, sobretudo, de benefícios para o usuário. Esperamos que através do indicador IAPAF, atender as metas de melhoria na gestão farmacêutica em duas UBS do município de Pelotas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
GIANA DE PAULA COGNATO2
MARYSABEL PINTO TELIS SILVEIRA2
MARÍLIA CRUZ GUTTIER1
PÂMELA GONÇALVES DA SILVA
RAQUEL BESKOW

Página gerada em 20/10/2019 18:49:21 (consulta levou 0.083795s)