Nome do Projeto
Terceira idade ativa: Ações da UNAPI voltadas à qualidade de vida após os 60 anos
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
09/04/2018 - 20/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Educação
Linha de Extensão
Terceira Idade
Resumo
Estudos com base nos dados fornecidos pelo IBGE apontam que o número de idosos irá triplicar nas próximas décadas, de tal forma que representarão um quinto da população mundial, além da estimativa de que até 2050 o número de pessoas com 60 anos ou mais vai superar o número de crianças com menos de 14 anos. Aliado a isto, uma pesquisa realizada pelo programa de pós-graduação e comportamento da Universidade Católica de Pelotas constatou que 30,5% dos idosos que aqui residem apresentam sintomas de depressão. Assim, o projeto Terceira idade ativa, articulado ao programa Universidade Aberta à Terceira Idade, busca proporcionar momentos de diálogo e práticas voltadas à qualidade de vida de pessoas com mais de 60 anos e se apresenta como uma forma de oportunizar à população idosa pelotense um espaço não somente educacional mas também social e cultural, através de palestras e oficinas que irão abordar temas como o envelhecimento ativo, a promoção à saúde, o combate a solidão e reflexões sobre cidadania e autonomia.

Objetivo Geral

Proporcionar espaços de diálogo e práticas voltadas à qualidade de vida de pessoas com mais de 60 anos, através de palestras e oficinas cujas temáticas envolvem à promoção da saúde, a inclusão social, autonomia, o processo de envelhecimento e reflexões sobre cidadania.

Justificativa

O Programa de Extensão Universidade Aberta à Terceira Idade tem desenvolvido com êxito, suas atividades desde 2016. Através da oferta de seis disciplinas, distintas e diversificadas em relação aos temas abordados, 75 idosos são matriculados em cada semestre, conforme o calendário acadêmico da UFPel.
A sistemática de disponibilizar o telefone da PREC para as inscrições e informações nos deu subsídios para averiguar que a procura pela UNATI aumenta consideravelmente a cada semestre. E que com as poucas vagas que podemos disponibilizar no momento, muitas pessoas não são contempladas.
Neste sentido, a presente proposta se justifica pelo esforço em expandir o número de idosos envolvidos na UNATI, procurando atender esta demanda da comunidade composta por pessoas com mais de 60 anos. Propiciando espaços de diálogo, lazer e aprendizagens, por meio de palestras e oficinas que contemplem a reflexão sobre a qualidade de vida na terceira idade e as práticas que podem ser adotadas.

Metodologia

O projeto contará com duas ações. A I Jornada Debatendo a Vida do Idoso será composta por 8 palestras mensais, abertas a toda comunidade, realizadas no período da tarde, com inscrições feitas no local e cujas temáticas estarão voltadas à qualidade de vida das pessoas com mais de 60 anos. O calendário está previsto para ocorrer ao longo do ano, nos dias: 13/04 - Com duas palestras sobre o relato de experiências com universidades de terceira idade, em Portugal com a PROf.ª Zayanna Lindôso e em Bagé com as Prof.ªs Silvana Caetano e Geslaine Dutra. As demais serão definidas no decorrer do projeto, a partir do contato com professores e profissionais das mais diversas áreas e das sugestões colocadas no final de cada evento, na avaliação do mesmo, pelo público alvo. Os dias elencados para a realização são: 10/05, 14/06, 12/07, 22/08, 13/09, 04/10 e 08/11.
A outra ação será a Oficinas para Terceira Idade que contará com 16 oficinas e eventos, realizadas no período da tarde, para pessoas com mais de 60 anos, com inscrições prévias via formulário eletrônico ou telefone e com práticas voltadas para a qualidade de vida na terceira idade. A duração de cada oficina pode variar de um, dois ou mais encontros, conforme a temática e disponibilidade do ministrante. A primeira já está ocorrendo através da articulação do grupo de alunos com a professora da disciplina Bordando uma Vida, que foi ofertada no segundo semestre de 2017. O sucesso foi tão grande que todos se mobiliaram para dar seguimento ao trabalho desenvolvido, agora com encontros mais esporádicos e em formato de oficina. As demais serão definidas no decorrer do projeto, a partir do contato com professores e profissionais das mais diversas áreas, com um calendário previsto para ocorrer ao longo do ano, nos dias: 04/05, 24/05, 21/06, 28/06, 19/07, 26/07, 30/08, 27/09, 01/10, 02/10, 03/10, 05/10, 22/11, 29/11 e 06/12. Ao final de cada oficina será feita uma avaliação do evento junto ao público alvo.
Na primeira semana de outubro as atividades serão intensificadas devido a semana do idoso. A proposta é que, em comemoração, cada professor das disciplinas ofertadas no semestre proponha uma aula diferente aberta à comunidade. Isto ocorreria nos dias 01, 02 e 03/10. No dia 04/10 terá uma palestra organizada pela Jornada e no dia 05/10 um baile de encerramento da semana do idoso. (Demanda bastante solicitada por eles) organizado pela Oficinas.
O processo de avaliação será continuo e estará contemplado em cada atividade desenvolvida junto aos participantes. Contudo, cabe ressaltar que as duas últimas semanas do projeto não contarão com atividades externas, pois serão destinadas à avaliação do projeto como um todo pela equipe executora, aos encerramentos e a elaboração do relatório final.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se que em todas as atividades tenhamos um público ativo e participativo, não apenas nas avaliações ao final de cada evento, mas também durante a sua execução.
Uma meta importante é alcançar as pessoas que tentaram uma vaga nas disciplinas ofertadas pela UNATI e não foram contempladas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANA SCHULER CAVALLI4
ANA CAROLINA OLIVEIRA NOGUEIRA3
ANDRÉIA SKUPIEN BIANCHINI
LETICIA REHBEIN JESKE
ROGER FABIANO PACHECO ALVES
ROGÉRIA APARECIDA CRUZ GUTTIER
ZAYANNA CHRISTINE LOPES LINDOSO3

Página gerada em 17/11/2019 05:51:17 (consulta levou 0.098645s)