Nome do Projeto
A IMPORTÂNCIA DA REGULAMENTAÇÃO DA BIOTECNOLOGIA PARA A INSERÇÃO DO BIOTECNOLOGISTA NO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
06/05/2019 - 30/12/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Tecnologia e Produção
Linha de Extensão
Divulgação científica e tecnológica
Resumo
A Biotecnologia apresenta um crescimento constante no cenário científico mundial, encaixando-se como uma área multidisciplinar que envolve os mais diversos campos do conhecimento. No Brasil, mesmo com o incessante desenvolvimento das ciências biotecnológicas e destaque da Biotecnologia na produção científica, a profissão de biotecnologista ainda não é regulamentada. Isto acarreta na desvalorização do profissional em Biotecnologia pela eventual dificuldade de se inserir no mercado de trabalho brasileiro. Com o intuito de gerar debates e discussões acima desta temática, mas também com caráter informativo, o seguinte projeto tem como objetivo principal buscar conscientizar a comunidade acadêmica – assim como as autoridades públicas e sociedade em geral - a respeito da necessidade de regulamentação da Biotecnologia, além de expandir o conceito e âmbitos de trabalho da profissão, divulgando ciência de forma acessível e igualitária.

Objetivo Geral

OBJETIVO GERAL:
- Através de divulgação da Biotecnologia, conscientizar a população em geral e a comunidade acadêmica da importância e da necessidade de regulamentação da profissão de Biotecnologista no Brasil. Isto acarreta na maior amplitude de inserção dos profissionais da Biotecnologia no mercado de trabalho e valoriza a área, incentivando a qualificação profissional.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
1. Conscientizar a populãção em geral, os profissionais Biotecnologistas e os graduandos em Biotecnologia sobre a importância da profissão e de seu papel na sociedade;
2. Gerar debates e discussões acima da regulamentação da profissão Biotecnologista e de seus efeitos no meio acadêmico e no mercado de trabalho;
3. Promover a busca por parte dos biotecnologistas a uma melhor capacitação profissional para estarem aptos a competir e atuar no mercado de trabalho ou no ramo da pesquisa.
4. Difundir, de forma acessível e objetiva, o conhecimento acima da Biotecnologia, suas aplicações e inovações na sociedade de forma geral.

Justificativa

É notória a importância da Biotecnologia no meio científico mundial e brasileiro, visto que esta engloba as mais diversas áreas do conhecimento e se enquadra como uma ciência concreta, única e promissora. Desde os primórdios da biotecnologia moderna, com a síntese química do DNA (KORNBEG, 1967), que possibilitou, majoritariamente, o advento das técnicas do DNA recombinante, o meio científico carece de profissionais capacitados e competentes para a realização de processos biotecnológicos. A Biotecnologia se torna, a cada dia, mais presente em nossa rotina. Além disso, esta promete ser uma das ciências mais influentes e sólidas na sociedade mundial, sendo prova disso, por exemplo, a descoberta de uma ferramenta revolucionária e precisa de edição de DNA, a CRISPR (DOUDNA, 2015).
Especificamente no cenário brasileiro, no ano de 2007 o Brasil foi um dos países que se destacou na produção científica mundial, sendo responsável por cerca de 2,1% do total de artigos científicos publicados nas revistas por todo o mundo (MEC, 2007). Em contrapartida ao contínuo e forte avanço das tecnologias oriundas da Biotecnologia, a profissão de biotecnologista ainda não é regulamentada no Brasil, acarretando na desvalorização do profissional da área e na não inserção destes no mercado de trabalho – já que o cargo de biotecnologista acaba sendo ocupado por terceiros, como biólogos, veterinários e farmacêuticos. Isso se dá pelo não conhecimento dos órgãos públicos de educação no que concerne a Biotecnologia e o seu potencial empreendedor e econômico. Somado a isto, o desconhecimento da sociedade em relação à Biotecnologia e, principalmente, o desinteresse da comunidade acadêmica frente a regulamentação da área são fatores que contribuem e atenuam o fato da Biotecnologia ainda não ser regulamentada no Brasil.

Metodologia

Para um convencimento concreto, eficaz e objetivo sobre a importância da regulamentação da Biotecnologia, que possibilitará a devida inserção do biotecnologista no mercado de trabalho brasileiro, serão realizadas palestras no meio universitário. Com isto, busca-se o convencimento e a conscientização da comunidade acadêmica e, principalmente, dos estudantes de Biotecnologia da UFPel acima da necessidade de regulamentação da área.
Além disso, a criação da página “Portal Biotech” possibilita uma maior difusão sobre a Biotecnologia e sua importância e a expansão do conhecimento científico por meio das redes sociais. A página conta com imagens, vídeos e textos ilustrativos que tem por finalidade mostrar o que é a Biotecnologia, suas aplicações e como sua regulamentação será benéfica.
Também a realização de pesquisas nas ruas, buscando levantar dados referentes ao atual conhecimento da sociedade pelotense em relação a Biotecnologia, viabilizará uma melhor expansão das ciências biotecnológicas no meio social. A pesquisa se dará através de perguntas claras e objetivas sobre Biotecnologia, visando ilustrar o grau de instrução da população em relação a essa ciência. O convencimento também será realizado pela distribuição de folders que tornarão compreensível as diversas aplicações da Biotecnologia.

Indicadores, Metas e Resultados

Em primeiro momento a principal meta é diagnosticar o atual conhecimento da sociedade a cerca da Biotecnologia e abrangência desta profissão. A partir disso, através das metodologias utilizadas, espera-se difundir o conhecimento.
Este projeto unificado pretende fortalecer a ideia da importância da regulamentação da profissão de Biotecnologista para a devida inserção e valorização do profissional no mercado de trabalho. Ainda visa a consolidação e ampliação do campo de atuação do profissional de Biotecnologia.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA SILVA HECKTHEUER
ANTONIO DUARTE PAGANO
DIEGO SERRASOL DO AMARAL
GUILHERME FEIJO DE SOUSA
JACKSON GABRIEL MORAIS BECKER
LUCIANA BICCA DODE2
PRISCILA MARQUES MOURA DE LEON3

Página gerada em 19/11/2019 19:00:00 (consulta levou 0.070965s)