Nome do Projeto
Campus + Sustentável
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
20/04/2019 - 31/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Meio ambiente / Educação
Linha de Extensão
Resíduos sólidos
Resumo
O projeto intitulado “Campus + Sustentável” visa o aproveitamento dos resíduos sólidos orgânicos gerados em um Campus da Universidade Federal de Pelotas através da técnica de vermicompostagem e promover a sensibilização da comunidade acadêmica quanto ao correto gerenciamento dos resíduos sólidos. Para a realização do projeto serão instalados recipientes ao longo do prédio para o recebimento dos resíduos sólidos orgânicos, sendo estes encaminhados ao Laboratório de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia Ambiental no Centro de Engenharias- prédio da Cotada, onde será aplicada a técnica de vermicompostagem. O projeto busca conscientizar as pessoas sobre a importância do descarte correto dos resíduos sólidos, incentivar a participação delas neste processo, bem como mostrar alternativas sustentáveis de aproveitamento para este material, que atualmente está sendo encaminhado ao aterro sanitário. Ao longo do projeto serão desenvolvidos materiais explicativos relacionados aos resíduos sólidos, os quais serão divulgados semanalmente, e serão desenvolvidas ações de capacitação e conscientização ambiental junto à funcionários e alunos.

Objetivo Geral

Implementar um programa de sustentabilidade ambiental através da valorização dos resíduos sólidos orgânicos gerados no Centro de Engenharias da Universidade Federal de Pelotas através da técnica de vermicompostagem, e também capacitar a comunidade quanto ao correto gerenciamento dos resíduos sólidos, orientando nas práticas de segregação, coleta, destino e tratamentos adequados dos resíduos.

Justificativa

Os impactos ambientais causados pela geração e o descarte incorreto dos resíduos sólidos é um dos principais problemas que afeta a população do planeta atualmente. De acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), nos últimos anos no Brasil, tem sido evidenciado que a quantidade de resíduos gerados cresce a uma taxa maior que a população. Juntamente a isto, outra problemática ambiental evidenciada é a forma incorreta de gerenciamento destes resíduos. Muitos municípios brasileiros dispõem seus resíduos sólidos no meio ambiente de forma inadequada e muitas vezes sem nenhum controle como ocorre nos lixões, uma prática de graves consequências como a contaminação do ar, do solo, das águas superficiais e subterrâneas, criação de focos de organismos patogênicos, vetores de transmissão de doenças, com sérios impactos à saúde pública e ao meio ambiente. Frente a esta problemática, e devido principalmente à crescente geração de resíduos sólidos, aumento da preocupação ambiental e a necessidade de uma melhor gestão dos resíduos nos últimos anos, vem sendo desenvolvidas políticas públicas visando a busca e adoção de práticas sustentáveis no manejo dos resíduos sólidos gerados. Como resultado disto, foi promulgada em 2010, a Lei Federal n° 12.305, que estabelece a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a qual prevê uma série de ações que buscam solucionar o problema do manejo dos resíduos sólidos no Brasil. Esta Lei é considerada um marco na legislação ambiental brasileira. Dentre os principais instrumentos desta lei pode-se citar: a elaboração dos planos de resíduos sólidos pelos municípios; a implementação da coleta seletiva nos municípios, a promoção da educação ambiental; a adoção e implantação do sistema de compostagem para resíduos sólidos orgânicos e a articulação com os agentes econômicos e sociais de formas de utilização do composto produzido; a disposição final ambientalmente adequada de rejeitos, entre outros. A coleta seletiva é uma importante ferramenta que possibilita a segregação dos resíduos sólidos orgânicos daqueles que podem ser enviados às cooperativas de reciclagem como papéis, plásticos, vidros e metais. Entretanto, para que aconteça de maneira eficiente, é necessário que haja a participação dos geradores, que devem realizar a segregação ao descartar seus resíduos. Dessa maneira, os geradores devem ser providos de informações a respeito do correto gerenciamento de resíduos sólidos. Dentre as técnicas existentes de tratamento de resíduos orgânicos, uma de grande alcance, em vista da sua praticidade, baixo custo e dos resultados alcançados, é a compostagem. A vermicompostagem se destaca como uma técnica de revalorização de resíduos onde estes são transformados, através da ação de minhocas e microrganismos, em um material estabilizado rico em nutrientes, chamado vermicomposto (composto orgânico). É importante considerar a Universidade como instituição promotora do conhecimento, e que por isso, acabam assumindo um papel essencial na construção de um projeto de sustentabilidade (TAUCHEN; BRANDLI, 2006). DISTERHEFT et al. (2012) cita que as universidades educam a próxima geração de tomadores de decisões e influenciadores, de maneira que a instituição pode ter um impacto maior no desenvolvimento sustentável do que qualquer outro setor da sociedade. Assim sendo, o desenvolvimento de projetos que visem a difusão do conhecimento sobre as práticas corretas de descarte de resíduos bem como o incentivo à participação de projetos que promovam o destino correto destes resíduos junto à comunidade acadêmica se faz de extrema importância.

Metodologia

Os bolsistas irão implementar o sistema de coleta de resíduos sólidos orgânicos, montar o sistema de vermicompostagem, realizar a manutenção dos minhocários, desenvolver material informativo, divulgar informações semanalmente em meios de comunicação digitais, desenvolver palestras de formação quanto ao correto gerenciamento de resíduos sólidos e realizar dinâmicas e ações de incentivo à participação.

Indicadores, Metas e Resultados

Este projeto pretende possibilitar à comunidade universitária do Centro de Engenharias a participação em ações de sustentabilidade ambiental e sensibilizá-los quanto à importância do correto manejo e destino dos resíduos gerados.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA PACHECO
CLAUDIA FERNANDA LEMONS E SILVA1
PAOLA VIEIRA MACHADO
VANESSA SACRAMENTO CERQUEIRA4

Página gerada em 22/01/2020 15:34:56 (consulta levou 0.085875s)