Nome do Projeto
Comunidade de Práticas no território Dunas: construção de processos emancipatórios
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
10/12/2018 - 09/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Saúde
Linha de Extensão
Grupos sociais vulneráveis
Resumo
Este projeto unificado tem como objetivo desenvolver e apoiar práticas emancipatórias por meio da criação de uma comunidade de práticas no território Dunas no município de Pelotas. Entende-se que se faz necessário esforço da rede intersetorial - ainda em desenvolvimento, para que se dê conta das necessidades sociais das pessoas que moram e trabalham no território, devido à complexidade e precaridade do mesmo. Propõe-se a construção de uma comunidade de práticas envolvendo a Universidade e os equipamentos do Estado presentes no território, quais sejam a UBS, as escolas, o CRAS, o CEU, o CDD, além de posíveis associações independentes. Busca-se promover práticas reflexivas a partir da cocretude com finalidade emancipatória, utilizando-se, principalmente, da educação como instrumento de trabalho. Espera-se que os participantes da comunidade de práticas encontrem respostas para as contradições da realidade e que sejam instrumentalizdos para transformar seus cotidianos, bem como o do território.

Objetivo Geral

Desenvolver e apoiar práticas emancipatórias por meio da criação de uma comunidade de práticas, cujas ações colaborativas respondam às necessidades sociais do território.

Justificativa

O Dunas se configura como um território de exclusão marcado pela pobreza e precaridade de recursos, que não satisfazem suas necessidades sociais. A Terapia Ocupacional Social, por sua vez, tem como finalidade de suas práticas a emancipação dos sujeitos que assiste, se valendo de instrumental teórico, técnico e político. Compreende-se que a construção de uma comunidade de práticas que congregue a Universidade - representada por docentes da Terapia Ocupacional Social, e serviços dos vários setores do teritório, tem condição de produzir conhecimentos e práticas emancipatórias, transformando o cotidiano do bairro e das pessoas que lá moram e trabalham.

Metodologia

Em se tratando de projeto unificado que contempla ensino, pesquisa e extensão, pretende-se desenvolver uma comunidade de práticas, que se caracteriza pelo estabelecimento de relações entre pessoas, atividades e o mundo, na qual as pessoas estão conectadas para o desenvolvimento de atividades ou práticas alinhadas, orientadas pelo senso de propósito comum. As produções deflagradas nas comunidades de práticas qualifica as práticas e a elaboração de novos significados, transformando a vida das pessoas.
Parte-se de epistemologia crítica e de diversas teorias para leitura da realidade e proposição de práticas emancipatórias.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se:
- O estabelecimento de um espaço de cuidado aos moradores e trabalhadores do território por meio de atividades diversas (formativas, reflexivas/críticas, políticas, outras);
- A potencialização das inciativas emancipatórias já existentes no território, conectando-as por meio da intersetorialidade;
- A produção de práticas coletivas de enfrentamento das adversidades sociais do território.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DIEGO EUGENIO ROQUETTE GODOY ALMEIDA8
ELIZANDRA COUTO NOGUEZ
ELLEN CRISTINA RICCI4
GABRIEL BENAVENTANA SANTOS
JÉSSICA DOS SANTOS DIAS
LARA SOUZA BORGES
LUCIANA CORDEIRO11
MARIA VICTORIA MOTTA DA COSTA
MICHELE NERVIS
RAFAELA DOS PASSOS MÜLLER
ROBERTA BORGES SOARES
SAMANTA FICK KNUTH

Página gerada em 02/07/2022 02:28:34 (consulta levou 0.200262s)