Nome do Projeto
Metodologias Ativas no Ensino de Inglês como Língua Estrangeira
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
12/04/2019 - 30/08/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Trabalho
Linha de Extensão
Formação de professores
Resumo
O projeto prioriza o trabalho com crianças do Ensino Fundamental e professores das escolas das redes municipais e conta com a parceria da Secretaria de Educação dos Municípios envolvidos, abrangendo todos os docentes interessados em participar para construirem práticas mais significativas em suas salas de aula. Também tem por objetivo a atuação junto a professores de línguas em formação da UFPel e fomentar a reflexão e prática futuras com aprendizagem criativa quando atuarem na Educação Básica.

Objetivo Geral

Nosso objetivo é que a partir dos recursos disponíveis e outros viabilizáveis em escolas públicas urbanas
e rurais da cidade de Pelotas (podendo ser expandido para outras cidades da região) transformemos os espaços de aprendizagem de Línguas Estrangeiras (LE) em processos interativos com Metodologias Ativas (MA) como Aprendizagem Criativa e o Blended Learning, pois consideramos que a LE, além do desenvolvimento cognitivo, é uma forma de emancipação e participação social. Nosso projeto contaria com cursos de capacitação para os professores dos municípios, visitas mensais às escolas para acompanhamento dos projetos em desenvolvimento, grupo dos professores participantes na rede social para compartilhamento e fortalecimento dos processos pedagógicos e, também, cursos sobre MA para alunos das Licenciaturas da UFPel, em especial dos cursos do CLC.

Justificativa

Por meio da multiplicação do número de docentes capacitados a utilizarem Metodologias Ativas e Aprendizagem Criativa (AC) nos contextos de ensino de escolas públicas, pretende-se oferecer ao maior número de estudantes experiências pedagógicas com tais práticas,tornando o ensino de
línguas mais prazeroso, individual e contextualmente referenciado e efetivo nessas realidades. A parceria com a secretaria de educação do município e o acesso aos alunos de licenciatura, futuros professores, da Universidade Federal de Pelotas(UFPel) possibilitarão a criação de atores multiplicadores de práticas pedagógicas criativas para o ensino de línguas. Além disso, o momento é propício pois a Universidade tem ampliado a discussão sobre Aprendizagem Criativa por meio de iniciativas junto à Pós-Graduação, como o UFPel Talks: Aprendizagem Criativa, o que pode render apoio especialmente para ações de infraestrutura e divulgação.

Metodologia

Primeiramente, o projeto irá promover quatro encontros em formato oficina para discussão sobre
modelos pedagógicos e epistemológicos (BECKER, 2013) visando promover uma reflexão junto aos
educadores sobre formas de construção de conhecimento e práticas pedagógicas mais Construtivistas.
Também será abordado Metodologias Ativas (MORAN, 2017) como Aprendizagem Criativa e o Ensino
Híbrido (Blended Learning) (STACKER e HORN, 2015) com ênfase nas possibilidades de uso de ferramentas como o Scratch, bem como outros sites ou aplicativos que favoreçam a implementação de práticas pedagógicas inovadoras que contribuam com uma educação mais prazerosa e colaborativa. Além disso, os encontros terão o momento “mão na massa” em que os professores irão planejar a implementação das ações para a(s) sua(s) sala(s) de aula. Tais encontros terão a frequência mensal com duração de cinco horas cada. Os materiais necessários serão projetor, computadores, papel, caneta e internet. Após essa formação, o grupo de educadores manterá contato semanal através de grupo secreto no Facebook para compartilhamento e enriquecimento das práticas, também ocorrerão visitas e encontros mensais da professora pesquisadora às escolas para contribuir com a implementação das práticas. Outra ação prevista no projeto são workshops para alunos da Licenciatura da UFPel, visando contribuir com Metodologias Ativas na formação de professores.

Indicadores, Metas e Resultados

O projeto será avaliado em três polos: o polo do ensino (referente aos professores), o da aprendizagem
(referente aos alunos) e o da tecnologia (referente a interação e mediação das tecnologias utilizadas).
Para uma avaliação qualitativa do projeto faremos entrevista semi-estruturada com os docentes no início
e no final do ano a fim de apreciar o impacto das nossas ações na formação continuada e nas práticas
docentes deles. Também será utilizado como avaliação as interações dos docentes no grupo da rede
social Facebook. Para avaliar o polo da aprendizagem dos estudantes, aplicaremos questionário Google
Forms a fim de compreender o processo pelo olhar deles. Além disso, a pesquisadora também utilizará
diário de bordo de todo o processo e das visitas de campo. Também poderá ser levado em consideração
a realização de projetos propostos e desenvolvidos pelos professores da Educação Básica nas escolas
envolvidas e, possivelmente, conforme oportunidade, da atuação dos alunos das licenciaturas em Letras
em seus estágios supervisionados obrigatórios. Por fim, o polo da tecnologia será avaliado quanto ao seu
papel mediador na interação do processo pedagógico.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
HELENA DOS SANTOS KIELING
RAFAEL VETROMILLE DE CASTRO2

Página gerada em 29/05/2022 05:53:36 (consulta levou 0.057958s)