Nome do Projeto
VÉRTICE JR – EMPRESA JUNIOR DOS ALUNOS DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA UFPEL
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
04/05/2020 - 03/05/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Trabalho
Linha de Extensão
Empreendedorismo
Resumo
O presente projeto visa regimentar e colocar em marcha as atividades da Empresa Júnior dos alunos do curso de Engenharia Civil da UFPel, criada em 2018 por iniciativa discente. Trata-se de projeto que agrega benefícios a todos os envolvidos: aos membros voluntários, que vivenciam na prática a aplicação de conceitos técnicos e se antecipam em termos de atuação profissional; aos demais discentes do curso, que serão oportunizados pela relação entre a Vértice, a UFPel e o mercado da construção civil; a própria instituição de ensino, pelo incremento na reputação a partir do reconhecimento dos seus egressos pelo mercado de trabalho, em adição a redução das taxas de evasão pela motivação dos discentes; e, por fim, a sociedade local, em função da oferta de serviços pela Vértice que impactam, em especial, o setor mais sensível ao desenvolvimento humano – a construção civil.

Objetivo Geral

Entre os objetivos deste projeto, destaque para (i) a regularização da Vértice perante a UFPel e as demais instituições que lhe são sensíveis ao desempenho de suas atividades; (ii) elaboração do plano estratégico e supervisão de sua implantação para o desenvolvimento da empresa e de seus membros; e (iii) ações para consolidação da empresa como referencia no mercado regional para os serviços por ela prestados, precedidas pelo registro da Vértice no próprio CREA-RS.

Justificativa

A construção civil, ainda, é refratária a novas tecnologias, o que reveste de importância a ação de uma empresa júnior, como a Vértice, como um vetor do conhecimento acadêmico para esse mercado. Decerto, outros agravantes mercadológicos, como necessidade de redução de custos e possibilidade de terceirização da atividade-fim na construção civil, começam a mudar o status da atuação dos engenheiros civis no momento, fazendo com que assumam uma postura cada vez mais empreendedora e proativa, atitudes cultivadas no ambiente da empresa júnior. Por fim, nada disso se justifica se a população de baixa renda não tiver acesso a tais benefícios. Logo, serão empreendidos esforços para que a Lei 11.888 de 2008 encontre na Vértice um ator para a concretização da assistência técnica pública e gratuita para projeto e construção de habitações de interesse social. Decerto, o registro da Vértice no CREA-RS já possibilitará que se configure como um escritório modelo, capaz de atender uma parcela da população atualmente sem acesso aos serviços profissionais de engenharia, em função dos custos aquém de suas realidades. Em conjunto, todas essas ações de natureza extensionista configuram novas perspectivas para o pleno desenvolvimento da relação entre ensino e aprendizado.

Metodologia

As empresas juniores são constituídas pela união de alunos graduandos, matriculados em cursos superiores em instituições de ensino superior, organizados em associação civil com o intuito de desempenhar atividades projetuais e prestar serviços que contribuam para o desenvolvimento do País e para formar profissionais capacitados e comprometidos com esse objetivo. Para tanto, a metodologia preconizada passa por três eixos: (i) desenvolver profissionalmente os membros que compõem o quadro social por meio da vivência empresarial, a partir da atuação em projetos e prestação de serviços correlatos ao curso de Engenharia Civil, com coordenação de discentes estagiários e sob orientação de professores com formações congêneres; (ii) fomentar o espírito empreendedor de seus membros, investindo em treinamentos e os disponibilizando ao público-alvo, incluindo a organização de eventos para a disseminação das melhores práticas profissionais e dos desafios para o profissional do futuro bem-sucedido; e (iii) agregar atividades inerentes ao Escritório Popular de Engenharia Civil, com recursos oriundos do Fundo Nacional da Habitação de Interesse Social (FNHIS), para a coordenação de equipes de engenheiros e/ou arquitetos que prestem assistência técnica gratuita para o projeto e construção de habitações para famílias de baixa renda, assegurada pela Lei 11.888 de 2008. Trata-se de uma iniciativa inédita na região Sul do Estado do Rio Grande do Sul, até onde se tem conhecimento sobre o assunto.
A condição fundamental para a posta em marcha dessa metodologia passa pela organização da Vértice e sua estruturação física e jurídica. Seu estatuto versa a gestão de patrimônios, que deve ser incrementada por patrocínios cujos recursos deverão ser revertidos em melhorias na sede da empresa, a fim de beneficiar o desempenho de suas atividades, entre elas, a reunião semanal dos membros para a delegação e acompanhamento das atividades. A supervisão da atuação da Vértice caberá ao proponente do presente projeto, conduzido ao posto por escolha da empresa, em função de suas experiencias prévias, e referendado pelo colegiado do curso, exercida por meio de reuniões com os membros e com a diretoria, com frequência compatível as demandas de cada fase do projeto, e periodicidade mínima quinzenal. Caberá ao proponente, ainda, a avaliação da atuação da Vértice, incluindo pesquisas de opinião com o público-alvo para calibrar seu planejamento estratégico.

Indicadores, Metas e Resultados

1. Organização jurídica. Indicadores: regularização da empresa júnior perante a UFPel e as demais instituições federativas, incluindo o conselho profissional da classe (CREA-RS), bem como sua associação ao parque tecnológico local. Resultados: espera-se regularizar a Vértice, de modo que possa desenvolver, de forma plena, as suas atividades regulares;
2. Elaboração do planejamento estratégico. Indicadores: plano de ação plurianual para os setores organizacionais e para a direção da empresa. Resultados: espera-se direcionar as ações operacionais em curto e médio prazo, bem como ações de marketing capazes de alavancar patrocínios para a empresa e seus eventos vindouros;
3. Organização da estrutura física. Indicadores: arranjo adequado da sala da empresa em termos de mobiliário e aclimatação do ambiente, bem como computadores e periféricos que devem ser adquiridos pela captação de recursos por meio de patrocínio. Resultados: espera-se reunir as melhores condições para o desempenho dos trabalhos da empresa, com o conforto e tecnologia necessárias ao crescente número de membros;
4. Parcerias institucionais. Indicadores: contratos com a UFPel, para gestão e projetos sob demanda relativos ao seu aparato imobiliário, e com a prefeitura municipal de Pelotas, principalmente no que tange a materialização do que rege a Lei 11.888 de 2008, para a gestão de profissionais que atendam famílias de baixa renda cadastradas na prefeitura, custeados por recursos do FNHIS. A depender destes últimos desdobramentos, a Vértice pode estender a parceria com o Estado para atendimento a outras municipalidades do extremo Sul. Resultados: espera-se reunir condições para concretização do potencial da empresa e crescimento profissional de seus membros, bem como consolidar a imagem da Vértice como referencia para ações de desenvolvimento social;
5. Treinamentos e Eventos. Indicadores: inscrição dos membros da empresa em eventos federativos, feiras, simpósios e cursos, cujos conhecimentos possam ser replicados aos demais colegas de curso, bem como a promoção de eventos que permitam consolidar o espírito empreendedor como forma de diferenciação profissional. Em especial, deve-se empreender esforço para a criação de um evento perene, cunhado de ESOE (Engenharia sob Óptica Empresarial), com ciclo de palestras ministradas por profissionais de renome capazes de debutar os discentes para a inovação e o empreendedorismo. Resultados: espera-se fomentar ações para o desenvolvimento profissional dos membros e demais discentes, bem como de toda a comunidade acadêmica e profissional inserida no setor da construção civil regional.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DIULI DA SILVA REIS
DOUGLAS DE BARROS LAGES
ESTELA MAILLO ROSA
HEBERT LUIS ROSSETTO4
HELENA PEREIRA AGUIAR
JENNIFER KEROLIN SILVA DE MORAES
JOSELAINE FERNANDES
LARISSA KOCH STRELOW
LARISSA PORTO DE AQUINO
LARSSON FERNANDES DOS SANTOS
LOUISI DOS SANTOS OLIVA
PRISCIANE OLIVEIRA DEMARCO
Paulo Otávio Neves Cardozo
THALES SOARES VALENTE
VICTOR HUGO SANTOS DE OLIVEIRA
VITORIA DIAS SANTANA

Página gerada em 10/04/2021 15:45:35 (consulta levou 0.054149s)