Nome do Projeto
Agência Experimental de Comunicação do curso de Jornalismo -Marte Agência de Conteúdo
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
15/09/2019 - 15/09/2027
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Comunicação / Trabalho
Linha de Extensão
Empreendedorismo
Resumo
O presente documento descreverá o processo de criação da agência experimental dos alunos do curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) na forma de projeto de extensão. A proposta é que, no futuro, o projeto consiga preencher os requisitos para se tornar uma Empresa Júnior, cujo processo de regulamentação será descrito aqui. A missão da agência experimental de comunicação é de oferecer serviços para a universidade e a comunidade externa, proporcionando produtos de qualidade aliados a um custo acessível para micro e pequenas empresas da região, por exemplo. A proposta de serviços a serem ofertados pela Empresa Júnior constituirá, idealmente, de: I. Assessoria de imprensa II. Planejamento de marketing* III. Produção de conteúdo

Objetivo Geral

Implementar uma Empresa Júnior de comunicação, vinculada ao Centro de Letras e Comunicação (CLC) da UFPel;
Específicos-
-propor um ambiente no qual os graduandos possam exercitar seus conhecimentos em outras áreas da comunicação.
-fornecer serviços de qualidade à comunidade;
- capacitar os alunos nas habilidades e competências exigidas pelo mercado no qual serão inseridos em breve.

Justificativa

A agência tem como visão se tornar referência na sua área de atuação na região. Sendo a UFPel portadora da única graduação em comunicação do eixo sul, com o iminente fim do curso de Jornalismo na modalidade presencial da Universidade Católica de Pelotas, o surgimento e a consolidação da Empresa Júnior trariam para a região o reconhecimento dessas outras áreas não tradicionalmente relacionadas ao jornalismo.
Os valores que regem as ações da agência experimental estão de acordo com os ensinamentos passados pela academia, principalmente os princípios éticos trabalhados com foco na prática jornalística.
Segundo o portal institucional da UFPel, o curso de Jornalismo é caracterizado por “promover uma formação capaz de dotar o profissional jornalista de competências teórica, técnica, tecnológica, ética e estética, [...] contribuindo para o seu aprimoramento em consonância com as exigências contemporâneas e na perspectiva de ampliar a atuação profissional a novos campos”. É posto aos alunos, antes mesmo de um primeiro contato com a universidade, que a graduação no dito curso busca desenvolver autonomia, criatividade e espírito de iniciativa, articulando teoria e prática por meio de atividades de ensino, pesquisa e extensão. Não se pode negar que o curso oferece condições aos alunos de estabelecerem seus próprios percursos de formação nas quatro áreas elementares de atuação no jornalismo: impresso, rádio, televisão e web. No entanto, a área da assessoria de imprensa e da produção de conteúdo fazem falta no currículo dos futuros profissionais que possivelmente preencherão tais vagas e que, muitas vezes, já estagiam nessas áreas durante a graduação. É no intuito de preencher o “nicho” nas ditas áreas que, com a supervisão de professores do curso devidamente capacitados, propõe-se a implantação da agência experimental de conteúdo.

Metodologia

Primeiramente foi realizado um benchmarking nas universidades que possuem uma agência junior na área de comunicação. Foram pesquisadas a A CRIA - EJ do curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); O Laboratório de Experimentação em Jornalismo (LEx) da Universidade Federal de Santa Maria; A A4 – Agência Experimental de Comunicação do Curso de Comunicação Social da Unisc; e, a Agência Experimental de Comunicação da Unisinos (Agexcom).
Caracterizam os primeiros passos para a implantação da Agência a escolha do nome, criação de identidade visual e o aval da coordenação do curso para que os acadêmicos voluntários realizem assembleia, imprescindível para que haja a oficialização dos diretores e registro da instituição da Empresa Júnior do Jornalismo, com posse imediata dos mesmos. O processo de aprovação pela coordenação do curso e a escolha da professora coordenadora já foram concluídos com êxito. Abaixo encontra-se a tabela com os alunos envolvidos no projeto, suas funções e carga horária prevista.
A equipe que constituirá o corpo da agência deve ser dividida, obrigatoriamente entre membros da Diretoria e colaboradores. Todos os membros devem ser alunos do curso de Bacharelado em Jornalismo, entre segundo e sétimo semestres. A diretoria se divide organizacionalmente de forma que cada acadêmico, dentre os fundadores da EJ, se posicione como seria em uma empresa real. Os cargos são divididos em três áreas de atuação, sendo elas:
Diretoria Presidencial: a quem cabe comandar o processo de implantação da Empresa Júnior e mediar a comunicação entre colegiado do curso, corpo discente e membros diretores da Agência. É a diretoria responsável pela consultoria financeira e pelo registro de movimentação de capital proveniente dos serviços da agência. Sua organização é imprescindível para o bom funcionamento da EJ a partir da prestação de contas.
Diretoria de Projetos: a função da diretoria é manter relação de todos os projetos em andamento na agência, sejam projetos internos, de divulgação da própria EJ como trabalhos solicitados por clientes externos. Cabe a esta diretoria supervisionar as estratégias de promoção da agência experimental como novidade no meio acadêmico e profissional da região criadas pelos colaboradores da EJ.
Diretoria de Recursos Humanos: é responsável pela administração de pessoal, tanto de membros da diretoria quanto colaboradores. Faz contato direto entre corpo discente e Diretoria Presidencial para encaminhamento de novos voluntários e supervisão do processo seletivo.

Indicadores, Metas e Resultados


Com o lançamento da agência, realizado em 2 de maio do corrente ano, evento que contou com palestra sobre a área e a fala dos integrantes da equipe, o projeto experimental busca
tornar a Marte- agência de Conteúdo, referência na sua área de atuação na região. Sendo a UFPel portadora da única graduação em comunicação do eixo sul, com o iminente fim do curso de Jornalismo na modalidade presencial da Universidade Católica de Pelotas, o surgimento e a consolidação da Empresa Júnior trariam para a região o reconhecimento dessas outras áreas não tradicionalmente relacionadas ao jornalismo.
Aproveitamento do trabalho (voluntário) na Empresa Júnior para compor horas complementares, horas de estágio obrigatório e para as disciplinas de Práticas Laboratoriais.
Oferecer serviços na área de- Assessoria de imprensa;
Media training; produção de press releases;
Planejamento de marketing;
Benchmarking; análise de mídias sociais;
Produção de conteúdo;
Produção de conteúdo textual e audiovisual.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DANIELI MACHADO SCHIAVON
DIULIA PELUFFE DA ROCHA
GABRIEL HENRIQUES GRACIANO
GUILHERME DA ROSA GUERREIRO
HELENA DA ROCHA SCHUSTER
JEFFERSON PERLEBERG RUBIRA
JOÃO PEDRO CARDOZO MACEDO
JÚLIA MÜLLER PEREIRA
LUCAS CASARIN KURZ
LUMA RAMOS DA COSTA
MARIANA DOS SANTOS HALLAL DA SILVA
MARINA GRILLO PEREIRA AMARAL
MARINA PINTO TOMAZ
MARISLEI DA SILVEIRA RIBEIRO18
NATALIA QUINTAS DE ALMEIDA
NATHALIA FARIAS BORGES
RUI GLESSANDER OLEIRO VASCONCELOS JUNIOR
SAMIRA LUCAS SILVEIRA

Página gerada em 19/05/2024 23:59:30 (consulta levou 0.141733s)