Nome do Projeto
Determinação de Algoritmo para Classificação Prognóstica e Preditiva de Carcinomas de Células Escamosas Cutâneos em Caninos
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
27/01/2020 - 31/08/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
Diante do grande número de casos de tumores cutâneos, principalmente dos Carcinomas de Células Escamosas em caninos e felinos e dos desafios quanto a classificação dos mesmos, este projeto tem por objetivo verificar aspectos do padrão histomorfológico e imuno-histoquímico dos CCEs que possam ser utilizados como marcadores prognósticos e/ou preditivos dessa doença. Será realizado um estudo retrospectico e prospectivo. Serão avaliados diferentes parâmetros morfológicos. Estes serão correlacionados com a sobrevida para determinar quais podem ser usados como fatores prognósticos.

Objetivo Geral

Determinar critérios objetivos de classificação prognóstica e preditiva dos CCEs.

Justificativa

Busca-se obter uma classificação sistemática, objetiva e fidedigna que possa de fato auxiliar caracterizar o grau de malignidade dos CCEs. Isso terá importância na estimativa de sobrevida, e servirá como parâmetro para tomada de decisões sobre o tratamento dos pacientes.
Além disso, todos os dados gerados por esse estudo trarão uma maior compreensão sobre essa doença e poderá subsidiar estudos acerca de patogenia e novas terapias.
Chama-se atenção par ao fato de que os CCEs também ocorrem em humanos e que os dados obtidos no presente estudo tem potencial de subsidiar trabalhos sobre esse tema em humanos.

Metodologia

Obtenção das amostras
As amostras serão obtidas a partir do material enviado para diagnóstico anátomo-patológico no Serviço de Oncologia Veterinária (SOVET) – UFPel, por clínicas da região e pelo Hospital de Clínicas Veterinárias (HCV) – UFPel. Serão utilizados casos dos arquivos do SOVET-UFPel (estudo retrospectivo) e novos casos que serão recebidos no decorrer da realização desse projeto (estudo prospectivo).

Avaliação de dados epidemiológicos
Serão analisados os dados acerca da espécie, sexo, raça, idade e os locais das lesões neoplásicas. Os dados serão obtidos a partir das informações contidas no banco de dados do SOVET (SiG-SOVET).

Avaliação morfológica
1 Histologia
Será realizada avaliação por microscopia de luz das lâminas obtidas por processamento com inclusão em parafina e coloração com hematoxilina e eosina (H&E). Será aplicada uma sistemática de graduação histológica baseada no proposto por Nagamine et al (2017). Serão avaliados os seguintes parâmetros: grau de queratinização, padrão de invasão, resposta do hospedeiro (padrão e quantidade de inflamação), pleomorfismo celular e nuclear e índice mitótico. Para cada um desses parâmetros serão atribuídos escores de 1-5 os quais serão somados.

2 Imuno-histoquímica
Os cortes histológicos serão montados em lâminas positivadas ou silanadas e submetidos sequencialmente a desparafinização, bloqueio da peroxidase endógena com peróxido de hidrogênio, recuperação antigênica até a adição dos anticorpos primários para determinação da transição epitelial-mesenquimal (anti-vimentina, citoqueratina e calponina), para verificação dos perfis de proliferação celular (Ki-67 e PCNA) e marcadores de adesão celular (e-caderinas e n-caderinas). Após incubação, haverá adição do anticorpo secundário (kit polímero). Será utilizado DAB como cromógeno e as lâminas serão contra-coradas com hematoxilina e montadas com lamínulas.
Essas lâminas serão avaliadas por microscopia de luz e a intensidade (fraca, moderada ou intensa) e distribuição (focal, multifocal e difusa) será determinada.

3 Avaliação da sobrevida
Será realizado o acompanhamento dos pacientes diagnosticados com CCE cutâneo através do contato telefônico. Serão utilizados questionários padrão, com questões acerca da qualidade da sobrevida e intercorrências ligadas à doença. Os óbitos serão anotados e a partis desse, interrompe-se o contato.

4 Avaliação estatística
Cada um dos parâmetros histológicos e imuno-histoquímicos será avaliado frente aos dados de sobrevida e entre si. Assim, busca-se determinar quais são de fato os parâmetros que podem ter valor prognóstico.
Por fim os somatórios dos escores serão dos parâmetros que se mostrarem significativos serão correlacionados com os dados de sobrevida. Desta forma, será possível determinar os graus histológicos que possam indicar de menor a maior malignidade.
Será utilizado o programa R©- The R Foundation for Statistical Computing e outros que se mostrarem necessários, para essas análises.

Indicadores, Metas e Resultados

Busca-se obter uma classificação sistemática, objetiva e fidedigna que possa de fato auxiliar caracterizar o grau de malignidade dos CCEs. Isso terá importância na estimativa de sobrevida, e servirá como parâmetro para tomada de decisões sobre o tratamento dos pacientes.
Além disso, todos os dados gerados por esse estudo trarão uma maior compreensão sobre essa doença e poderá subsidiar estudos acerca de patogenia e novas terapias.
Chama-se atenção par ao fato de que os CCEs também ocorrem em humanos e que os dados obtidos no presente estudo tem potencial de subsidiar trabalhos sobre esse tema em humanos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALESSANDRA AGUIAR DE ANDRADE
ALINE DO AMARAL
BARBARA SIQUEIRA DE JESUS
CAIO MAURICIO AMADO
CRISTINA GEVEHR FERNANDES2
DAIANE DA MOTTA XAVIER2
FABIANE BORELLI GRECCO1
FABIO PEREIRA MACHADO2
LUCIA DIAS MENDES2
LUÍSA GRECCO CORRÊA
MARINA GIODA NORONHA
PAULA BORGES DE AZEVEDO
SIMONE SILVEIRA DA SILVA2
THOMAS NORMANTON GUIM1

Página gerada em 24/10/2021 02:45:41 (consulta levou 0.122832s)