Nome do Projeto
ANSIEDADE E DEPRESSÃO: UMA ANÁLISE DE PREVALÊNCIA EM PACIENTES COM DOENÇA INFLAMATÓRIA INTESTINAL
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
13/01/2020 - 31/12/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
O projeto de pesquisa em questão tem como proposta avaliar a prevalência de ansiedade e depressão em pacientes com doença inflamatória intestinal (DII) que realizam acompanhamento clínico no ambulatório de doença inflamatória intestinal da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas (FAMED-UFPEL). Inúmeros estudos indicam uma prevalência aumentada de distúrbios psiquiátricos em pacientes com afecções crônicas, e a DII está entre elas. Além disso, o estudo visa delinear a relação dos distúrbios psiquiátricos descritos em pacientes com DII com o sexo, idade, estado civil, duração e atividade da doença inflamatória. Estão entre os objetivos específicos do trabalho, realizar associações entre a prevalência das desordens psiquiátricas e as exacerbações da DII, assim como avaliar a gravidade da ansiedade e/ou depressão dos pacientes participantes. Tanto o tratamento com antidepressivos quanto o para a DII especificamente, serão levados em consideração a fim de avaliar o benefício deles. A pesquisa consiste num estudo transversal com abordagem quantitativa que tem como finalidade descrever as características da população abordada, com enfoque nas desordens psiquiátricas. A população-alvo será os pacientes com DII do ambulatório da FAMEDUFPEL e é almejado um N de 50 pacientes. O trabalho será realizado através de questionários aplicados aos pacientes, de forma presencial. A pesquisa fará uso do Índice de Atividade de Doença de Crohn(IADC) e do Escore de Mayo através do aplicativo G-dii calc e do questionário Mini International Neuropsychiatric Interview 5.0 (MINI 5.0). Além disso, haverá uma busca ativa de prontuários a fim de obter dados mais precisos a respeito de diagnóstico e acompanhamento da DII.

Objetivo Geral

-Identificar a prevalência de distúrbios psiquiátricos em pacientes com DII (Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa).

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Associar a prevalência de depressão e ansiedade com o curso e a exacerbação das DII; - Analisar diferenças entre as associações de transtornos psiquiátricos com Doença de Crohn (DC) e retocolite ulcerativa (RCU); - Relacionar a severidade dos transtornos psiquiátricos com a atividade da doença inflamatória intestinal; - Relacionar o número de internações por DII com a presença de depressão e ansiedade; - Esclarecer o benefício ou não do uso de antidepressivos no curso das DII; - Avaliar a aderência ao tratamento das DII a fim de estipular sua relação com a presença dos transtornos psiquiátricos; - Demonstrar a associação do uso das medicações usadas para a DII com a intensidade de sintomas psiquiátricos; - Verificar a prevalência de vínculo em grupos de pacientes com DII correlacionada com a presença de depressão e ansiedade; - Estudar o risco de suicídio em pacientes com DII em atividade clínica; - Encontrar a prevalência de pacientes que frequentam grupos destinados a pessoas com DII.

Justificativa

Tendo em vista a prevalência de Doenças Inflamatórias Intestinais em nosso meio e as comorbidades advindas por tal doença, pesquisar associações entre DII e transtornos psiquiátricos torna-se importante e relevante para uma melhor qualidade de vida nesses pacientes. Sendo assim, pretendemos investigar as possíveis associações entre depressão e ansiedade com Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa para que dessa forma possamos ofertar um melhor manejo para esses pacientes.

Metodologia

Nossa pesquisa se dará a partir de um estudo transversal, com uma abordagem quantitativa e um propósito de descrever as características da população abordada, no que tange distúrbios psiquiátricos e DII. A população-alvo do nosso trabalho será os pacientes com doença inflamatória intestinal, atendidos no ambulatório da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas (FAMED-UFPel), os quais serão, portanto, nossa amostra de conveniência. Para essa pesquisa, almejamos um N de 50 pacientes.
Como critérios de inclusão, determinamos os seguintes: pacientes atendidos pelo serviço de gastroenterologia, no ambulatório de DII, da FAMED-UFPel. Já acerca dos critérios de exclusão, serão eles: pacientes menores de 16 anos ou maiores que 60 anos, pacientes com síndrome do intestino irritável diagnosticado, pacientes com diagnóstico de esquizofrenia ou transtorno afetivo bipolar e aqueles em uso de medicação antidepressiva. Além disso, excluiremos da pesquisa os pacientes que se negarem a participar. Todos os participantes receberão nosso Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, em anexo, onde consta os direitos e possíveis prejuízos a eles acerca da pesquisa.
Usaremos como instrumento de coleta de dados um questionário, anexado abaixo. Na elaboração das perguntas, procuramos investigar a atividade de doença intestinal, por meio da aplicação do Índice de Atividade de Doença de Crohn (IADC) e do escore de Mayo, para portadores de doença de Crohn e retocolite ulcerativa, respectivamente, por meio do aplicativo G-dii calc. Além disso, buscaremos avaliar a intensidade de sintomas psiquiátricos e o risco de suicídio, a partir do questionário Mini International Neuropsychiatric Interview 5.0 (MINI 5.0), a aderência ao tratamento e o perfil pessoal.
Além do questionário, faremos busca ativa em prontuários, disponíveis na FAMEDUFPel, dos dados relacionados à data de diagnóstico, aos exames laboratoriais (Proteína C Reativa, VHS, Calprotectina fecal), sendo aceitos aqueles feitos, no máximo, há 12 meses,
aos exames de imagem (colonoscopia) e aos resultado de biópsias, estes últimos correspondentes ao primeiro e último exames constatados em prontuário.
Tais procedimentos serão realizados por alunos da FAMED-UFPel, integrantes da Liga Acadêmica de Gastroenterologia e Hepatologia (LAGH-UFPel), que demonstraram interesse em realizar a pesquisa. Os alunos serão treinados pela preceptora encarregada de organizar e gerir todos os passos do trabalho. Os entrevistadores, portanto, irão ao ambulatório de DII,e realizarão a entrevista pessoalmente, com um paciente por vez.
Aqueles pacientes diagnosticados com distúrbio psiquiátrico ou que for identificado gravidade da doença psiquiátrica serão encaminhados para serviços especializados.
Após a coleta de dados, as informações serão digitalizadas e analisadas com método estático por frequência simples, em estudo descritivo. A análise estatística será realizada através do Programa SPSS for Windows 21.0. As variáveis serão categorizadas e será realizado o teste T e x².
A pesquisa será encerrada caso não atinjamos um N maior que 50% do estipulado, num prazo de 12 meses. Em relação ao orçamento, declaramos que teremos gasto de 73 reais e 50 centavos com xerox, os quais serão arcados pelos integrantes da pesquisa.

Indicadores, Metas e Resultados

-Pacientes com DII apresentam mais depressão, ansiedade ou risco de suicídio do que a população em geral;
- Existe relação de manifestações clínicas das DII com a presença de quadros de ansiedade e depressão; - A doença de Crohn tem relação positiva maior que a retocolite ulcerativa com transtornos psiquiátricos; - Há piora da severidade dos sintomas de depressão e ansiedade da doença inflamatória intestinal; - O número de internações é maior em pacientes que apresentam diagnóstico de depressão e ansiedade; - Antidepressivos indiretamente diminuem a atividade e exacerbação das DII; - A menor aderência ao tratamento das DII se relaciona à maior chance de quadros no âmbito psiquiátrico; - Diferentes medicações no tratamento das DII correspondem a diferentes intensidades de transtornos psiquiátricos; - A manutenção de vínculo com grupos de membros com DII é associada a menores incidências e prevalências de ansiedade e depressão; - As DII em suas formas ativas se relacionam ao maior risco de suicídio; - Menos da metade dos pacientes frequentam grupos para membros com DII.
Todos os pacientes diagnosticados serão encaminhados e tratados no Serviço de Psicologia
Os resultados serão apresentados em congressos e futuramente publicados

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CLARA DE CASTRO SILVA MENEGALE
DANIELA MUNOZ NOGUEIRA
ELZA CRISTINA MIRANDA DA CUNHA BUENO2
MATHEUS FAGUNDES LEMOS
VITÓRIA COSTA ATAIDES

Página gerada em 28/11/2020 23:50:53 (consulta levou 0.080650s)