Nome do Projeto
Estudo epidemiológico sobre leptospirose no Jockey Club de Pelotas
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
10/01/2020 - 01/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
A leptospirose é uma zoonose de distribuição mundial causada por espécies patogênicas da bactéria do gênero Leptospira. Além de representar um risco para a saúde pública, a leptospirose cursa com perdas econômicas na equideocultura devido à ocorrência de abortos, queda do desempenho atlético e dos custos com o tratamento. O Jockey Club de Pelotas (JCP), também chamado de Hipódromo da Tablada, foi fundado em 1930 e está situado na área urbana do município de Pelotas, no bairro Três Vendas. O JCP apresenta um grande fluxo de pessoas, incluindo funcionários, proprietários, treinados, tratadores e o público presente nos dias em que ocorrem os eventos turfísticos. A hospedagem de equinos neste local gera a necessidade de armazenamento de alimentos, como feno e concentrado que atraem roedores e outros animais presentes na área urbana e podem contribuir para o aumento da incidência de leptospirose na cidade de Pelotas. Além disso, o Hipódromo da Tablada possui um terreno plano, o que dificulta o escoamento da água nos períodos de aumento do índice pluviométrico. Portanto, torna-se necessária a realização de um estudo epidemiológico no JCP para identificação dos equinos soropositivos para leptospirose, bem como dos principais fatores de risco associados a esta enfermidade. Desta forma, poderão ser desenvolvidas estratégias de combate à leptospirose. Este projeto tem como objetivo realizar um estudo epidemiológico transversal para conhecer a prevalência de leptospirose nos equinos albergados no JCP e os fatores de risco associados à presença da leptospira neste local, bem como avaliar o conhecimento dos trabalhadores do JCP em relação a esta enfermidade. Para a realização deste estudo serão incluídos 90 equinos da raça Puro Sangue Inglês que se encontram albergados na Vila Hípica do JCP. Após a realização do exame clínico serão colhidas amostras de sangue de cada equino através da venopunção da jugular externa para obtenção de soro e realização do teste de soroaglutinação microscópica (MAT). O teste será considerado reagente quando houver aglutinação de 50% ou mais das leptospiras em relação ao controle. O responsável por cada equino responderá um questionário a fim de obter informações sobre o manejo e rotina dos animais que auxiliem na determinação dos fatores de risco relacionados ao indivíduo e ao ambiente que estejam associados à presença de leptospirose no JCP. Além disso, o conhecimento prévio dos treinadores, jóqueis e tratadores dos equinos alojados no Jockey Club de Pelotas sobre a leptospirose será avaliado através da aplicação de um questionário. Posteriormente, será realizada uma capacitação teórico-prática, com carga horária de 4 horas, visando fornecer aos treinadores, cuidadores e jóqueis informações sobre a leptospirose, suas fontes de contaminação, formas de transmissão, sinais clínicos e métodos de prevenção. Após a capacitação, o questionário será novamente aplicado para avaliar o conhecimento do público alvo e eficácia do método de capacitação.

Objetivo Geral

Este projeto tem como objetivo realizar um estudo epidemiológico transversal para conhecer a prevalência de leptospirose nos equinos albergados no JCP e os fatores de risco associados à presença da leptospira neste local, bem como avaliar o conhecimento dos trabalhadores do JCP em relação a esta enfermidade.

Justificativa

A leptospirose é uma zoonose de distribuição mundial causada por espécies patogênicas da
bactéria do gênero Leptospira. Além de representar um risco para a saúde pública, a
leptospirose cursa com perdas econômicas na equideocultura devido à ocorrência de abortos,
queda do desempenho atlético e dos custos com o tratamento (EBANI et al., 2012). Os
roedores, principalmente os da espécie Rattus norvegicus (ratazana), desempenham um papel
fundamental no clico da leptospirose, pois se tornam portadores assintomáticos. Apesar da
ausência de sinais clínicos após a infecção, os roedores passam a portar a leptospira no interior
dos túbulos renais e a excretá-la na urina, contaminando o ambiente (MIRAGLIA et al.,
2013).
O Jockey Club de Pelotas (JCP), também chamado de Hipódromo da Tablada, está situado na
área urbana do município de Pelotas, no bairro Três Vendas. A estrutura do JCP possui uma
área com 260 cocheiras, denominada de Vila Hípica, onde atualmente estão albergados
aproximadamente 100 equinos da raça Puro Sangue Inglês (PSI), os quais participam de
páreos no Hipódromo da Tablada e em outras cidades. O JCP apresenta um grande fluxo de
pessoas, incluindo funcionários, proprietários, treinados, tratadores e o público presente nos
dias em que ocorrem eventos turfísticos. A hospedagem de equinos neste local gera a
necessidade de armazenamento de alimentos, como feno e concentrado que atraem roedores e
outros animais presentes na área urbana que podem contribuir para o aumento da incidência
de leptospirose na cidade de Pelotas. Além disso, o Hipódromo da Tablada possui um terreno
plano, o que dificulta o escoamento da água nos períodos de aumento do índice
pluviométrico. Portanto, torna-se necessária a realização de um estudo epidemiológico no JCP
para identificação dos equinos soropositivos para leptospirose, bem como dos principais
fatores de risco associados a esta enfermidade.

Metodologia

3.1. Experimento 1: Estudo epidemiológico sobre leptospirose no JCP
Animais:
Para a realização deste estudo serão incluídos 90 equinos da raça Puro Sangue Inglês que se encontram albergados na Vila Hípica do JCP.

Coleta das amostras:
Os animais incluídos neste estudo serão submetidos à avaliação clínica geral, de acordo com o método descrito por Speirs (1999). Para a realização do exame clínico, os animais serão mantidos dentro das respectivas cocheiras e contidos com a utilização de cabresto e, quando necessário, com o uso de cachimbo (Speirs,1999). Após a realização do exame clínico, serão colhidas duas amostras de sangue (10ml cada) dos 90 equinos através da venopunção da jugular externa, utilizando tubos sem anticoagulante e agulhas de sistema vacutainer. Após a contração do coágulo, as amostras serão centrifugadas a 3.000 rpm por 10 minutos para obtenção de soro que será armazenado em eppendorfs a -20ºC para posterior análise.

Análise das amostras:
As amostras de soro serão submetidas ao teste de soroaglutinação microscópica (MAT) de acordo com o protocolo descrito por Faine et al (1999). Para definir a titulação de anticorpos de cada equino, as amostras serão testadas em um painel contendo os seguintes sorovares de leptospira viva: Icterohaemorrhagiae, Pyrogenes, Patoc, Pomona, Australis, Autumnalis, Bataviae, Bratislava, Copenhageni, Grippothyphosa, Hardjo, Ballum 4E e Canicola Kito. O teste será considerado reagente quando houver aglutinação de 50% ou mais das leptospiras em relação ao controle.

Questionário epidemiológico:
O responsável por cada equino será entrevistado a fim de obter informações sobre o manejo e rotina dos animais que auxiliem na determinação dos fatores de risco relacionados ao indivíduo e ao ambiente que estejam associados à presença de leptospirose no JCP. Para isso, será aplicado um questionário, por um único entrevistador, com um total de 34 variáveis, o qual está disponível no Anexo 1.

Análise dos dados:
Os dados serão analisados através dos programas SigmaStat 3.5 e Epiinfo 7.2.

3.2. Experimento 2: Avaliação do conhecimento dos trabalhadores do JCP sobre leptospirose:
O conhecimento prévio dos treinadores, jóqueis e tratadores dos equinos alojados no Jockey Club de Pelotas sobre a leptospirose será avaliado através da aplicação de um questionário contendo 52 variáveis. O modelo do questionário a ser utilizado está disponível no Anexo 2. Os treinadores, jóqueis e tratadores receberão no mesmo dia o questionário que será preenchido e entregue ao entrevistador. Posteriormente, será realizada uma capacitação teórico-prática, com carga horária de 4 horas, visando fornecer aos treinadores, cuidadores e jóqueis informações sobre a leptospirose, suas fontes de contaminação, formas de transmissão, sinais clínicos e métodos de prevenção. Após a capacitação, o questionário será novamente aplicado para avaliar o conhecimento do público alvo e eficácia do método de capacitação. Os dados serão avaliados posteriormente através do programa SigmaStat 3.5.

Indicadores, Metas e Resultados

Através deste estudo, espera-se conhecer a prevalência de equinos soropositivos para L. Interrogans no Jockey Club de Pelotas, bem como os fatores ambientais e de manejo que podem estar associados à leptospirose neste local. A partir disso, será possível criar estratégias de combate a esta enfermidade, visando diminuir a incidência de novos casos. O controle de fatores que podem estar relacionados à infecção por L. Interrogans em equinos do Hipódromo da Tablada, bem como a capacitação do público que trabalha diretamente com estes equinos poderá, além de diminuir custos relacionados à queda de performance e tratamento, ter impacto na saúde pública uma vez que a leptospirose é uma zoonose que acomete seres humanos e animais de outras espécies.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALICE CORRÊA SANTOS
BRUNA DA ROSA CURCIO4
BRUNA DOS SANTOS SUÑÉ MORAES
CAMILA GERVINI WENDT
CARLOS EDUARDO WAYNE NOGUEIRA8
EVERTON FAGONDE DA SILVA4
GABRIELA CASTRO DA SILVA
LEANDRO AMERICO RAFAEL4
MARGARIDA AIRES DA SILVA
MARIANA ANDRADE MOUSQUER
PLINIO AMÉLIO OCANHA AVILA
RAFAELA PINTO DE SOUZA
TAÍS SCHEFFER DEL PINO
VITÓRIA MÜLLER

Página gerada em 03/12/2020 23:03:55 (consulta levou 0.126399s)