Nome do Projeto
Contato linguístico: fenômenos, políticas e ideologias
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
15/05/2020 - 15/03/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Resumo
Dentro da teoria das Línguas em Contato (WEINREICH, 1953), pretende-se investigar fenômenos e contextos de línguas em contato em indivíduos e/ou em grupos sociais. No caso da perspectiva individual, trabalhos que analisem o bilinguismo,o desempenho oral ou escrito do bilíngue, a conversação bilíngue com suas características específicas (alternância de código ou code-switching), as relações desenvolvidas nas interações entre bilíngues e monolíngues, conformam o objeto de estudo. No referente ao campo social, a perspectiva de regiões de fronteira ou de contato linguístico, os fenômenos de diglossia, de hierarquização de línguas, a análise de estrangeirismos, bem como seu valor social, integram o campo de estudo. Além disso, faz parte do escopo das línguas em contato o estudo das línguas artificiais. Em todos os casos acima, podem ser analisadas as políticas linguísticas (CALVET, 2007) e as ideologias linguísticas (ARNOUX e DEL VALLE, 2010) presentes

Objetivo Geral

Analisar as práticas linguísticas em situação de contato em ambientes naturais, como nas famílias bilíngues ou plurilíngues, ou em regiões bilíngues, e em ambientes artificiais, como na sala de aula de línguas estrangeiras.

Justificativa

Justifica-se esta pesquisa por poder contribuir com a área ainda pouco estudada no Brasil tanto no âmbito das Línguas em Contato em geral, como no das ideologias linguísticas, e no das políticas linguísticas públicas e privadas no âmbito familiar.
Justifica-se também este estudo pelo fato de poder auxiliar pais e professores, que, muitas vezes, podem estar impedindo a formação de novos falantes bilíngues por causa de ignorâncias científicas causadas por ideologias monolíngues.

Metodologia

Além de realizar leituras e estudos sobre a temática das Línguas em Contato, pretende-se coletar exemplos de fenômenos de contato linguístico com entrevistas escritas e gravadas de indivíduos bilíngues nos mais diversos contextos sociais, em regiões tanto essencialmente monolíngues, como essencialmente bilíngues.
Pretende-se, outrossim, focalizar fenômenos interlinguísticos para analisar a forma como a língua materna do aluno permeia todo o processo de aquisição, da língua alvo aprendida ou adquirida em contextos formais de ensino.
Serão feitas contribuições adicionais ao banco de dados escritos e orais do grupo de pesquisa Línguas em Contato, a partir dos mais variados contextos individuais e sociais, envolvendo prioritariamente as línguas ensinadas no Curso de Letras da UFPel: espanhol, inglês, francês e alemão.

Indicadores, Metas e Resultados

Pretende-se contribuir ativamente para a elucidação de aspectos das Línguas em Contato no âmbito do indivíduo e dos grupos sociais tanto em ambiente natural (famílias, regiões bilíngues) como artificial de ensino de línguas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE BEHLING DUARTE
ANDREA UALT FONSECA
ANNA JÚLIA KARINI MARTINS
CRISTIAN DA ROSA MASI
DÉBORA MEDEIROS DA ROSA AIRES
EMILI ALVES DE SOUZA
HELENA FERREIRA KUHN
ISABELLA FERREIRA MOZZILLO6
MARIANA LUÍZA NEY PRADO
RAPHAELA PALOMBO BICA DE FREITAS
RENAN CASTRO FERREIRA
VINICIUS BORGES DE ALMEIDA

Página gerada em 24/01/2021 10:22:31 (consulta levou 0.109227s)