Nome do Projeto
Ensino Coletivo de Cordas UFPel
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
26/03/2020 - 11/03/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Eixo Temático (Principal - Afim)
Cultura / Educação
Linha de Extensão
Música
Resumo
O projeto consiste no ensino coletivo de instrumentos de cordas friccionadas (violino, viola, violoncelo, contrabaixo), em aulas semanais de instrumento e de prática de orquestra, oferecidas gratuitamente à comunidade (universitária ou não). O projeto tem duas linhas: - pedagógica: aprendizado de instrumento de cordas e prática musical em conjunto. - artística: formação de público por meio de concertos públicos e gratuitos. Os concertos preveem a participação de músicos profissionais como solistas, que também ministrarão oficinas aos alunos do projeto na ocasião da sua visita. As aulas de instrumento e o repertório abordado, são focados na prática de orquestra, de modo que desde sua primeira semana de instrumento o aluno já tem a experiência de tocar na orquestra. Para tanto, as partes da orquestra são adaptadas conforme o nível de cada turma, possibilitando que grupos tecnicamente heterogêneos integrem uma só orquestra tocando um mesmo repertório juntos.

Objetivo Geral

Promover gratuitamente o aprendizado de instrumento de cordas friccionadas e a prática de orquestra.
Promover a experiência artística de tocar concertos em uma orquestra, num instrumento que se optou aprender e praticar em longo prazo, propiciando o desenvolvimento de habilidades e de qualidades humanas positivas.
Formação de público por meio de concertos públicos, proporcionando não apenas o contato com a música de concerto (assim como as ferramentas para sua apreciação), mas também com um repertório que privilegie a diversidade cultural.
Democratização e descentralização da arte e cultura, pela apresentação de concertos públicos e gratuitos em comunidades carentes e de difícil acesso.

Justificativa

O aprendizado de um instrumento musical e o engajamento musical em grupo faz desenvolver o senso de disciplina e de compromisso, a concentração, a autoestima, o senso de cooperação e o respeito (pelos colegas, pelos professores, pela música, pelo seus instrumento, e, sobretudo, por si mesmo). A prática musical tem sido um meio de humanização e de geração de significado na vida de crianças e adolescentes em situação de risco.
O ensino coletivo de cordas vem ganhando espaço na comunidade e, recentemente, ganha atenção no meio acadêmico, graças aos esforços de professores engajados na prática. O ensino coletivo é uma necessidade, frente ao grande crescimento de projetos sociais que envolvem o aprendizado de música, o qual deve ser feito com critério e embasamento metodológico, garantindo o aluno uma iniciação livre de vícios instrumentais e de abordagens pedagógicas equivocadas, que muitas vezes tiram dos alunos a possibilidade de uma futura realização musical, ou, não raro, ocasionam uma efetiva aversão à prática musical, por conta de uma iniciação inadequada.

Metodologia

Duas aulas semanais de 2 horas em turmas (10 a 15 alunos) de instrumento (violino, viola, violoncelo, contrabaixo) ministradas pelos monitores, sob orientação pedagógica do coordenador.
Ensaios semanais com todas as turmas compondo a orquestra. O professor/regente (que deve ser impreterivelmente professor efetivo de instrumento de cordas friccionadas) conduz a aula de orquestra, da qual participam os bolsistas auxiliando os alunos nos seus respectivos naipes.
As turmas são divididas entre adultos/jovens e crianças. Na orquestra todos se reúnem.
As aulas são gratuitas, mediante inscrições com vagas limitadas.
O curso se divide em módulos anuais. Ao final de cada ano, o aluno é avaliado, e, caso seja considerado apto, passa a integrar a turma do módulo seguinte.
O programa da orquestra é composto de peças didáticas, com partes adaptadas a cada módulo. À medida que o aluno passa de módulo, ele aprende as partes mais avançadas do mesmo repertório, até atingir a etapa em que tocará as versões originais (não adaptadas) das peças, juntamente com o professor e os monitores.
A metodologia a utilizada é baseada em Paul Rolland, com utilização dos métodos All for Strings, dos métodos de Nelson e Nadilson Gama (editora Britten) e também de peças escritas e adaptadas pelo professor Carlos Walter Soares, ccordenador adjunto no projeto.

Indicadores, Metas e Resultados

Meta 1: capacitar os alunos para participarem da prática de orquestra iniciante.
Meta 2: Participação dos alunos em ensaios e concertos públicos com a Orquestra UFPel.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CARLOS WALTER ALVES SOARES1
ELIANE BRUM MACHADO1
Igor Reichow Amaral
JOÃO MARCOS NOLTE MARTINS
RICARDO FERREIRA DA SILVA
TIAGO SABINO RIBAS6

Página gerada em 23/01/2022 15:55:34 (consulta levou 0.079719s)