Nome do Projeto
MATEMÁTICA NA COMUNIDADE
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
16/03/2020 - 15/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Educação
Linha de Extensão
Metodologias e estratégias de ensino/aprendizagem
Resumo
Inserido no Programa de Extensão, Matemática no bairro, o Projeto de Extensão Matemática na Comunidade dá continuidade ao Projeto de Extensão Matemática no bairro (2017-2019), uma parceria entre os Cursos de Licenciatura em Matemática da Universidade Federal de Pelotas e a ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA COHAB TABLADA, e expande suas ações para outras comunidades interessadas. O Projeto de Extensão “Matemática na comunidade” busca contribuir para o combate à reprovação em Matemática e à evasão escolar e para a vivência da Matemática na comunidade. As parcerias a serem instituídas em diferentes bairros da cidade de Pelotas possibilita a integração universidade-comunidade via ações de extensão relacionadas aos processos de ensino-aprendizagem da Matemática. Para tanto, serão desenvolvidas ações junto com a comunidade, na sede das associações comunitárias a fim de agregar estudantes de diferentes escolas da Educação Básica dos bairros atendidos. Espera-se que o desenrolar do Projeto possibilite o desenvolvimento de um pensar matemático que ressignifique os conteúdos matemáticos escolares e consequente sucesso escolar. Aos discentes de graduação participantes, acredita-se que o Projeto possa contribuir com a formação docente a partir das práticas didático-pedagógicas experenciadas e com a oportunidade de ter uma nova visão do próprio Curso e de sua profissão. Pretende-se que a apresentação de trabalhos nas disciplinas do Curso e a produção de relatos de experiência em eventos acadêmicos chamem atenção de outros estudantes e, assim, seja possível expandir ainda mais o Projeto.

Objetivo Geral

Integrar universidade-comunidade via ações de extensão relacionadas aos processos de ensino-aprendizagem da Matemática, respeitando e valorizando os saberes e fazeres acadêmicos e cotidianos de forma a contribuir para o combate à reprovação em Matemática e à evasão escolar e para a vivência da Matemática na comunidade.

Justificativa

A Matemática tem um estigma de dificuldade, como a matéria mais complicada, a que mais reprova: é a “vilã da Escola”. Em 1980, Papert já usava o termo “matofobia” para descrever o medo da Matemática. Muito se estuda sobre o processo de ensino-aprendizagem de Matemática e, ainda assim, os índices de reprovação na Educação Básica são altos e os professores seguem cheios de dúvidas. A UFPel tem participação importantíssima para a mudança desse quadro na Região Sul do estado enquanto formadora de professores e pesquisadores nesta área. Assim, faz-se necessário um projeto de extensão que explore os processos de ensino-aprendizagem da Matemática, com vistas a contribuir para o combate à reprovação em Matemática e à consequente evasão escolar e e para a vivência da Matemática na comunidade que tenha como princípio o respeito e a valorização dos saberes e fazeres acadêmicos e cotidianos.
A proposta pedagógica é partir das dificuldades e interesses individuais, trabalhados coletivamente, buscando a (re)construção dos conceitos e o desenvolver de um pensar matemático que ultrapasse aquele conjunto de algoritmos e procedimentos geralmente trabalhados na escola. Neste Projeto, ao aproximar o licenciando de possíveis realidades do seu fazer profissional, oportuniza-se a complementação do seu currículo, integrando teoria e prática, agregando qualidade à sua formação inicial.
Entende-se que este Projeto de extensão, que busca inserção em diversas comunidades, atuando diretamente com estudantes da Educação Básica e moradores, possibilitará um novo olhar para a Matemática.

Metodologia

As ações de extensão serão realizadas, em Pelotas, na sede da Associação Comunitária COHAB Tablada, Av. Visconde de Pelotas, número 423, parceira desde 2017 e em outras associações de bairro interessadas.
- Reuniões da equipe: semanalmente, duas horas. Relato e avaliação das atividades realizadas na semana; planejamento das atividades seguintes.
- Produção de materiais: Elaboração e estudo de situações didáticas, atividades e oficinas que possam ser realizadas no âmbito do Projeto.
- Clube de Matemática – Educação Básica: semanalmente, duas horas. Os extensionistas voluntários desenvolverão situações didáticas, atividades e oficinas que visem ressignificar os conceitos matemáticos escolares demandados pelos participantes.

Indicadores, Metas e Resultados

- Levantamento sobre impacto do Projeto na comunidade.
- Análises de metodologias e processos de ensino-aprendizagem de matemática.
- Produção de materiais didático-pedagógicos
- Publicações para divulgação e socialização dos dados e resultados do Projeto
- Participação da equipe em congressos, seminários, colóquios e outros eventos para divulgação e socialização das ações do Projeto
- Certificação dos participantes do Projeto
- Perspectiva de expandir o Projeto para outros bairros e associações.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DANIELA STEVANIN HOFFMANN1
FERNANDO FERNANDES RIBEIRO
JULIANA CARVALHO BITTENCOURT
PATRICIA DA CONCEICAO FANTINEL1

Página gerada em 03/12/2020 22:19:58 (consulta levou 1.343988s)