Nome do Projeto
MATEMÁTICA NA COMUNIDADE
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
16/03/2020 - 15/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Educação
Linha de Extensão
Metodologias e estratégias de ensino/aprendizagem
Resumo
Inserido no Programa de Extensão, Matemática no bairro, o Projeto de Extensão Matemática na Comunidade dá continuidade ao Projeto de Extensão Matemática no bairro (2017-2019), uma parceria entre os Cursos de Licenciatura em Matemática da Universidade Federal de Pelotas e a ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA COHAB TABLADA, e expande suas ações para outras comunidades interessadas. O Projeto de Extensão “Matemática na comunidade” busca contribuir para o combate à reprovação em Matemática e à evasão escolar e para a vivência da Matemática na comunidade. As parcerias a serem instituídas em diferentes bairros da cidade de Pelotas possibilita a integração universidade-comunidade via ações de extensão relacionadas aos processos de ensino-aprendizagem da Matemática. Para tanto, serão desenvolvidas ações junto com a comunidade, na sede das associações comunitárias a fim de agregar estudantes de diferentes escolas da Educação Básica dos bairros atendidos. Espera-se que o desenrolar do Projeto possibilite o desenvolvimento de um pensar matemático que ressignifique os conteúdos matemáticos escolares e consequente sucesso escolar. Aos discentes de graduação participantes, acredita-se que o Projeto possa contribuir com a formação docente a partir das práticas didático-pedagógicas experenciadas e com a oportunidade de ter uma nova visão do próprio Curso e de sua profissão. Pretende-se que a apresentação de trabalhos nas disciplinas do Curso e a produção de relatos de experiência em eventos acadêmicos chamem atenção de outros estudantes e, assim, seja possível expandir ainda mais o Projeto.

Objetivo Geral

Integrar universidade-comunidade via ações de extensão relacionadas aos processos de ensino-aprendizagem da Matemática, respeitando e valorizando os saberes e fazeres acadêmicos e cotidianos de forma a contribuir para o combate à reprovação em Matemática e à evasão escolar e para a vivência da Matemática na comunidade.

Justificativa

A Matemática tem um estigma de dificuldade, como a matéria mais complicada, a que mais reprova: é a “vilã da Escola”. Em 1980, Papert já usava o termo “matofobia” para descrever o medo da Matemática. Muito se estuda sobre o processo de ensino-aprendizagem de Matemática e, ainda assim, os índices de reprovação na Educação Básica são altos e os professores seguem cheios de dúvidas. A UFPel tem participação importantíssima para a mudança desse quadro na Região Sul do estado enquanto formadora de professores e pesquisadores nesta área. Assim, faz-se necessário um projeto de extensão que explore os processos de ensino-aprendizagem da Matemática, com vistas a contribuir para o combate à reprovação em Matemática e à consequente evasão escolar e e para a vivência da Matemática na comunidade que tenha como princípio o respeito e a valorização dos saberes e fazeres acadêmicos e cotidianos.
A proposta pedagógica é partir das dificuldades e interesses individuais, trabalhados coletivamente, buscando a (re)construção dos conceitos e o desenvolver de um pensar matemático que ultrapasse aquele conjunto de algoritmos e procedimentos geralmente trabalhados na escola. Neste Projeto, ao aproximar o licenciando de possíveis realidades do seu fazer profissional, oportuniza-se a complementação do seu currículo, integrando teoria e prática, agregando qualidade à sua formação inicial.
Entende-se que este Projeto de extensão, que busca inserção em diversas comunidades, atuando diretamente com estudantes da Educação Básica e moradores, possibilitará um novo olhar para a Matemática.

Metodologia

As ações de extensão serão realizadas, em Pelotas, na sede da Associação Comunitária COHAB Tablada, Av. Visconde de Pelotas, número 423, parceira desde 2017 e em outras associações de bairro interessadas.
- Reuniões da equipe: semanalmente, duas horas. Relato e avaliação das atividades realizadas na semana; planejamento das atividades seguintes.
- Produção de materiais: Elaboração e estudo de situações didáticas, atividades e oficinas que possam ser realizadas no âmbito do Projeto.
- Clube de Matemática – Educação Básica: semanalmente, duas horas. Os extensionistas voluntários desenvolverão situações didáticas, atividades e oficinas que visem ressignificar os conceitos matemáticos escolares demandados pelos participantes.

Indicadores, Metas e Resultados

- Levantamento sobre impacto do Projeto na comunidade.
- Análises de metodologias e processos de ensino-aprendizagem de matemática.
- Produção de materiais didático-pedagógicos
- Publicações para divulgação e socialização dos dados e resultados do Projeto
- Participação da equipe em congressos, seminários, colóquios e outros eventos para divulgação e socialização das ações do Projeto
- Certificação dos participantes do Projeto
- Perspectiva de expandir o Projeto para outros bairros e associações.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRESSA LIXIESKI MANSKE
ARTHUR LEGUISSAMO MEDEIROS LOUREIRO
DANIELA STEVANIN HOFFMANN1
FERNANDO FERNANDES RIBEIRO
GLEISSON COUTO DE OLIVEIRA
HELENA DUARTE VILELA
IGOR JUNCAL BOTELHO
JULIANA CARVALHO BITTENCOURT
LARA DILELIO ALVES
PATRICIA DA CONCEICAO FANTINEL1
RODRIGO MARQUES QUEIROGA
TAMIRES KLUG SCHIMMELPFENNIG

Página gerada em 18/07/2024 10:23:31 (consulta levou 0.310690s)