Nome do Projeto
Musicalização Infantil
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
16/05/2020 - 22/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Cultura
Linha de Extensão
Música
Resumo
Constatamos que a musicalização para os crianças, trabalhada de forma lúdica, contribui sobremaneira para a formação de um ser sensível, exercita sua concentração, a organização de ideias, o raciocínio lógico, e ainda colabora no desenvolvimento do falar, escrever, agir e reagir. Consideramos a educação musical como um processo de construção do conhecimento, onde o resultado das vivências musicais realizadas na infância irá contribuir para desenvolver prazer, cultura e gosto musical duradouro nos futuros adultos (ILARI, 2002). Aplicamos isto em nossas estratégias, e percebemos isso nas manifestações das crianças, dos seus pais e/ou cuidadores. Nossos limites ainda referem-se a possibilidade de ofertarmos mais turmas e em outros níveis. Tencionamos realizar um trabalho de pesquisa, tendo como objetivo investigar os vários processos que constituem este fenômeno que merece ser explorado dentro do nosso curso de formação. Consideramos que a pesquisa, as leituras, discussões e reflexões fortalecem a nossa atuação, renovam as disposições e nos garantem uma atuação mais efetiva.

Objetivo Geral

- Despertar e desenvolver a percepção e a produção musical das crianças da comunidade; - Promover uma maior interação entre a comunidade e a Universidade; - Transmitir o conhecimento musical através do canto, jogos musicais, movimentos, improvisação e execução musical; - Desenvolver a percepção musical das crianças, bem como instigar a criação espontânea;

Justificativa

Consideramos a educação musical como um processo de construção do conhecimento, onde o resultado das vivências musicais realizadas na
infância irá contribuir para desenvolver prazer, cultura e gosto musical duradouro nos futuros adultos (ILARI, 2002). Aplicamos isto em nossas
estratégias, e percebemos isso nas manifestações das crianaçs, dos seus pais e/ou cuidadores.
Em um período em que o mundo vive uma intensa globalização, onde os espaços culturais são transformados e a própria cultura penetra em cada
recanto da vida contemporânea mediando tudo, é relevante pensar na diversidade cultural em relação à música. Segundo Souza (2007), a
perspectiva da educação musical deve refletir em que medida é permeada por estes conceitos e ainda porque “a vinculação entre cultura e
diversidade entra na pauta de debates, principalmente daqueles relacionados à criação de políticas públicas para o ensino de música” (Souza,
2007; p. 15). Esta relação é significativa, pois a educação musical é uma área que se relaciona com as Ciências Sociais (Kramer, 2000). Pensar na
cultura musical é também pensar como os efeitos da economia, migrações e globalização dos meios de comunicação, as atividades interculturais
têm sido intensificadas e produzem mudanças e trocas culturais que hoje atravessam o país.

Metodologia

Tratando-se do ensino de Música para crianças pequenas, até 4 anos de idade, as aulas consistem na sensibilização musical através de atividades
práticas envolvendo canto, movimento, improvisação, execução musical, jogos e brincadeiras, resgatando o nosso patrimônio cultural através de
rimas, lendas, parlendas, cantigas folclóricas, canções de ninar e de várias partes do mundo, obras de música erudita e canções inventadas,
respeitando sempre o quadro de desenvolvimento físico, motor e cognitivo-musical das crianças em questão.
Sempre que possível, as aulas seguem um mesmo roteiro, e são marcadas por uma canção inicial e uma canção de despedida. Ao final sempre há
um momento de relaxamento. Os materiais utilizados pelas crianças são basicamente instrumentos de percussão, como caxixis, ovinhos,
pandeirinhos, metalofones, entre outros, além de materiais alternativos, como bolas, bambolês, tecidos coloridos, baldes, etc.

Indicadores, Metas e Resultados

Ao discutirmos sobre formas de aprendizagem ou desenvolvimento musical podemos trazer relevantes contribuições da Sociologia da Educação. Segundo Souza (2008, p. 7) “na contemporaneidade, discussões sobre aprendizagem e ensino permeiam quase todos os níveis e setores da nossa sociedade”. Nesse sentido aprender e ensinar música merece um olhar especial para que se possa compreender como estes processos de transmissão e recepção musicais ocorrem no “mundo vivido”. Um local de cultivo de saberes culturais pode ser a família, considerando-a como um ambiente de educação informal que transmite e dá acesso aos bens e saberes culturais. Dentre estes saberes culturais se insere a música e seu desenvolvimento no seio familiar.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAMILA BARBOZA CASTRO
DESIRÉE SALLES DA COSTA GONÇALVES
ELIADA GIOVANA GOMES PORCIUNCULA
Elias Custódio Dultra dos Santos
FRANCINE DILLI RIBEIRO
FRANCISCO CARLOS DE SOUZA BAZ JÚNIOR
HENRIQUE GUERREIRO DINIZ ALVARENGA
JOSE CARLOS FREIBERGER
JOSINARA DUARTE SOARES
JÉSICA NAPARO MIRAPALHETE
KAUA RODRIGUES CHAGAS
KETHELEN DA FONSECA BILHALVA DE LIMA
KETLYN YEH LAN CHEN
KEWIN YAMANI MARTINS SCHUSTER
LAIS DOS SANTOS TAVARES
LUANA MARTINS PEREIRA LEITE
Luana Kröning Abrahan
MARIA ANTÔNIA SOARES COELHO FIALHO
MARINA FONSECA HASSAN
PAULO ROBERTO DOS SANTOS
RAFAEL VERAS ZORZOLLI
REGIANA BLANK WILLE14
SHARON MARTINS DAMASCENO
THIFANY VITORIA SILVEIRA DE AVILA

Página gerada em 27/05/2024 01:17:36 (consulta levou 0.143368s)