Nome do Projeto
Inter-relação entre Dor, Sexo e Idade em Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular (Renovação)
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
27/04/2020 - 10/05/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A Disfunção Temporomandibular (DTM) é uma entidade de cunho coletivo que abrange uma gama ampla de alterações da ATM e músculos da cabeça e pescoço. É também considerada uma divisão singular das desordens musculoesqueléticas e reumatológicas e fator causal importante de dor não dentária do sistema estomatognático. A DTM compõem um termo geral de um número de sinais clínicos e sintomas, envolvendo os músculos mastigadores, a ATM e estruturas associadas (CARLSSON et al, 2006)[3]. Atualmente, tem-se conhecimento de que os indivíduos não são igualmente susceptíveis à DTM, sendo que mulheres em anos reprodutivos representam à maioria dos pacientes que procuram tratamento (WARREN & FRIED 2001[8]; SANTOS et al 2009[12], além de adolescentes em idade escolar (PÉREZ, 2012), sugerindo que fatores genéticos e epigenéticos contribuem também para o Distúrbio Temporomandibular, tornando-se um ponto de grande interesse. A ocorrência deste tipo de disfunção tem aumentado consideravelmente, calculando-se que 50 a 75% da população exibem pelo menos um sinal e 25% tem sintomas associados (SILVA, et al, 2011) sendo que esses valores podem ser maiores de acordo com o tipo de estudo e população estudada[13]. Dentro deste propósito, este trabalho propõe-se a realizar um levantamento epidemiológico de sintomatologia dolorosa presentes em pacientes tratados em um serviço de atendimento de indivíduos com DTM da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas, através de um Projeto de Extensão Universitária – Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular, ADITEME, no período de 2018 a 2020 (RENOVAÇÃO DE PROJETO feito na plataforma antiga no Cobalto)

Objetivo Geral

O estudo de sinais e sintomas em pacientes portadores de Disfunção Temporomandibular, especialmente a aspectos da sintomatologia dolorosa.

Justificativa

A prevalência da DTM na população adulta é alta, variando de acordo com vários fatores. A descoberta de informações sobre sobre a sintomatologia presentes nestes pacientes, possibilitará à comunidade científica e profissionais da saúde, de posse destes dados, a definição de melhor tratamento, ou tratamentos, para
pacientes acometidos por esse distúrbio.

Metodologia

Será executado um levantamento epidemiológico da sintomatologia dolorosa presentes em pacientes tratados em um serviço de atendimento de indivíduos com DTM da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas, em Fichas Clinicas previamente preeenchidas no Projeto de Extensão Universitária – Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular, ADITEME , relativos ao período de 2018 a 2020, analisando os seguintes fatores: 3.1 Influência do sexo sobre a presença de sinais e sintomas de DTM; 3.2 Influência da idade sobre a presença de sinais e sintomas de DTM; 3.3 Relação do tipo de sinais e sintomas dolorosos presente entre os sexos; 3.4 Relação do tipo de dor relatado pelos indivíduos de ambos os sexo; 3.5 Histórico do uso de medicamentos para controle de dor pelos indivíduos de ambos os sexos.

Indicadores, Metas e Resultados

Em cima da população que rotineiramente procura a Faculdade de Odontologia com sintomatologia dolorosa característica de DTM, de diferentes faixas etárias e ambos, colher os tipos de sinais e sintomas presentes, sua prevalência em relação às variáveis estudadas; Espera-se uma melhor compreensão do papel do sexo e idade na Disfunção Temporomandibular.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
GUILHERME BRIAO CAMACHO2
GUILHERME SCHEEREN FIGUEIREDO
MATHEUS POLESSO PATIAS
RENATO FABRICIO DE ANDRADE WALDEMARIN1

Página gerada em 09/08/2022 23:35:48 (consulta levou 0.141907s)