Nome do Projeto
PERFIL DOS CUIDADORES DE INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO INFATOJUVENIL E SUA PERSPECTIVA ACERCA DO CUIDADO PRESTADO
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
31/07/2020 - 05/12/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A pesquisa a ser desenvolvida será do tipo descritivo-exploratória, com abordagem quantiqualitativa, será realizada em um município da região do sul do estado do Rio Grande do Sul. O contexto de investigação da pesquisa será a Secretaria de Assistência Social do referido município, que contempla os seguintes serviços: Programas Inclusivos na área da Promoção Social, Promoção Social Básica, Proteção Especial de Média Complexidade, Proteção Especial de Alta Complexidade e Projetos Especiais de Inclusão Social. Farão parte da presente pesquisa cinco instituições de acolhimento Infanto-juvenil vinculadas ao setor de Proteção especial de alta complexidade. As instituições supracitadas acolhem crianças e adolescentes que tiveram seus direitos violados e foram encaminhadas a tais instituições ou pelo Juizado da Infância e Juventude ou pelo Conselho Tutelar. Assim, ficam nestas instituições sob proteção judicial, enquanto seus processos são avaliados pela equipe técnica do serviço em conjunto com o juizado. A população do estudo será composta pelos educadores sociais envolvidos nos cuidados diretos às crianças e aos adolescentes nas instituições em questão, que somam aproximadamente 50 profissionais. Os critérios de inclusão no estudo serão: aceitar livremente participar, estar apto cognitiva e psicologicamente a responder às questões da pesquisa. Os dados serão coletados em duas etapas, na primeira serão coletados os dados quantitativos e, na segunda, os dados qualitativos. Para a coleta dos dados quantitativos será utilizado um questionário contendo questões fechadas acerca do perfil sociodemográfico dos educadores/cuidadores. Nessa etapa prevê-se a participação dos 50 profissionais que atuam nas instituições de acolhimento em questão. Estima-se que a coleta dos dados na primeira etapa, quantitativa, tenha uma duração média de 10 min, com cada participante. Para a análise dos dados dessa etapa as informações coletadas serão digitadas e conferidas por dois revisores, organizadas em banco de dados no programa ExcelTM e, posteriormente, processados no programa estatístico Epi Info™ 7. Na segunda etapa da pesquisa, será realizada uma entrevista intensiva, com os educadores/cuidadores contendo questões norteadoras amplas e abertas, relacionada à experiência do processo de cuidar das crianças e dos adolescentes institucionalizados. Os dados dessa etapa serão organizados no software webQDA e analisados por meio da interpretação hermenêutica

Objetivo Geral

Objetivo geral:
Conhecer o perfil dos cuidadores de instituições de acolhimento infantojuvenil e a sua perspectiva acerca do cuidado prestados.
Objetivos específicos:
Investigar o perfil sociodemográfico dos cuidadores que atuam em instituições de acolhimento infantojuvenil.
Identificar as potencialidades e as fragilidades vivenciadas pelos cuidadores institucionais no desempenho de sua função.
Elaborar atividades de educação em saúde para minimizar as fragilidades relatadas pelos cuidadores
institucionais.

Justificativa

O contexto da institucionalização infantojuvenil impõe aos cuidadores uma realidade difícil, em que se defrontam com vitimizações físicas, sexuais e psicológicas sofridas por crianças e adolescentes. Nessa perspectiva, segundo Ferriani, Bertolucci e Silva (2008, p. 344): [...] trabalhar com a vitimização pode tocar profundamente o profissional, e originar sentimentos como negação, raiva, desconforto, projeção ou ansiedade avassaladora. A sensação de impotência e imobilismo talvez sejam os parceiros mais frequentes dos profissionais que atuam diretamente com crianças e adolescentes vitimizados.
Para Lima (2012) o cuidado a crianças e adolescentes institucionalizados é um trabalho difícil, pois se relaciona a situações de violência, tristeza e abandono. Na rotina de trabalho há horários fixos e rígidos que geram sentimento de impotência, solidão e responsabilidade sem respaldo técnico (falta um trabalho cooperativo). Ademais, os cuidadores também enfrentam a precarização das condições de trabalho com a falta capacitação, de renovação dos quadros funcionais, estabilidade empregatícia e de direitos trabalhistas (LIMA, 2012).
Nesse contexto, é preciso pensar e investir esforços para que os profissionais que atuam em instituições acolhimento infantojuvenil estejam preparados para o cuidado dessas crianças e adolescentes. Esse preparo deve incluir o amparo emocional aos profissionais, para que se sintam fortalecidos e apoiados, visando uma assistência integral e humanizada. De acordo com Gabatz et al. (2018a) é necessário oferecer aos cuidadores uma educação continuada no serviço, para que possam ser trabalhadas suas fragilidades no cuidado, com base em questões de seu cotidiano e voltados ao seu bem-estar físico e emocional.
Com base nesses pressupostos, considera-se importante conhecer o perfil dos cuidadores e sua perspectiva acerca do cuidado prestado à criança e ao adolescente em acolhimento institucional. Neste sentido, optou-se no presente estudo por investigar instituições de acolhimento infantojuvenil, proporcionando o conhecimento real da situação e propiciando a elaboração de estratégias para o desenvolvimento de cuidados primários, capazes de auxiliar a minimizar os danos, buscando trazer contribuições para profissionais, crianças, adolescentes e famílias que se inserem neste universo.

Metodologia

A pesquisa a ser desenvolvida será do tipo descritivo-exploratória, com abordagem quantiqualitativa, ela consiste em uma coleta, análise e integração de dados quantitativos e qualitativos, para favorecer o entendimento do problema de pesquisa. Essa abordagem pode ser conceitualizada como triangulação dos métodos quantitativo e qualitativo, sendo a triangulação compreendida como uma combinação e cruzamento de pontos de vista múltiplos.
A pesquisa será realizada em um município da região do sul do estado do Rio Grande do Sul. Esse município possui uma população de 341 648 habitantes, sendo a terceira cidade mais populosa do estado segundo o IBGE. O contexto de investigação da pesquisa será a Secretaria de Assistência Social do referido município, tal secretaria contempla os seguintes serviços: Programas Inclusivos na área da Promoção Social, Promoção Social Básica, Proteção Especial de Média Complexidade, Proteção Especial de Alta Complexidade e Projetos Especiais de Inclusão Social. Farão parte da presente pesquisa cinco instituições de acolhimento Infanto-juvenil vinculadas ao setor de Proteção especial de alta complexidade.
As instituições supracitadas acolhem crianças e adolescentes que tiveram seus direitos violados e foram encaminhadas a tais instituições ou pelo Juizado da Infância e Juventude ou pelo Conselho Tutelar. Assim, ficam nestas instituições sob proteção judicial, enquanto seus processos são avaliados pela equipe técnica do serviço em conjunto com o juizado. A população do estudo será composta pelos educadores sociais/cuidadores, nominados neste estudo de cuidadores, envolvidos nos cuidados diretos às crianças e aos adolescentes nas instituições em questão, que somam aproximadamente 50 profissionais. Os critérios de inclusão no estudo serão: aceitar participar livremente, estar apto cognitiva e psicologicamente a responder às questões da pesquisa, realizar os cuidados diretos às crianças e aos adolescentes institucionalizados. Serão excluídos os cuidadores que estiverem afastados ou em férias no período da coleta.
Os dados serão coletados em duas etapas, na primeira serão coletados os dados quantitativos e, na segunda, os dados qualitativos. Na primeira etapa, será utilizado um questionário contendo questões fechadas acerca do perfil sociodemográfico dos cuidadores, que concordarem em participar da pesquisa. Esses dados serão anotados diretamente no questionário. Nessa etapa estima-se a participação dos 50 profissionais que atuam nas instituições de acolhimento em questão. Estima-se que a coleta dos dados na primeira etapa, quantitativa, tenha uma duração média de 10 min, com cada participante. Para a análise dos dados oriundos dessa etapa as informações coletadas serão digitadas e conferidas por dois revisores, organizadas em banco de dados no programa ExcelTM e, posteriormente, processados no programa estatístico Epi Info™ 7. Assim, será realizada uma análise descritiva, por meio de frequência absoluta e relativa. Na segunda etapa da pesquisa, será realizada uma entrevista intensiva, com os cuidadores, que se trata de “uma conversa orientada”, contendo questões norteadoras amplas e abertas (CHARMAZ, 2009, p. 46), relacionada à experiência do processo de cuidar das crianças e dos adolescentes institucionalizados. Para delimitar o número de participantes será seguido o critério de saturação de dados. Para tanto, primeiramente, as entrevistas serão transcritas extraindo-se os códigos iniciais, categorizados pela prevalência e tipo, identificando-se se houve profundidade e complexidade suficientes para compreensão da questão estudada. Assim, a saturação deve considerar riqueza de dados derivados de cada questão, que contribui para a compreensão, não apenas a presença ou a frequência de um problema. Para essa etapa estima-se a participação de 15 a 20 profissionais, dividindo esse total de forma equitativa entre as instituições participantes, o que representará três a quatro profissionais por instituição.
Outro instrumento a ser utilizado nessa segunda etapa é o diário de campo, contendo os seguintes itens: notas de campo, devendo conter os detalhes da observação; notas teóricas, que são as percepções relativas à compreensão; notas metodológicas que são a análise do conteúdo das notas de campo. Além disso, ele permite ao pesquisador registrar suas percepções no final de cada encontro. O diário de campo é um instrumento que pode ser usado em qualquer momento do estudo. Nele constam as percepções, angústias, questionamentos e informações que não são obtidas através da utilização de outras técnicas de coleta de informações. As notas de campo serão registradas no final de cada dia, contendo as informações colhidas, as observações, percepções e sentimentos.
Os dados coletados nessa etapa serão gravados em aparelho MP3 e, posteriormente, transcritos por dois digitadores, para sua análise integral. Para as entrevistas dessa segunda etapa, qualitativa, estima-se uma duração média de 30 minutos por participante. Após a transcrição de todas as informações essas serão inseridas para sua organização no programa webQDA - Qualitative Data Analysis, que se trata de um software de apoio à análise de dados qualitativos disponível em um ambiente colaborativo e distribuído. É direcionado aos investigadores em formação, que necessitem analisar dados qualitativos, individual ou colaborativamente, de forma síncrona ou assíncrona, seguindo o desenho estrutural e teórico proporcionando um trabalho colaborativo online e em tempo real, e disponibiliza um serviço de apoio à investigação.
As informações coletadas na segunda etapa, qualitativa, serão analisadas por meio da abordagem hermenêutica. Nesse tipo de análise para interpretar, compreender determinado fenômeno é necessário abrir-se, pois para compreender um texto deve-se estar disposto que ele lhe diga algo (GADAMER, 2009). Desse modo, o pesquisador deve ter a compreensão hermenêutica, ou seja, receptiva à alteridade do texto, das falas, dos discursos dos participantes do estudo. Para isso, é necessário que o pesquisador tenha a clareza de seus próprios pré-conceitos (GADAMER, 2009).
A hermenêutica é considerada a ciência que trata da compreensão e da interpretação como processo epistemológico e ontológico.
Nesse contexto, para proceder com a análise serão seguidos os passos elaborados por Milbrath (2013):
1º Passo: Elaboração inicial do texto – exercício de olhar para o texto com o intuito de “apropriar-se” dele.
Segundo Ricoeur (1978), para se interpretar um texto usa-se a hermenêutica como forma de preparação para entender aquilo que uma vez foi dito. As leituras vão permitindo um contato inicial com as significações do texto, com os sentidos e os significados expressos nas palavras, não apenas nas palavras escritas, mas na própria descrição de como foram proferidas pelos participantes. 2º Passo: Envolvimento - neste é preciso que o pesquisador perceba que existe mais de uma forma de interpretação. Realiza-se a “distinção” entre a língua falada e a língua escrita, buscando-se os “efeitos de sentido”, tendo a clareza de que o texto possui um sentido múltiplo, que só é identificado quando o pesquisador considera o conjunto em que são articulados os acontecimentos, os personagens, suas vivências, ou seja, quando se considera “todo um conjunto significante”. Esse é um passo complexo que exige maturidade do pesquisador considerando o que foi dito por aquele participante singular, em um momento existencial único. Conforme Ricoeur (1978, p.57), usa-se a interpretação para “entender melhor aquilo que uma vez veio ao sentido, aquilo que uma vez foi dito”. 3º Passo: Interpretação – neste momento o objetivo é “reconstruir etapa por etapa as relações, permitindo explicar os efeitos de sentido, segundo uma complexidade crescente” (RICOEUR, 1978, p.65). Durante essa fase é possível explicar com exatidão e rigor o papel do contexto que se revela. Nessa etapa procura-se compreender as unidades de significação.
4º Passo: Apropriação/compreensão – esta etapa completa um círculo hermenêutico . Nesse momento é necessário que a interpretação consiga expressar os significados de cada palavra, do dito e do não dito, durante o discurso. O texto passa a fazer parte do pesquisador, cada metáfora do texto é compreendida; além da semântica agrupa-se o dito e o não dito para compreender a perspectiva do cuidador institucional acerca do cuidado prestado.
Os participantes serão informados da gravação, bem como sua autorização para tanto será solicitada. Destaca-se que todas as referências da bioética (autonomia, não maleficência, beneficência, justiça e equidade) para pesquisas com seres humanos serão observadas de acordo com o proposto pela Resolução nº 466 de dezembro de 2012, para tanto será disponibilizado um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido para ser assinado pelos cuidadores que concordarem em participar. Este termo será composto de duas vias, sendo que uma delas ficará com o pesquisado e a outra com a pesquisadora, este apresenta a garantia de plena liberdade ao participante de recusar-se a participar ou retirar seu consentimento, em qualquer fase da pesquisa, sem penalização alguma. Os benefícios para os participantes relacionam-se a possibilidade de compartilhar suas experiências de cuidado explicitando de cuidado explicitando as potencialidade e fragilidades vivenciadas, bem como participar da elaboração de estratégias para qualificação dos cuidadores das crianças e dos adolescentes institucionalizados. Poderão ocorrer desconfortos psicológicos, suscitados pela rememorização de vivências, durante a coleta de dados, nesses casos a entrevista será interrompida, podendo ser retomada posteriormente conforme a vontade dos participantes. O anonimato dos participantes da pesquisa será mantido, de forma que serão utilizados as consoantes CI (cuidador institucional) seguidas de um numeral sequencial (CI1,...).

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se conhecer a perspectiva dos cuidadores acerca do cuidado prestado por eles, acreditando que eles identificam potencialidades e fragilidades no cuidado da criança e do adolescente institucionalizados. Nesse contexto, a capacitação inicial para o exercício da função, a educação continuada e o suporte psicológico podem auxiliar no desempenho da função.
As metas com os resultados são sua publicação e a elaboração de atividades de educação em saúde, com base nas potencialidades e fragilidades relatadas pelos cuidadores.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA LÚCIA SPECHT
ELLEN COSTA VAZ
GREICE CARVALHO DE MATOS
JESSICA CARDOSO VAZ
KAIANE PASSOS TEIXEIRA
LAVÍNIA LOPES DA SILVA
LUIZA HENRIQUES LUNELLI
MARIANA ANSCHAU
MILENA MUNSBERG KLUMB
RUTH IRMGARD BARTSCHI GABATZ4
TANIELY DA COSTA BÓRIO
TUIZE DAMÉ HENSE
VIVIANE MARTEN MILBRATH2

Página gerada em 28/02/2024 23:37:49 (consulta levou 0.177721s)