Nome do Projeto
MODELA Pelotas VI
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/08/2020 - 31/07/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Resumo
O Projeto MODELA Pelotas VI dá continuidade a um processo de representação do patrimônio arquitetônico e histórico da cidade de Pelotas, como motivação para a produção de conhecimento na área de representação gráfica e digital, processo este formalizado no âmbito da pesquisa desde 2005. As cinco versões anteriores, delimitaram problemas diferenciados e cumulativos: I) exploração de tecnologias avançadas de representação [1][2][3]; estruturação de métodos de modelagem [4]; II) possibilidade de adoção de tecnologias livres ou gratuitas [5]; III) sistematização da informação para garantir acessibilidade aos modelos [6]; IV) interoperabilidade entre os formatos digitais dos modelos [7][8][9][10]; V) propósito de abarcar os princípios de desenho universal [11] para a produção de modelos táteis sobre o patrimônio [12][13][14][15][16]. Neste contexto, foi estruturado o método da adição gradual da informação (AGI). Este método trata de compor uma narrativa, em diferentes escalas (do detalhe, do arquitetônico e do urbano), decompondo a forma em sua geometria e significado, do todo as partes, para facilitar a compreensão do objeto representado pela experiência tátil. Para tanto, estabeleceu parcerias com pesquisadores de diversas áreas, como por exemplo, de História e Teoria da Arquitetura, da Memória e Patrimônio, da Terapia Educacional, da Computação. Com isto, em todas as versões, o Projeto MODELA investiu na revisão de métodos de produção, tendo em vista também a dinamicidade da evolução tecnológica na área de representação. O Projeto amplia paulatinamente o repertório de edificações estudadas por meio da representação, constituindo-se no campo de estudos de recursos assistivos para a educação patrimonial. Na quinta versão foi adicionado o uso do conceito de jogos [18], investindo em estratégias lúdicas para a acessibilidade, valorização e difusão do patrimônio representado, usufruindo-se, especialmente, do conhecimento construído sobre a cultura de jogos educativos, físicos ou digitais [19]. Em sua sexta versão, buscar-se-á intensificar temas de investigação que foram particularmente abordados em parceria com pesquisadores da Universidade de Zaragoza por conta de um estágio pós-doutoral, caracterizado como Projeto TINTERA, constituído junto ao PRINT/UFPel, ainda em curso desde dezembro de 2019 e previsto até novembro de 2020. Estes temas referem-se ao uso de interfaces tangíveis e de caráter lúdico [20], junto aos espaços museais, e ao uso de tecnologias de fotogrametria digital aplicadas à representação de patrimônio [21]. Ambos os temas potencializam a produção do Projeto MODELA e permitem também dar continuidade aos objetivos do Projeto TINTERA.

Objetivo Geral

Revisar os métodos de produção e disponibilização do acervo do Projeto MODELA Pelotas frente ao conceito de Interatividade e Ludicidade associados ao Desenho Universal em ambientes museais.

Justificativa

Esta proposta de reedição do Projeto MODELA Pelotas, em sua sexta versão, esteve condicionada às reflexões provocadas pelo estado de pandemia (COVID19). O desenvolvimento do Projeto MODELA Pelotas V, neste momento foi desenvolvido paralelamente ao Projeto TINTERA. Com isto, ambos foram permeados por atividades relativas às urgências deste estado de pandemia, tanto da coordenação (desde Zaragoza) quanto dos bolsistas vinculados (MODELA/GEGRADI/FAURB/UFPel), frente à infraestrutura disponível e capacitação da equipe: produção por fabricação digital produção de Equipamentos de Proteção Individual [22]. Especialmente na situação de distanciamento social imposta, as tecnologias digitais interativas são largamente exploradas, muitas delas sob o título de “visitas virtuais” aos Museus. O repertório de representações e a dinâmica de exploração de novos métodos e tecnologias, resultante de ações do MODELA, se estabelece como infraestrutura para a produção nesta mesma direção. A apropriação e a disponibilidade atual das tecnologias de fotogrametria, junto ao Projeto, oportunizam a experimentação com visitas virtuais ao patrimônio pelotense, assim como possibilitam o aperfeiçoamento de documentações precisas e produção de conhecimento sobre este patrimônio. Esta infraestrutura, permite também acelerar a associação dos temas: interfaces tangíveis, produção de conhecimento sobre o patrimônio arquitetônico e recursos assistivos e lúdicos para ambientes museais, já delimitada junto ao TINTERA. Observa-se a ampliação destes ambientes museais para o espaço digital e de livre acesso. Desta maneira, avalia-se pertinente dar continuidade e intensificar os estudos que promovam o desenvolvimento de métodos e protótipos de recursos assistivos sob diferentes formatos buscando contemplar as possibilidades apontadas, aplicadas ao acervo do Projeto e aos Museus da UFPel. Estes Museus universitários se constituem como espaços extensionistas, de interação com a comunidade e promotores de problemas para a investigação, como já vem sendo caracterizados, com parceria de pesquisadores da área de Museologia, Memória e Patrimônio, História, Terapia Ocupacional e Turismo, assim como com dirigentes dos próprios Museus. Deve-se considerar que as edificações que abrigam estes Museus fazem parte do conjunto do patrimônio arquitetônico da cidade. A Produção do MODELA tem sido submetida como infraestrutura para estabelecer uma investigação colaborativa e complementar, apoiando-se no propósito então de potencializar e ampliar o espaço cultural e educativo destes Museus, em diferentes formatos, presenciais e a distância, adequando-se assim às diferentes demandas sociais.

Metodologia

Estão previstas reuniões semanais para discussão e encaminhamentos do estudo. Serão definidos subgrupos responsáveis pelo desenvolvimento de cada etapa e ação do projeto. O projeto está previsto para ser desenvolvido em 48 meses, conforme o Cronograma das ações a serem definidos ao longo do desenvolvimento do Projeto.
O estudo será desenvolvido a partir dos seguintes tipos de procedimentos:
1. Revisão bibliográfica, incluindo os temas: fotogrametria digital, interfaces tangíveis, interatividade com representações de patrimônio arquitetônico, jogos educativos relativos a estas representações, Desenho Universal, Recursos assistivos em Museus;
2. Caracterização das ações, particularizando os objetos de interesse patrimonial envolvidos e as abordagens específicas (dentre as tratadas na Revisão);
3. Análise dos métodos e dos modelos que configuram o processo de produção de representações do Projeto MODELA Pelotas frente aos temas da revisão bibliográfica e dos objetivos de cada ação;
4. Estruturação/revisão de métodos apropriados para: adequação e geração de representações por fotogrametria digital; e/ou configuração de interfaces tangíveis; e/ou estruturação de jogos educativos e/ou passeios virtuais a partir do acervo do Projeto;
5. Experimentação e Validação do emprego dos métodos estruturados, contando com a colaboração de pesquisadores parceiros, de acordo com as áreas envolvidas em cada ação do projeto;
6. Sistematização dos resultados, como um todo e/ou por ações específicas, incluindo: a disponibilização dos métodos e/ou diretrizes em um sistema institucional aberto e gratuito através da INTERNET; incluindo a disponibilização das representações e jogos produzidos;
7. Difusão do trabalho: preparação de publicações científicas como um todo e/ou por ações específicas.
8. Elaboração de Relatórios parciais e final.

Indicadores, Metas e Resultados

Indicadores
• Formação de recursos humanos.
• Revisão e adequação do processo de ensino/aprendizagem de Gráfica Digital.
• Ampliação do uso do acervo (modelos táteis, passeios virtuais, interfaces tangíveis, interativas e lúdicas) ema ações em educação patrimonial e turísticas, de caráter inclusivo.
• Reconhecimento e apropriação destes recursos assistivos com tecnologias pela sociedade em geral, contribuindo para as ações de alfabetização e inclusão digitais.

Metas:
• Estabelecer um ambiente de trabalho, entre os pesquisadores e estudantes envolvidos, motivado para a resolução dos problemas de representação dirigidos à valorização e difusão do patrimônio arquitetônico da cidade de Pelotas;
• Avançar no processo de apropriação das tecnologias de representação;
• Possibilitar que o acervo do Projeto MODELA Pelotas seja disponibilizado para a experiência tátil junto aos Museus universitários e públicos de Pelotas;
• Atribuir características de interatividade, lúdicas e educativas às representações do acervo do Projeto.
• Contribuir para a atualização das práticas de modelagem junto ao Curso de Especialização em Gráfica Digital e aos processos formativos na graduação e extensão;
• Sistematizar os resultados parciais e finais do Projeto para serem apresentados e publicados em fóruns científicos, para discussão e validação.

Resultados esperados:
• Disponibilização de métodos e diretrizes de adequação e geração de modelos tridimensionais digitais para a produção de passeios virtuais e de representações táteis relativas ao Patrimônio Arquitetônico de Pelotas a partir de fabricação digital (impressão 3D e corte a laser);
• Disponibilização de métodos e diretrizes de produção de interfaces tangíveis, configuradas como jogos educativos valendo-se das representações físicas e digitais relativas ao Patrimônio Arquitetônico de Pelotas.
• Atribuição de acessibilidade e interatividade às representações do acervo do Projeto MODELA Pelotas
• Disponibilização de: Modelos digitais para visitas virtuais; Modelos táteis relativos ao Patrimônio Arquitetônico de Pelotas; Jogos educativos e interativos, físicos e digitais, relativos ao Patrimônio Arquitetônico de Pelotas;
• Publicações em revistas e eventos científicos das áreas envolvidas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANE BORDA ALMEIDA DA SILVA4
BRYAN FONSECA ORTIZ
CINTIA GRUPPELLI DA SILVA5
CLÁUDIA ANDRIELE DA COSTA FREITAS
CRISTIANE DOS SANTOS NUNES
EDEMAR DIAS XAVIER JUNIOR
IVANA PATRICIA IAHNKE STEIM1
KARINE CHALMES BRAGA
LÍVIA AVILA CAVA
MAURICIO COSTA MONTONE
RAMILE DA SILVA LEANDRO
Rafael Redü Eslabão
SAMANTA QUEVEDO DA SILVA
SANDRO MARTINEZ CONCEIÇÃO
VALENTINA TOALDO BRUM
VINÍCIUS KRÜGER DA COSTA

Página gerada em 04/12/2020 08:18:14 (consulta levou 0.285148s)