Nome do Projeto
Impacto da variabilidade e mudanças climáticas na produtividade de culturas agrícolas no Estado do Rio Grande do Sul
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/08/2020 - 01/08/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra
Resumo
O desenvolvimento e aplicações de ferramentas para compreensão e quantificação das perdas na produção agrícolas associados à variabilidade e mudanças do clima é de extrema relevância. O presente projeto pretende avançar na compreensão e predição das respostas de algumas das principais culturas agrícolas cultivadas no Estado do Rio Grande do Sul (RS) em relação ao clima. Serão utilizados modelos mundialmente reconhecidos e que fazem parte da fronteira do desenvolvimento científico, em suas respectivas áreas temáticas. Para isso, pretende-se calibrar e validar os modelos de crescimento e produtividade das culturas agrícolas (MCs);simular a variabilidade de produtividade agrícola das últimas décadas no estado; construir cenários de mudanças climáticas e avaliar a sensibilidade dos modelos de crescimento e produtividade das culturas agrícolas. Melhorando assim o conhecimento científico e a capacidade preditiva de medidas de adaptação do setor agrícola às mudanças climáticas, a fim de subsidiar os programas de melhoramento genético na seleção de materiais mais resistentes à estresses abióticos.

Objetivo Geral

O objetivo do presente projeto é simular o impacto da variabilidade e mudanças climáticas na produtividade agrícola das culturas de verão e inverno no Estado do Rio Grande do Sul.

Justificativa

Essas análises são de extrema importância, já que há um consenso crescente de que os eventos climáticos extremos estão ocorrendo com maior frequência e que estes poderão se intensificar no futuro. Em decorrência, é estratégico que se avalie as possíveis implicações destes eventos nas perdas de safras agrícola e nos riscos à segurança alimentar do país, eventos estes que impactam não apenas os produtores rurais (desde de o produtor familiar ao agro-exportador), mas todo o segmento agrícola. Dessa forma, os resultados do presente projeto poderão subsidiar o desenvolvimento de políticas agrícolas dentro da linha de atuação de gestão do risco rural.

Metodologia

Propõem-se três conjuntos de ações principais:
(i) Caracterização Estatística do Clima Presente e Cenários das Mudanças Climáticas Numa primeira etapa os dados climáticos e pedológicos serão organizados e pré- processados para o uso pelos modelos de produtividade agrícola (plataformas DSSAT e APSIM e Agro-IBIS) assim como para as validações dos modelos climáticos sobre as regiões selecionadas.
(ii) Calibração e Validação dos modelos de crescimento e produtividade agrícola Para Calibração e Validação dos modelos de crescimento e produtividade agrícola serão usados experimentos agronômicos, agrometeorológicos e os dados coletados pelo programa de seleção e melhoramento genético realizados pela Embrapa e seus parceiros no Estado do Rio Grande do Sul. Adicionalmente a experimentos já realizados, os pesquisadores e estudantes vinculados ao projeto irão participar da coleta dos dados nos próximos experimentos, que são realizados regularmente nos campos experimentais da Embrapa Clima Temperado.
Numa primeiramente, os “coeficientes das cultivares” utilizadas pelos modelos de cultura agrícola (MCs) serão previamente avaliados e determinados explicitamente em função dos cultivares utilizados nos experimentos de campo, descritos a seguir, e da disponibilidade das medidas compatíveis com estes parâmetros (dos modelos). Na sequência, os dados experimentais serão aplicados nos processos numéricos de calibração e validação. As calibrações e validações dos modelos serão realizadas para os principais ciclos de crescimento das culturas,i.e. grupos de maturação.
(iii) Simulação da produtividade agrícola e avaliação dos impactos das mudanças climáticas na produtividade agrícola. Nesse último conjunto de ações o objetivo principal é avaliar e quantificar os impactos da variabilidade climática e os potencias impactos das mudanças climáticas no desenvolvimento e produtividade, considerando não apenas as mudanças nas condições médias do clima, como anomalias de temperatura e precipitação, mas também a influência das possíveis mudanças na frequência e intensidade dos eventos climáticos extremos.
Os modelos de produtividade agrícola, das plataformas DSSAT e APSIM e Agro-IBIS, serão executados com os diferentes conjuntos de dados, descritos anteriormente, possibilitando se avaliar a sensibilidade destes aos diversos métodos de obtenção das séries climáticas (clima atual e projeções), assim como determinar os impactos dos eventos climáticos extremos, segundo o clima presente e futuro, nas flutuações de produtividade agrícola. Adicionalmente, serão avaliadas, testadas através dos modelos, possíveis estratégias de adaptação (como deslocamento da data de plantio) às mudanças climáticas, objetivando-se subsidiar pesquisas relacionadas à adaptação às mudanças climáticas

Indicadores, Metas e Resultados

a. Calibrar e validar os modelos de crescimento e produtividade das culturas agrícolas (MCs) para as culturas agrícolas, e cultivares, cultivados no estado;
b. Simular o variabilidade de produtividade agrícola das últimas décadas no estado;
c. Construir cenários de mudanças climáticas e avaliar a sensibilidade dos modelos de crescimento e produtividade das culturas agrícolas.
d. Melhorar o conhecimento científico e a capacidade preditiva de medidas de adaptação do setor agropecuário às mudanças climáticas.
e. Subsidiar os programas de melhoramento genético na seleção de materiais mais resistentes à estresses abióticos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRUNA ROSSALES PERLEBERG
DIULIO PATRICK PEREIRA MACHADO
FERNANDO RAFAEL BATISTA RIBEIRO JUNIOR
LUCIANA BARROS PINTO13
LUIS EDUARDO PANOZZO5
MATEUS DA SILVA TEIXEIRA2
MORGANA VAZ DA SILVA1
SAMUEL HOSSER
THABATA PAOLA IDIART BRUM

Página gerada em 28/07/2021 10:29:18 (consulta levou 0.086500s)