Nome do Projeto
Futsal de alto rendimento para atividades acadêmicas na UFPel
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/07/2021 - 31/12/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Educação
Linha de Extensão
Esporte e lazer
Resumo
O esporte é um dos elementos da cultura corporal do movimento humano que apresenta uma pluralidade importante para a formação do cidadão (GRECO; BENDA, 1998). O futsal vem se popularizando cada vez mais nos últimos anos, como provável consequência da facilidade encontrada em praticar tal modalidade, seja por sua característica de exigir poucos atletas ou pela abundância de locais em que ele pode ser praticado (ginásios, clubes, praças). Neste contexto, o futsal é a modalidade “indoor”mais praticada no Brasil (DAOLIO, 2003). Além dos benefícios imediatos a seus praticantes, que envolvem o prazer da prática, a saúde e até mesmo o sustento, entre os atletas profissionais, o futsal tem também um potencial de mobilização comunitária, principalmente em cidades de pequeno e médio porte. Assim, o incentivo a essa modalidade esportiva vem sendo também entendido como propulsor de maior coesão social e identificação ao local de moradia (CAREGNATO et al., 2016). Para o estabelecimento dessa modalidade atualmente é essencial a inserção de estudantes e profissionais recém-formados na prática cotidiana de esportes de alto rendimento, algo raro nas propostas vigentes das universidades públicas brasileiras. Se por um lado o protagonismo das universidades públicas no esporte de rendimento é inviabilizado em termos logísticos e orçamentários, existe a possibilidade de vincular práticas de ensino por meio de parcerias entre instituições de ensino e clubes/associações que possuem equipes profissionais. Cabe ressaltar também que a ausência de equipes de alto rendimento nessa modalidade, tradicional no país e na cidade de Pelotas-RS, apresenta impactos importantes na inserção de professores de Educação Física no mercado de trabalho, bem como em sua formação acadêmica. A Educação Física é responsável pela formação de profissionais na área esportiva capacitados para o trabalho em alto rendimento. Nesse sentido, a formação acadêmica com esses fins no contexto atual de ausência de oportunidades no alto rendimento se configura como uma importante limitação. A formação de treinadores, preparadores físicos e demais membros de comissões técnicas vem se limitando aos ensinamentos teóricos, muitas vezes em dissonância com a demanda diária de trabalho. Nesse cenário, o papel da Universidade fica limitado, juntamente com o processo de ensino-aprendizagem da modalidade. Por fim, salienta-se complementarmente que a cidade de Pelotas apresenta grande quantidade de clubes e escolas de futsal, modalidade esta praticada por muitos estudantes em idade escolar. Além disso, as equipes representantes da cidade estão sempre entre os finalistas em competições estaduais e nacionais nas categorias menores de 17 anos. Esse cenário é reflexo de um importante passado de destaque estadual de equipes de alto rendimento. Entretanto, a última equipe que atuou em competições de alto rendimento em nível estadual e nacional encerrou suas atividades em 2009, deixando assim uma carência de representação da cidade no Futsal gaúcho. Assim, o presente projeto unificado a ser aqui apresentado busca efetivar uma cooperação para viabilização de equipes (masculina e feminina) de Futsal de alto rendimento, possibilitando ações de ensino, pesquisa e extensão de extrema relevância para comunidade acadêmica da UFPel e comunidade pelotense.

Objetivo Geral

Desenvolver atividades de ensino, pesquisa e extensão relacionadas ao Futsal masculino e feminino de alto rendimento em parceria com um clube esportivo da cidade de Pelotas.

Justificativa

Um projeto de futsal de alto rendimento tem o potencial colaborativo em ações educacionais de ensino e pesquisa, propiciando aos discentes envolvidos um espaço ímpar de formação profissional. É de extrema importância a viabilização de um projeto no qual exista treinamento e competição de alto rendimento. Em um contexto educacional vinculado a um projeto de alto rendimento a relação entre teoria e prática sempre buscada nos processos de ensino-aprendizagem tem maior probabilidade de ser estabelecida. A participação de discentes no planejamento dos treinamentos físicos, técnicos e táticos nas análises de desempenho pode revolucionar a formação dos alunos para essa área de atuação. Além disso, a produção do conhecimento nesse ambiente também pode ser efetivada, vinculando alunos de Programas de Pós-Graduação e de iniciação científica, capazes de identificar perguntas de pesquisas relevantes para o dia a dia de trabalho em um ambiente de alto rendimento.
Destaca-se também que o potencial de ensino, pesquisa e extensão de um projeto de Futsal de alto rendimento extrapola os muros da Escola Superior de Educação Física (ESEF) da UFPel e expande o espaço de atuação e formação para demais áreas relacionadas, como a Medicina, Nutrição, Fisioterapia, Psicologia e o Jornalismo.
Por outro lado, cabe destacar que o futsal é uma das modalidades esportivas mais praticadas pelos pelotenses durante toda a idade escolar. No entanto, ao ingressar na vida adulta são escassas as oportunidades de continuidade nessa modalidade. Na cidade de Pelotas, como já mencionado, não há equipes de futsal acima dos 17 anos em atuação, o que impossibilita a continuidade da prática da modalidade em alto rendimento. Pelotas é uma cidade com grande potencial para o desenvolvimento do futsal de alto nível, tanto pelo seu histórico de equipes do passado, quanto pela quantidade de escolas esportivas existentes. A viabilização de uma equipe de alto rendimento em nossa comunidade contemplaria uma demanda de esportistas, da população em geral e da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), enquanto instituição com fins sociais e educacionais.Enquanto instituição pública, a criação de um projeto de futsal de alto rendimento além de suas atividades de ensino, contemplaria também as intenções da UFPel na ampliação de sua inserção comunitária, expandindo suas ações além de seus discentes e servidores. No presente projeto inclui-se também uma equipe feminina, fazendo com que a UFPel colabore para o avanço da modalidade entre as mulheres, algo que historicamente não é priorizado. Assim, a colaboração da UFPel poderia viabilizar uma importante atividade à comunidade, celebrando entre os discentes, servidores e população geral um momento de convívio e participação social em torno de uma prática esportiva com identificação na cidade de Pelotas.

Metodologia

A presente proposta apresenta caráter de Projeto de Extensão e Ensino predominantemente, embora sejam previstas também atividades de pesquisa. A viabilização deste projeto é vinculada a criação de equipes de Futsal de alto rendimento por meio de um convênio a ser consolidado com um clube da cidade. Ressalta-se que todos os detalhes do convênio e atividades de ensino, pesquisa e extensão estão descritos a seguir. A criação das equipes, bem como do convênio institucional, será a primeira atividade de ensino que envolverá servidores e discentes da UFPel na concepção e estabelecimento da proposta.

a . Convênio entre UFPel e Paulista Futebol Clube
Será estabelecida uma colaboração entre a Universidade Federal de Pelotas e o Paulista Futebol Clube. Essa parceria será estabelecida formalmente por meio de um convênio entre as duas instituições delimitando as responsabilidades de ambas as partes. As contrapartidas do Paulista Futebol Clube serão relacionadas à estrutura física e vinculação com a Federação Gaúcha de Futsal (requisitando a vaga para participação no Campeonato Gaúcho Série Ouro de Futsal, edições de 2021 a 2024). Será utilizado o ginásio do clube para os jogos e treinamentos, bem como todas suas demais instalações que incluem salas de reunião, vestiários e sala de fisioterapia com os equipamentos necessários para tratamento de atletas. Será também de responsabilidade do Paulista Futebol Clube a viabilidade financeira do projeto no que tange a disponibilização de um treinador das equipes, o pagamento das taxas da federação, arbitragem, alimentação dos atletas durante as viagens e os materiais de jogo e treinamento. A UFPel se responsabilizará com a complementação da comissão técnica das equipes, envolvendo discentes como auxiliares nas diferentes funções (Ex.: preparação técnica, preparação física, análise de desempenho, etc.). Além disso, a UFPel disponibilizará a academia de musculação da ESEF e um ônibus de viagem (com motorista e combustível) para o desenvolvimento de atividades acadêmicas e realização dos jogos em cidades do Rio Grande do Sul.

b . Atividades de ensino
As atividades de ensino serão vinculadas ao planejamento e execução dos treinamentos físicos, técnicos e táticos realizados no ginásio do Paulista Futebol Clube e na academia de musculação da ESEF/UFPel, bem como acompanhamento e avaliação dos jogos da equipe. As equipes serão submetidas a cerca de cinco encontros semanais de treinamento, sendo três encontros em quadra (treinamento físico, técnico e tático) e dois encontros na academia de musculação (treinamento físico). O planejamento dos treinamentos será realizado em conjunto pelos membros da comissão técnica responsáveis por cada parte do treino. Além disso, todo o planejamento será orientado e supervisionado por profissionais experientes na área e por professores da ESEF/UFPel. Nos dias de jogos em Pelotas e nos demais municípios os membros da comissão técnica que não participam das atividades de jogo, dentro da quadra, serão responsáveis pela coleta de dados para análise de desempenho da equipe e dos atletas. Além das reuniões de avaliações semanais sobre o desempenho dos atletas e equipe, reuniões periódicas de avaliação de todos os processos que envolvem a equipe serão realizadas com todos os discentes envolvidos. Por fim, também se configura como uma atividade de ensino o envolvimento de discentes da UFPel enquanto atletas das equipes. Espera-se que em média cerca de 07 a 15 atletas, entre os 20 de cada equipe, sejam alunos desta instituição. Essa característica de composição das equipes fará com que seja possível a participação no Campeonato Gaúcho Série Ouro de Futsal (Feminino e Masculino) e também em competições específicas para universitários, como os tradicionais Jogos Universitários Gaúchos (JUGs) e a Copa Unisinos.

c . Atividades de pesquisa
Durante o período regular de atividades do referido projeto, serão coletados dados relacionados aos aspectos físicos dos atletas (capacidades físicas e características antropométricas), táticos e técnicos, durante todas as etapas do treinamento e da competição, fornecendo subsídio para a realização de pesquisas que terão como produto trabalhos de conclusão de curso da graduação, mestrado e doutorado da Universidade Federal de Pelotas.

d . Atividades de extensão
A equipe de Futsal voltada ao alto rendimento será também configurada como atividade extensionista ao contemplar, além dos discentes da UFPel, outros atletas e profissionais para comporem a equipe e a comissão técnica. Além disso, a representação da cidade em competição estadual também se configura como uma atividade da instituição que irá além dos muros institucionais

Indicadores, Metas e Resultados

Entre os principais resultados esperados do estabelecimento de uma equipe de Futsal de alto rendimento encontra-se:

• A vinculação de cerca de pelo menos 10 alunos da UFPel (incluindo os cursos de Educação Física, Nutrição, Psicologia e Jornalismo) no planejamento e acompanhamento de todas as atividades da equipe.

• Formação contextualizada dos discentes com experiências teórico-práticas para o trabalho com o esporte de alto rendimento.

• Realização de pesquisas de diferentes níveis (graduação e pós-graduação) com dados originados do projeto.

• Interlocução entre ensino, pesquisa e extensão em torno das atividades principais do projeto disponibilizando uma experiência e formação diferenciada para discentes e docentes envolvidos.

• Apresentação de trabalhos nos congressos de Iniciação Científica, Extensão e Ensino da UFPel, bem como de outros eventos regionais e nacionais.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA FRANCO DA SILVA
BENITO BERGMANN ELIAS
CAMILA MEDEIROS TERRES
Carlos Renato Bento Oliveira Junior
Clisman Maltzahn Neitzke
Cristine da Silva Buttenbender
DANIELE COSTA DE FREITAS
Diego Ott de Oliveira
EMILLY RODRIGUES DE CARVALHO
ERALDO DOS SANTOS PINHEIRO2
Ederson Alves Vergara
Eduarda Duarte Furtado
Eduardo Coutinho Grigoletti
Emerson Silveira de Araujo
FELIPE GUSTAVO GRIEP BONOW
FELIPE VELEDA VAREIRA
FLAVIA NUNES WEIRICH
GABRIEL BARBOSA DA SILVA
GRACIELA BARBOSA VIANA
GUSTAVO DIAS FERREIRA2
GUSTAVO PINTO MOSCARELI
Gabriela da Cruz Goulart
JOAO PEDRO DA SILVEIRA SCHUCH
JOSE PAULO DA SILVA BOEIRA JUNIOR
Jeferson Garcia
Jonathan Bilhalva Hellwig
José Felipe da Rosa Borges
Juliana Rocha Fernandes
Júlia Eduarda Chagas Soares
Katiane Rodrigues Acosta
LORENZO SILVEIRA CALDAS BOTELHO
Leandro Pickersgill Arana
MARCELO D'AVILA
MARIA ANTONIA FAGUNDES DE LEON
MARIANA DA SILVA BRUM
MATHEUS DE MACEDO COSTA
Mariane de Sá Britto Morales
Mariane de Sá Britto Morales
Marlon Pereira Filho
Maurício Silva Dall’Agnol
MÁRCIO DE ALMEIDA MENDES14
NIKOLAS SANTOS DOS SANTOS
Nataniel Pereira Lourenço
Nicholas Larroza Nunes
PAULO DE SOUZA LOBO NETO
Pedro Rayné Fouchy
RAFAEL ROBERTO PRATES VILLAR LUCAS
RENAN SCHWARTZ SCHWOCHOW
Rafael Amaral Braga Votto
Rafael Martins Almeida
Rangel Vergara Lourenço
Rodrigo Fonseca Ribeiro
Sarah Azevedo dos Santos
Sônia Konzgen Colman
THAIS ELISABETH BALZAN
THAIS ELISABETH BALZAN
Thaynã Passos Rodrigues
Udson Silva Barros
WILLIAM DA SILVA DILLI
WILLIAM RIBEIRO QUEVEDO
Ìsis Pinheiro Corvello

Página gerada em 28/05/2022 18:08:58 (consulta levou 0.110744s)