Nome do Projeto
Previsão por conjuntos de eventos severos de chuva ocorridos no estado do Rio Grande do Sul com o modelo regional WRF
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/08/2022 - 31/12/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra
Resumo
As previsões meteorológicas divulgadas diariamente fornecem valores únicos para variáveis meteorológicas como temperatura, pressão, umidade, por exemplo. A atmosfera, um sistema dinâmico não linear, possui um comportamento caótico e seu estado futuro é carregado de incertezas. Essa incerteza não é transmitida aos usuários da previsão de tempo. Uma abordagem para o conhecimento da incerteza relacionada à previsão do estado futuro da atmosfera é a previsão por conjuntos. Por meio dela, obtém-se diferentes previsões, das quais pode-se estimar as incertezas relacionadas aos estados futuros da atmosfera, por meio de produtos probabilísticos, por exemplo.

Objetivo Geral

Avaliação da previsão de conjuntos para eventos de tempo severo no estado do Rio Grande do Sul, obtida a partir do modelo WRF.

Justificativa

A vulnerabilidade da população tem aumentado nos últimos anos, especialmente nas áreas urbanas, onde a ocupação dos espaços geográficos não é planejada. Além disso, as mudanças climáticas provocadas especialmente pelo aquecimento global têm contribuído para o aumento de eventos extremos. Recentemente, a região sul do Brasil foi afetada pelo ciclone subtropical Yakecan, que provou ventos muito fortes na costa dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Para situações atmosféricas extremas é importante um conhecimento probabilístico do estado futuro da atmosfera, que tem maior poder de fundamentar decisões tomadas por Meteorologistas, agentes de proteção à vida e aos gestores do Estado.

Metodologia

Os eventos de tempo severo serão identificados durante o período de 10 anos, de 2012 a 2021, por meio de relatos de fontes como Defesa Civil, Imprensa e órgãos oficiais de Meteorologia.

Dados de estações meteorológicas automáticas do INMET, imagens de satélite e reanálise ERA5 do ECMWF serão usados para descrever o ambiente atmosférico em que os eventos identificados ocorreram. Buscar-se-á por padrões atmosféricos que possam ser comuns aos eventos severos.

O modelo WRF será usado para gerar previsões para os eventos identificados. O domínio espacial do modelo será centrado no estado do Rio Grande do Sul, tendo abrangência adequada para que as fronteiras do modelo não fiquem próximas à região de interesse. As previsões serão realizadas para 24, 48 e 72 horas antes dos eventos, com 12 horas de spin-up. As previsões do modelo global GFS serão usadas como condições de contorno e inicial ao modelo WRF.

Será criado um conjunto de previsões a partir do modelo WRF, sendo cada uma delas geradas por combinações distintas das configurações físicas deste modelo. Este conjunto de previsões, chamado de conjunto físico, terá 21 membros, chamado de PCWRF.

O conjunto de previsões será avaliado em função das observações meteorológicas e em função da previsão determinística do modelo GFS. Também, cada membro do conjunto PCWRF será avaliado.

A avaliação será realizada a partir de métodos estatísticos comumente aplicados no estudo de resultados de modelos de previsão numérica do tempo.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se,
* Conhecer maiores detalhes sobre os eventos severos ocorridos na última década, no Rio Grande do Sul, impactos e características atmosféricas;
* Obter uma ferramenta que melhore a previsão desses eventos, colaborando para uma melhor ação dos entes do Estado para o planejamento de ações que proporcionem um maior preparo para os impactos destes eventos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ENZO FERNANDES GADDO
MATEUS DA SILVA TEIXEIRA13
RAFAEL LIBERO BUSCHINELLI MAGALHAES
SAMUEL HOSSER
SOFIA SORIA GOMES DE MELLO AFFONSO

Página gerada em 28/02/2024 13:13:02 (consulta levou 0.316455s)