Nome do Projeto
Cultura Visual no Ensino de Artes Visuais – sentidos, práticas e experiências docentes
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/08/2020 - 01/08/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Resumo
O projeto advém dos questionamentos acerca da docência em Artes Visuais e as vivências profissionais e pessoais dos professores dessa área de conhecimento, em relação às visualidades contemporâneas. Buscamos entender quais visualidades estão presentes nas práticas pedagógicas desenvolvidas pelos professores de Artes Visuais e que relações estabelecem entre as suas experiências pessoais e a cultura visual contemporânea. O referencial teórico pauta-se em Hernández (2000), Martins (2005) e Nóvoa (2003; 2004). A pesquisa, de abordagem qualitativa, investiga professores de Artes Visuais de escolas de Pelotas, RS, em seus campos de atuação. Como instrumentos de pesquisa utilizaremos questionários, entrevistas, observações de aula com registros escritos e fotográficos, sites de redes sociais e estudo de materiais didáticos dos professores. Pretendemos possibilitar a reflexão acerca dos futuros docentes ou docentes atuantes na rede de ensino pelotense, identificando as relações que os professores de Artes Visuais estabelecem entre a cultura visual, seu ensino, sua profissão docente e vida pessoal.

Objetivo Geral

Compreender quais visualidades estão presentes nas práticas pedagógicas desenvolvidas pelos professores de Artes Visuais e que relações estabelecem entre as suas experiências pessoais e a cultura visual contemporânea.

Justificativa

Os questionamentos acerca da docência em Artes Visuais e as vivências profissionais e pessoais destes professores em relação às visualidades contemporâneas, têm se tornado relevantes em função da necessidade de maior compreensão da cultura visual em relação ao Ensino de Arte. Os meios de comunicação de massa e o universo visual invadem nossas vivências cotidianas, influenciando-nos e definindo/desconstruindo identidades, num processo de transitoriedade e fluidez. Para tanto, há necessidade de investigar sobre a cultura visual, tema emergente dos Estudos Culturais, buscando compreender a complexidade do mundo globalizado em que vivemos. As representações visuais que formam a cultura contemporânea determinam padrões, formando o olhar e contribuindo na formação de valores das pessoas. Estudantes e professores têm acesso a um universo de imagens e estas se propagam por diversos meios: televisão, videogames, computadores, entre outros. “Buscar exemplos na cultura que nos cerca tem a função de aprender a interpretá-los a partir de diferentes pontos de vista e favorecer a tomada de consciência dos alunos sobre si mesmos e sobre o mundo de que fazem parte” (HERNÁNDEZ, 2000, p.30). É possível pensar que as percepções e sentidos atribuídos às imagens e objetos da cultura visual apresentam, na maioria das vezes, distinção entre as qualidades estéticas e o que estes estão representando realmente. Assim, é importante proporcionar a educação do olhar em todos os contextos escolares, na formação inicial e continuada de professores, para que esses possam desenvolver uma educação estética na escola, a partir de suas próprias experiências. A impossibilidade de separação da vida profissional da vida pessoal do professor é um tema que tem sido tratado atualmente por diversos pesquisadores na área educacional como Arroyo (2004), Nóvoa (2003, 2004) e Tardif (2002), dentre outros. Desta forma, cabe pensar que as escolhas pedagógicas do professor para seu ensino tenham relação com a sua vida pessoal, visto que a inseparabilidade desses dois estados é fato estudado e verificado em inúmeras pesquisas no campo da Educação. Assim, torna-se relevante pesquisar sobre a cultura visual no Ensino de Artes Visuais no tocante aos sentidos, práticas e experiências docentes, buscando nesses contextos, identificar a relação das suas vivências pessoais com as visualidades contemporâneas utilizadas em suas práticas.


Metodologia

Qualitativa. Instrumentos de pesquisa: questionários, entrevistas, observações de aula com registros escritos e fotográficos, grupos de discussão e sites de redes sociais, e estudo de materiais didáticos dos professores, como também, relatos e escritos que por ventura possam ser cedidos pelos profissionais.

Indicadores, Metas e Resultados

Os dados serão produzidos a partir de observações de aulas, se tivermos autorização, caso contrário, procederemos às entrevistas. As entrevistas também poderão ser utilizadas de forma suplementar a pesquisa.
Assim, através de observações nas aulas destes professores, procuraremos verificar se os mesmos trabalham com imagens da cultura visual em suas aulas e as razões das escolhas por tais visualidades, se foram escolhidas pelo próprio professor de acordo com suas preferências, anseios e vivências ou se estas foram escolhidas pelos alunos ou por indicação de outras pessoas ou meios.
A partir disto, já teremos alguns dados para a elaboração de questionários e/ou entrevistas com os professores, procurando entender que imagens da cultura visual lhes chamam mais atenção para o trabalho em sala de aula ou mesmo, quais visualidades são consumidas por estes profissionais.
Com a coleta de dados realizada, analisada e fundamentada a partir de referenciais teóricos, buscaremos respostas para a questão de investigação de pesquisa.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALESSANDRA GURGEL PONTES
FABIANA LOPES DE SOUZA
Laura Sacco dos Anjos Torres
MARISTANI POLIDORI ZAMPERETTI4
VERONICA DE LIMA

Página gerada em 25/06/2022 16:34:25 (consulta levou 0.083691s)