Nome do Projeto
Mudanças nos Hábitos de Vida de Vida de Pessoas com Deficiências e Transtorno do Espectro Autista Durante o Isolamento Social Ocasionado pela Covid-19
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
20/05/2020 - 20/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
O objetivo deste estudo é descrever os hábitos de vida das pessoas com deficiências e transtorno do espectro autista (TEA) durante o período de isolamento social e verificar a sua relação com os níveis de atividade física, bem estar, satisfação e ansiedade no período anterior a COVID-19. Esta pesquisa trata-se de um estudo descritivo. A população de referência deste estudo será constituída por pessoas com deficiências e TEA maiores de quatro anos de idade. Seleção da amostra será do tipo intencional. O instrumento utilizado será uma questionário semi-estruturado online, disponibilizado na plataforma google. O instrumento abordará sete sessões, que serão compostas por; dados de identificação e variáveis sociodemográficas; informações educacionais; informações da deficiência e ou do TEA; doenças diagnosticadas; atividades da vida diária; atividade física; atividades de lazer; percepção de saúde e qualidade do sono. Os participantes serão submetidos a aceitação do termo de consentimento livre e esclarecido e o projeto será submetido ao comitê de ética.

Objetivo Geral

Descrever os hábitos de vida das pessoas com deficiências e TEA durante o período de isolamento social e verificar a sua relação com os níveis de atividade física, bem estar, satisfação e ansiedade no período anterior a COVID-19.

Justificativa

Em tempos de distanciamento social, é preciso adotar formas alternativas para a prática regular de exercícios físicos. Antes do isolamento social as pessoas com deficiências e TEA apresentavam aderência à práticas de atividades física (AF) menores do que a população em geral (67% de inativos). Com o isolamento social determinado pela COVID-19, entende-se que esses níveis de AF devem diminuir de uma forma preocupante.
Os benefícios da AF são inúmeros, inclusive quando se trata da questão imunológica. A AF não previne o contágio do novo coronavírus, mas deixa o organismo mais resistente e protegido contra outras doenças que podem ser fatores determinantes para potencializar a ação do vírus.
A relevância deste estudo está alicerçada em conhecer esta nova situação que está sendo imposta às pessoas com deficiências e TEA, identificando os hábitos de vida nesse momento de isolamento social, podendo contribuir para o desenvolvimento de programas on line de atividades para serem realizadas em casa.

Metodologia

Caracterização do estudo
Pela abrangência e representatividade da amostra e por investigar condições relacionadas à saúde, esta pesquisa caracteriza-se como um estudo descritivo, (Gaya, 2008).

População e Amostra
A população de referência deste estudo foi constituída pelas pessoas com deficiências e TEA, do sexo masculino e feminino maiores de quatro anos de idade. De acordo com a caracterização do estudo e visando uma amostragem representativa, a amostra será selecionada tipo intencional das pessoas que que possuem alguma deficiência ou TEA, que aceitarem participar da pesquisa.

Seleção da Amostra
Para o desenvolvimento do estudo serão utilizados alguns pressupostos para seleção da amostra:
- Ser pessoa com algum tipo de deficiência ou TEA,
- Pai ou responsável ter aceitado o termo de consentimento.

Instrumentos
Será um utilizado um questionário online dos hábitos de vida (anexo 1), apresentando as seguintes partes:
● dados de identificação, informações familiares e nível socioeconômico;
● informações educacionais;
● informações sobre a deficiência e ou do transtorno do espetro autista;
● relato sobre doenças diagnosticadas;
● atividades da vida diária (nível de independência);
● características gerais da atividade física diária;
● atividades de lazer;
● percepção de saúde.

Procedimentos para a Coleta de Dados
Para se chegar ao sujeitos do estudo será solicitado o apoio da Federação Nacional de Síndrome de Down, do Centro de Atendimento ao Autista Dr. Danilo Rolim de Moura, das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAES), do Projeto Carinho, a fim de efetuar um levantamento cadastral em todas essas instituições.
De posse das listas das pessoas com deficiências e TEA, será preparado o material de coleta de dados, a ser enviado via internet aos pais ou responsáveis.

Coleta de Dados
Por meio de e-mail ou whatsapp os pais ou responsáveis receberão o questionários com o termo de consentimento e as orientações para o preenchimento dos mesmos.
Após o preenchimento do questionário on-line os respondentes deverão clicar em enviar ao final do instrumento.

Análise dos Dados
No estudo serão empregados recursos da estatística descritiva: distribuição de frequências, cálculo de medidas de tendência central (média) e de dispersão (amplitude de variação, desvio padrão e intervalo de confiança), além da análise interpretativa, quando as informações derivadas do questionário não forem quantificáveis.
Será utilizado o teste do qui-quadrado para analisar a existência de associações entre as variáveis categóricas. Para verificação de possíveis diferenças de médias será realizada Análise de Variância Univariada (ANOVA). Será adotado um nível de significância de 5% e os dados serão tratados no programa SPSS 20.0.

Considerações Éticas

Como aspecto ético o projeto será submetido ao comitê de ética da ESEF-UFPel e os responsáveis serão submetidos à assinatura do termo de consentimento livre e esclarecidos.

Indicadores, Metas e Resultados

Com a situação do isolamento social, entende-se que o mesmo pode estar tendo um efeito negativo na vida dessas pessoas. Muitos destes indivíduos dependem das familiar para desenvolverem hábitos de vida (HV) autônomos e independentes.
Este estudo pretende verificar de que forma algumas variáveis os HV (questões educacionais; uso de medicamentos contínuos, atividades da vida diária; prática de AF, atividades de lazer; percepção de saúde, hábitos de sono e alimentares) estão sofrendo modificações em razão deste período de isolamento.
Esperamos poder entender os efeitos do isolamento e propor atividades (produção de vídeos com aulas online, confecção de flyers com dicas de atividades para a manutenção das suas atividades de vida diária.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALEXANDRE CARRICONDE MARQUES5
BIANCA PAGEL RAMSON
GABRIELE RADUNZ KRÜGER
JENNIFER RODRIGUES SILVEIRA
NAIÉLEN RODRIGUES SILVEIRA

Página gerada em 10/08/2022 01:41:17 (consulta levou 0.282799s)