Nome do Projeto
IMPACTOS DO COVID-19 NOS DESLOCAMENTOS DOS ALUNOS UNIVERSITÁRIOS DO RIO GRANDE DO SUL
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
06/07/2020 - 06/07/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias
Resumo
A contaminação pelo COVID-19 se transformou na maior preocupação da atualidade, sendo que para contê-la, os governos estabeleceram, entre outras medidas, o distanciamento social, em alguns locais quarentena ou isolamento social. As mudanças adotadas no comportamento individual são cruciais para controlar a propagação do COVID-19 e trazem à tona questões como controle e liberdade de ação, especialmente no uso do espaço público de circulação, uma vez que se objetiva-se, com o isolamento social, restringir a mobilidade e a permanência das pessoas em ambientes públicos, como vias, parques, praças, calçadas, no transporte coletivo, como ônibus, trens, metrô, balsas etc. As Instituições de Ensino Superior, comprometidas em colaborar para a contenção da propagação do COVID-19, uma vez que os estudantes são vetores de transmissão do COVID-19 para suas famílias e comunidade em geral, determinaram a paralisação das atividades de ensino presencial ainda em março, bem como, das atividades de pesquisa e extensão, que representassem algum risco de contágio para os alunos, assim como os estágios. Em pouco mais de três semanas, em torno de 8 milhões de estudantes, sendo 2 milhões apenas nas instituições de ensino públicas (INEP, 2020) tiveram suas atividades presenciais canceladas. No Rio Grande do Sul o número de estudantes universitários é de aproximadamente 250 mil, distribuídos entre universidades públicas e privadas. Este estudo buscará Investigar o impacto das medidas adotadas para deter a contaminação pelo COVID-19 na vida dos estudantes universitários: como eles estão percebendo essas mudanças em suas vidas e como elas estão alterando as escolhas realizadas na área de transportes, que por sua vez, estão impactando na mobilidade das cidades. Para isso será investigado como estão ocorrendo os deslocamentos cotidianos, se alguns deixaram de existir, se modificaram-se horários, trajetos, atividades, encontros, reuniões, trabalho, formas, meios etc. A pesquisa está prevista para ser realizada através da aplicação de questionário, de forma online. O contato com os respondentes ocorrerá através de e-mail enviado aos endereços eletrônicos dos bancos de dados fornecidos pelas vinte IEs participantes no projeto. A confirmação da participação dos alunos para responderem o questionário será obtida através da aceitação do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), sendo os participantes orientados sobre o formulário a que serão submetidos. Dessa forma, será assegurado aos participantes o anonimato, o sigilo das informações e o direito à desistência de participação sem qualquer tipo de prejuízo ou sanção. O projeto será submetido aos Comitês de Ética em Pesquisa de cada uma das vinte IE participantes através do cadastrado como Estudo Multicêntrico na Plataforma Brasil para contemplar todas as IEs. O banco de dados gerado como resultado da pesquisa será de posse da proponente do projeto. A ela ficará o encargo de efetuar, juntamente com os pesquisadores das demais IEs participantes, as análises pertinentes ao objetivo do projeto. Cabe salientar que o projeto conta com a participação de 39 pesquisadores, de diferentes IE Superior do Rio Grande do Sul.

Objetivo Geral

Objetivo principal
Investigar o impacto das medidas adotadas para deter a contaminação pelo COVID-19 na circulação viária dos estudantes universitários.

Objetivo secundário
Investigar como os estudantes universitários estão percebendo essas mudanças e como essas escolhas, realizadas na área de transportes, podem estar impactando na mobilidade.

Justificativa

Considera-se que este estudo pode contribuir para definir políticas de acesso à universidade no tocante à mobilidade urbana e aos transportes. Muito estudantes, atualmente, são hipossuficientes, muitas vezes não possuem recursos para custear seu deslocamento para estudo. As informações coletadas na pesquisa poderão servir aos dirigentes das Instituições de Ensino (IE) para planejar a volta às atividades presenciais após pandemia, além de entender as condições dos seus alunos durante este período, em relação a sua mobilidade.

Além disso, o estudo trará benefícios à sociedade, uma vez que os problemas de transporte e de mobilidade são enormes na maioria das cidades brasileiras, tanto em relação às questões ambientais e sociais, como também econômicas, políticas e de infraestrutura, entende-se que o conhecimento produzido com esta pesquisa, depois de publicado, poderá vir a contribuir com os gestores públicos e privados nesta área. Os resultados e as análises portanto, poderão contribuir para melhorar o bem estar da sociedade como um todo.

Metodologia

A metodologia a ser empregada no projeto aborda o levantamento dos requisitos alvo do projeto e um estudo detalhado do estado da arte das áreas tema do projeto (apesar de poucas por ser um assunto ainda pouco conhecido e difundido). Também de outras áreas que possam contribuir para o seu desenvolvimento e outras experiências já sofridas pela população em outras épocas.

A pesquisa está prevista para ser realizada através da aplicação de questionário, de forma online. As pesquisas com o uso do ambiente virtual apresentam-se como tendência cada vez maior de utilização para coleta de dados visto que o acesso à internet no mundo aumenta, sendo que os grupos de pessoas mais jovens possuem adesão maior a esta ferramenta (Wachelke et al, 2014; Faleiros et al, 2016).

O contato com os respondentes ocorrerá através de e-mail enviado aos endereços eletrônicos dos bancos de dados fornecidos pelas IEs participantes do projeto aos coordenadores do projeto, ou realizada pela própria IE, sempre respeitando os critérios de sorteio para escolha do respondente que será fornecida pela Proponente do projeto. Assim, o setor responsável na Instituição pelo banco de dados com as informações dos seus alunos (possivelmente o setor de Pesquisa e Pós-graduação ou a Graduação) enviará o questionário aos alunos sorteados da sua IE. Vale salientar que o projeto seguirá acontecendo mesmo que se tenha somente o banco de dados da instituição proponente para realizar a pesquisa.

Cada IE tem um procedimento para a obtenção deste banco de dados, mas na grande maioria o caminho é a solicitação à Pró Reitoria de Ensino da instituição. A solicitação será realizada mediante o envio do Termo de Compromisso de Utilização de Dados (TCUD), constante no ANEXO I do projeto, que será providenciada pela Instituição Proponente e será distribuída aos Pesquisadores Referência de cada IE para envio ao setor competente de cada uma.

A confirmação da participação dos alunos para responderem o questionário será obtida através da aceitação do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) (APÊNDICE A do projeto), sendo os alunos participantes orientados sobre o formulário a que serão submetidos. Dessa forma, será assegurado aos participantes o anonimato, o sigilo das informações e o direito à desistência de participação sem qualquer tipo de prejuízo ou sanção.

O projeto será submetido aos Comitês de Ética em Pesquisa de cada IE através do cadastrado como multicêntrico na Plataforma Brasil para contemplar todas as IEs. A Plataforma Brasil é uma base nacional e unificada de registros de pesquisas envolvendo seres humanos para todo o sistema CEP/CONEP (UFPel, 2020).

A coordenação do projeto será cadastrada como proponente e a equipe da UFPel serão cadastrados como assistentes do núcleo principal. Os outros pesquisadores serão os núcleos coparticipantes. Todos os professores devem ser cadastrados, mas, quando a IE tiver mais de um pesquisador participante, um será escolhido como o Pesquisador Referência responsável em sua instituição. Os pesquisadores referências de cada IE ficarão responsáveis por fazer o seu cadastro individual na Plataforma Brasil (se ainda não o tiverem), bem como a inserção dos documentos necessários ao andamento do projeto, inclusive do Termo de Ciência e Autorização para Uso de Dados Institucionais (Anexo II do projeto) que será o documento que dará acesso ao banco de dados dos alunos da instituição.

O banco de dados gerado como resultado da pesquisa será de posse da proponente do projeto. A ela ficará o encargo de efetuar, juntamente com os pesquisadores das demais IEs participantes, as análises pertinentes ao objetivo do projeto.

Indicadores, Metas e Resultados

Como resultados do presente projeto pretende-se a Publicação dos Resultados da pesquisa (parciais e finais) em conferências e periódicos com classificação Qualis A1, A2, B1 ou B2.

Como indicadores de produção, destacam-se:

Uma análise sobre a mobilidade dos estudantes universitários durante o período de quarentena, o que se alterou; que novas práticas foram estabelecidas etc.

Produção de análises sobre dimensões políticas da circulação, envolvendo questões como controle e liberdade de ação, bem comum, cidadania, engajamento social etc., analisando a percepção dos estudantes universitários em relação aos impactos negativos e positivos de suas contribuições para o bem comum (neste momento, a desaceleração da contaminação), através da escolha de pactuar ou não com as restrições de circulação.

Produção de análises sobre as dimensões subjetivas da circulação, sobre as percepções dos estudantes universitários sobre os seus deslocamentos e os espaços de circulação, estabelecendo comparativos dessas percepções com o antes da quarentena e o agora.

A difusão dos resultados através da elaboração de artigos científicos, publicação em eventos da área etc.

Espera-se que esta pesquisa venha a colaborar com o meio acadêmico para o estudo dirigido na área de transportes e mobilidade e sua relação com as interações sociais e políticas no espaço de circulação.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALESSANDRO BORBA DA SILVA
Alejandro Ruiz Padillo
Ana Maria Volkmer Azambuja
Anelise Schmitz
BARBARA GEOVANA MELLO HEPP
BRENO QUARESMA FRANCO RAMOS
Brenda Medeiros Pereira
CARLOS KADIS MINEIRO DE SOUZA
CLARA NATALIA STEIGLEDER WALTER12
Carla Garcia Bottega
Carolina Becker Pôrto Fransozi
Celmar Corrêa de Oliveira
Celso Luis da Silva Pedreira
Chrisitine Tessele Nodari
Cristiane Pauletti
Daniel Sergio Presta García
Danielle de Souza Clerman Bruxel
Diana Morussi Azambuja Adam
Eliara Riasyk Porto
FABIO SARAIVA DA ROCHA10
FERNANDA DAVID WEBER10
FERNANDO CESAR WEHRMEISTER10
Fernanda Macedo Pereira
GABRIEL TERRA FERON
Gilberto Teixeira da Cunha
Gracieli Bordin Colpo
Hariane Machado Marmitt
Jardel Arnold Siveris
José Piethro Santos da Silva
Juliana de Azevedo Bernardes
Jéssica Castro Vigano
Jéssica Flesch Novaes
LEANDRO PASSOS RANGEL2
LEONARDO ZANINI FERREIRA
LUIZA CARBUNCK GODOI
Lara Steigleder Wayne
Lucas Coradini
MATHEUS LEMOS NOGUEIRA
MIGUEL HENRIQUE MEES
Mayte Raya Amazarray
Milton de Paiva Lima
NAYANE KAVALKIEVICZ DE SOUZA DA SILVA
RAQUEL DA FONSECA HOLZ12
Ronaldo Teixeira Camboim Forcin
Sabiana Gilsane Mühlen dos Santos
VINICÍUS PEREIRA DE OLIVEIRA

Página gerada em 30/06/2022 08:19:55 (consulta levou 0.132626s)