Nome do Projeto
Ocorrência de acidentes de trabalho em profissionais da saúde: estudo comparativo antes e depois da pandemia COVID-19
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/07/2020 - 31/07/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
Mundialmente, o maior ônus advindo de acidentes ocupacionais envolve profissionais da área da saúde. Estima-se que, por ano, ocorram mais de 1 milhão de acidentes com perfurocortantes entre profissionais de saúde, sendo este um dos acidentes de trabalho com maior incidência no meio hospitalar. Nesse contexto de cuidado, a instauração da pandemia COVID-19, trouxe muitas incertezas aos profissionais de saúde, associadas a eventos de amplificação dos serviços de saúde, ocasionalmente resultando em surtos nosocomiais. A superlotação dos hospitais pode ser um fator que contribua para o aumento de acidentes de trabalho dos profissionais da saúde. Nessa perspectiva, este estudo apresenta como objetivo geral comparar a incidência de acidentes de trabalho ocorridos com a equipe da atenção hospitalar durante a assistência ao paciente, antes e depois da pandemia COVID-19. E, como objetivos específicos: identificar o tipo de acidente de trabalho mais prevalente no ambiente hospitalar; caracterizar os setores onde os profissionais mais sofrem acidentes; e identificar as áreas profissionais mais acometidas por acidentes de trabalho. Trata-se de um estudo exploratório e descritivo, com abordagem quantitativa. O cenário do estudo serão dois hospitais – um localizado no extremo sul do Rio Grande do Sul (Hospital A) e outro na fronteira oeste do mesmo estado (Hospital B). Justifica-se a realização da pesquisa nesses dois pólos, pois os municípios em que os hospitais estão inseridos, apesar de serem bastante distintos em termos populacionais, 306.193 e 83.324 habitantes, respectivamente, apresentam números semelhantes no que diz respeito a infecção por coronavírus. O primeiro município apresenta em torno de 55 casos confirmados e nenhum óbito e o segundo apresenta 32 casos confirmados e um óbito. O Hospital A conta com aproximadamente 968 trabalhadores da área da saúde distribuídos em 193 médicos, 178 enfermeiros, 291 técnicos de enfermagem, 126 auxiliares de enfermagem, 116 profissionais assistenciais de nível superior e 64 profissionais assistenciais de nível técnico. O Hospital B conta com 200 profissionais da saúde, distribuídos em 43 médicos, 43 enfermeiros, 63 técnicos de enfermagem, 28 auxiliares de enfermagem e 23 profissionais assistenciais de nível superior. O estudo dar-se-á em duas etapas, a primeira de investigação dos registros de acidentes de trabalho no Centro de Controle de Infecções Hospitalares dos referidos hospitais. E, a segunda, mediante aplicação de questionário auto-aplicado. A análise dos dados será realizada no software Statistical Package for Social Science, verão 21.0. Essa pesquisa será norteada pelos princípios éticos descritos na Resolução nº 466 do Conselho Nacional de Saúde, do Ministério da Saúde, e que dispõe sobre a realização de pesquisas com seres humanos. Antes do início da pesquisa será providenciado aos participantes conhecimento e assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, que garantirá o conhecimento dos objetivos, anonimato, possibilidade de desistência em qualquer momento da investigação e acesso aos resultados da pesquisa. Os resultados esperados estão embasados no aumento de acidentes de trabalho no período pós pandemia de infecções por coronavírus. É esperado que esse aumento ocorra em função do afastamento dos trabalhadores de saúde devido a apresentação de sintomatologia de infecção por coronavírus.

Objetivo Geral

Comparar a incidência de acidentes de trabalho ocorridos com a equipe da atenção hospitalar durante a assistência ao paciente, antes e depois da pandemia COVID-19.

Justificativa

Mundialmente, o maior ônus advindo de acidentes ocupacionais envolve profissionais da área da saúde. Estima-se que, por ano, ocorram mais de 1 milhão de acidentes com perfurocortantes entre profissionais de saúde, sendo este um dos acidentes de trabalho com maior incidência no meio hospitalar. Nesse contexto de cuidado, a instauração da pandemia COVID-19, trouxe muitas incertezas aos profissionais de saúde, associadas a eventos de amplificação dos serviços de saúde, ocasionalmente resultando em surtos nosocomiais. A superlotação dos hospitais pode ser um fator que contribua para o aumento de acidentes de trabalho dos profissionais da saúde.

Metodologia

Trata-se de um estudo exploratório e descritivo, com abordagem quantitativa. O cenário do estudo serão dois hospitais – um localizado no extremo sul do Rio Grande do Sul (Hospital A) e outro na fronteira oeste do mesmo estado (Hospital B). Justifica-se a realização da pesquisa nesses dois pólos, pois os municípios em que os hospitais estão inseridos, apesar de serem bastante distintos em termos populacionais, 306.193 e 83.324 habitantes, respectivamente, apresentam números semelhantes no que diz respeito a infecção por coronavírus. O primeiro município apresenta em torno de 55 casos confirmados e nenhum óbito e o segundo apresenta 32 casos confirmados e um óbito. O Hospital A conta com aproximadamente 968 trabalhadores da área da saúde distribuídos em 193 médicos, 178 enfermeiros, 291 técnicos de enfermagem, 126 auxiliares de enfermagem, 116 profissionais assistenciais de nível superior e 64 profissionais assistenciais de nível técnico. O Hospital B conta com 200 profissionais da saúde, distribuídos em 43 médicos, 43 enfermeiros, 63 técnicos de enfermagem, 28 auxiliares de enfermagem e 23 profissionais assistenciais de nível superior. O estudo dar-se-á em duas etapas, a primeira de investigação dos registros de acidentes de trabalho no Centro de Controle de Infecções Hospitalares dos referidos hospitais. E, a segunda, mediante aplicação de questionário auto-aplicado. A análise dos dados será realizada no software Statistical Package for Social Science, verão 21.0. Essa pesquisa será norteada pelos princípios éticos descritos na Resolução nº 466 do Conselho Nacional de Saúde, do Ministério da Saúde, e que dispõe sobre a realização de pesquisas com seres humanos. Antes do início da pesquisa será providenciado aos participantes conhecimento e assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, que garantirá o conhecimento dos objetivos, anonimato, possibilidade de desistência em qualquer momento da investigação e acesso aos resultados da pesquisa.

Indicadores, Metas e Resultados

Os resultados esperados estão embasados no aumento de acidentes de trabalho no período pós pandemia de infecções por coronavírus. É esperado que esse aumento ocorra em função do afastamento dos trabalhadores de saúde devido a apresentação de sintomatologia de infecção por coronavírus.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRENDA ARAUJO VULCANI
CLARICE ALVES BONOW4
JULIA TORRES CAVALHEIRO
MARIANA ANSCHAU

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPES / Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível SuperiorR$ 1.650,00Coordenador
CAPES / Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível SuperiorR$ 1.700,00Coordenador

Página gerada em 23/04/2024 20:37:55 (consulta levou 0.124894s)