Nome do Projeto
LADO B - Músicas Impopulares
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
15/06/2020 - 16/01/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Eixo Temático (Principal - Afim)
Cultura / Cultura
Linha de Extensão
Música
Resumo
Ao longo da história da música sempre se pôde diferenciar entre manifestações mais populares e menos populares. Sobretudo na dita música "popular" há uma clara distinção entre a música mais comercial, que tradicionalmente tem ampla divulgação pelos meios de comunicação em massa, e a música que sobrevive de forma mais impopular, marginal, estando exatamente à margem de todo esse sistema. Essa dicotomia é o que em inglês se costuma diferenciar com os termos Mainstream e Underground. Entretanto COVACH (2009) relativiza essa polarização com o conceito de "arco de popularidade", de acordo com o qual um determinado estilo musical pode surgir em uma área geograficamente restrita e abrangendo um público pequeno, expandir sua popularidade e depois de algum tempo continuar existindo como uma subcultura. Em alguns casos também esse arco praticamente já terminou, existindo apenas os registros fonográficos e históricos, que podem vir a ser reexaminados. Portanto, a pouca popularidade atual de algumas músicas ou estilos musicais pode se dever tanto aos seus alinhamentos estéticos não comerciais (e à sua divulgação, consequentemente menos ampla) quanto ao seu distanciamento temporal - uma vez que hoje em dia é baixa a popularidade de músicas e de estilos musicais produzidos em um passado mais remoto, mesmo que em suas épocas estas tenham sido extremamente populares. O título "Lado B" (já uma expressão idiomática), é utilizado aqui justamente como uma alusão a essa faceta mais obscura da produção musical, visto que nos antigos compactos e LPs de vinil era no lado A que constava(m) a(s) música(s) destinada(s) a tocar no rádio, de apelo mais comercial, sendo o lado B muitas vezes destinado àquelas músicas menos convencionais e que com o tempo passavam a cair no esquecimento do grande público, ainda que muitas vezes apresentando o que de mais original aqueles artistas sabiam realizar. A democratização ao acesso à informação promovida pela Internet vem trazer uma nova luz a esse termo e à música que a ele se atrela, uma vez que hoje em dia o "underground" acaba podendo ter uma visibilidade bem maior do que antigamente.

Objetivo Geral

Promover o estudo, a reflexão teórica, a vivência e a divulgação de diversos tipos de música que atualmente não são tão populares, seja esse obscurecimento promovido por seu perfil estético, por seu distanciamento histórico, ou ainda pela falta de apelo comercial.

Justificativa

Expandir o conhecimento musical da comunidade acadêmica e da comunidade em geral com o foco em estilos e músicas mais obscuras é uma forma de colaborar para um maior desenvolvimento cultural, contrabalançando assim com a constante e cada vez maior massificação das produções musicais de ampla divulgação.

A ação "Histórias do Rock (podcasts)" colabora para situar a comunidade em geral, por meio de programas radiofônicos divulgados via Internet, a respeito das origens do Rock e seus desdobramentos históricos em diferentes épocas; em especial o estudo e a divulgação dos estilos que colaboraram para o surgimento do Rock'n'Roll em meados de 1955 (ou seja, a música popular da primeira metade do século XX), cujas sonoridades são hoje incomuns: Ragtime, Boogie Woogie, Tin Pan Alley, Foxtrot, Zydeco, Cajun, etc. O fato desta ser uma ação cuja demanda surgiu de um egresso do curso de Música-Bacharelado já com um programa de podcast em andamento, com uma certa audiência estabelecida, é especialmente importante no sentido de criar uma ligação sólida entre os conteúdos acadêmicos e a comunidade externa à universidade. Está prevista também a colaboração, como debatedores, de estudiosos de fora da universidade, de forma a enriquecer essa construção coletiva de conhecimentos.

Por outro lado, a ação "Redemoinho de Sonhos" (que desde 2018 vinha sendo realizada dentro do projeto unificado "Núcleo de Música Popular" - cód. 383, ação 3312, depois cód. 1502, ação 4146), tem como justificativa envolver alunos e professores dos cursos de graduação em música, assim como músicos de fora da universidade, em atividades de ensaio, execução, gravação, edição, mixagem e masterização de faixas originalmente compostas e arranjadas pelo coordenador do projeto. Essas invenções musicais envolvem instrumentação variada e muitas vezes não convencional (duas bandas de Rock; Power Trio com cordas friccionadas, flautas, percussão sinfônica e percussão árabe; regional de Choro com banda de Blues, etc.) e linguagens musicais por vezes insuspeitas (Chorinho-Blues; Rock com influência sinfônica e árabe; música sentimental baseada em números, coro marcial cantando em inglês errado, etc.), funcionando como um complemento às linguagens musicais e formações instrumentais trabalhadas em outros projetos e nas disciplinas dos referidos cursos. Em seu primeiro ano de execução (2018), essa ação destinou-se a uma apresentação pública, atingindo de forma direta aproximadamente 110 pessoas; desde então o foco têm sido a mídia gravada e sua divulgação via Internet.

É possível que futuramente surjam novas ações que, de formas diferentes, venham a somar-se a esse propósito de divulgar músicas que não costumam ser produzidas e divulgadas atualmente.

Metodologia

Atividades semanais síncronas e assíncronas com o intuito de produzir conteúdos para as diferentes ações do projeto e posterior divulgação dos mesmos por meios digitais via Internet.

Indicadores, Metas e Resultados

O principal resultado pretendido é a produção de conteúdo musical e acadêmico de qualidade que possa ser amplamente divulgado à comunidade em geral. Além disso, é possível que as ações deste projeto unificado venham a gerar comunicações a serem publicadas em eventos acadêmicos dentro e fora da UFPel.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRUNO SEXAS DE MORAES
DANIELA DA SILVA MOREIRA6
DAVI ISAC DA SILVA SANTANA
DAVID DO AMARAL CRUZ
EDUARDO MONTAGNA DA SILVEIRA5
EMERSON WRAGUE DA CRUZ25
Eduardo Vetromilla Fuentes
GUILHERME CAMPELO TAVARES49
HENRIQUE SALDANHA DA COSTA
NICOLAS PEREIRA DA SILVA MAUCH
PABLO DE LIMA PINEYRO
PHELIPE CESAR MORAES LIMA
SIMON DE PRIMO FRIZON

Página gerada em 30/06/2022 07:46:51 (consulta levou 0.102208s)