Nome do Projeto
Castração em cães e gatos
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/06/2017 - 31/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Educação
Linha de Extensão
Saúde Animal
Resumo
A falta de controle da população de cães e gatos tem representado um grande problema, principalmente nos centros urbanos. A transmissão de doenças, agressões, acidentes de trânsito dentre outros, são consequências que comprometem diretamente o bem-estar humano e animal. O Projeto Castração em cães e gatos é um projeto de extensão que promove a realização de procedimentos cirúrgicos de esterilização de cães e gatos provenientes dos municípios de Pelotas e Capão do Leão, vinculados ao ambulatório Ceval HCV – UFPel ou advindos da comunidade em geral. Também proporciona o convívio clínico-cirúrgico e melhorias de habilidades de alunos de graduação e pós-graduação do curso de Medicina Veterinária da UFPel.

Objetivo Geral

Promover a castração de cães e gatos provenientes de tutores com vulnerabilidade social por meio de procedimentos cirúrgicos realizados por discentes do curso de Medicina Veterinária da UFPel.

Justificativa

É sabido que somente a esterilização não resolve a problemática de animais errantes. Porém, a esterilização aliada aos trabalhos das prefeituras e de ONGs, ajuda a mudar a mentalidade dos proprietários, fazendo que exista uma mudança não somente no número atual de animais nas ruas mas, também na consciência de proprietários para o não abandono.
Infelizmente, estima-se que cerca de 80% dos cerca de 600 milhões de cães no mundo esteja nas ruas, porcentagem também estimada para gatos. Os problemas resultantes dessa população na rua são significativos, entre eles a disseminação de doenças consideradas como zoonoses (raiva, leptospirose, entre outras), ferimentos resultantes de mordidas e também acidentes automobilísticos. Há também sérios comprometimentos do bem-estar dos animais envolvidos: fome, frio, doenças e medo gerado por interações agressivas com seres humanos e outros animais (WSPA, 2006).
Estima-se que somente a cidade de Pelotas possua em torno de 35.000 cães soltos em via pública, justificando ações que visem a diminuição desta população, bem como a conscientização de proprietários quanto a questão de posse responsável.
O ensino da cirurgia dentro dos currículos dos cursos de Medicina Veterinária é, muitas vezes, limitado devido ao número de alunos inscritos. Esta limitação impede o desenvolvimento adequado nas habilidades cirúrgicas, tão necessárias a formação de um bom cirurgião.

Metodologia

Serão utilizados cães e gatos (fêmeas e machos) provenientes de tutores com vulnerabilidade social vinculados ao ambulatório CEVAL ou indicados pelo Hospital de Clínicas Veterinárias (HCV).
Após a avaliação clínica e laboratorial, os pacientes serão submetidos a procedimentos de esterilização seguindo as normas de conduta anestésico-cirúrgica descritas por FOSSUM (1999) e SLATTER (1998). Os procedimentos serão realizados por discentes de graduação e pós-graduação (residentes) e supervisionados por docentes e/ou técnicos envolvidos na rotina clínico-cirúrgica do HCV.
Após a realização das condutas analgésicas e cirúrgicas pré, trans e pós-operatórias, os pacientes provenientes de tutores particulares, permanecerão no HCV por período estritamente necessário a sua recuperação e terão alta hospitalar.
Os procedimentos serão realizados as segundas-feiras pelo período da manhã.
Os custos serão supridos pelos tutores indicados pelo HCV. Os valores serão definidos pelo HCV, compreendendo somente o custo básico dos procedimentos. Os pacientes provenientes do ambulatório CEVAL terão os custos supridos pelo Hospital Veterinário da UFPel.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se que com o projeto, sejam realizadas em torno de 100 procedimentos cirúrgicos por ano, realizados exclusivamente por discentes do curso de Medicina Veterinária da UFPel. Com isto, a diminuição da proliferação de cães e gatos, bem como a maior especialização clínico-cirúrgica dos alunos envolvidos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALAN CARLOS DE SANTANA
ALAN CARLOS DE SANTANA
ALAN CARLOS DE SANTANA
ALESSANDRA GOULART TEIXEIRA
ALINE XAVIER FIALHO GALIZA
AMANDA ANDERSSON PEREIRA STARK
ANA CAROLINA DE ASSIS SCARIOT
BEATRIZ LIBONI ALCALÁ FREGUGLIA
BEATRIZ PERSICI MARONEZE
BÁRBARA MACHADO NASPOLINI
CARLOS EDUARDO GUIMARAES
CAROLINE JEDE DE MARCO
CAROLINE MUNHOZ
CAROLINE MUNIZ BARRETO FONTOURA
CLÁUDIA BEATRIZ DE MELLO MENDES
ELOISA SEVERO DE LEON RODRIGUES
FABRICIO DE VARGAS ARIGONY BRAGA4
FERNANDA TEIXEIRA SILVA
FRANCISCO DE ASSIS ARAÚJO CAMELO JÚNIOR
GEOVANA KRAMER FIALA STUMM
GUSTAVO ANTÔNIO BOFF
GUSTAVO ANTÔNIO BOFF
HELOISA DO AMARAL BOANOVA
JORDANA DE MOURA DIAS
JOSAINE CRISTINA DA SILVA RAPPETI1
JOSEANA DE LIMA ANDRADES
JOÃO PEDRO HÜBNER ETGES
KATLYN FLAVIA RODRIGUES SOARES
LILIANE CRISTINA DIAS JERONIMO
LILIANE CRISTINA JERONIMO DOS SANTOS
MARIANA CARDOSO SANCHES
MARINA ZANIN
MARLETE BRUM CLEFF2
MARTIELO IVAN GEHRCKE2
MAYARA ALINE MUSSI DOS REIS
NATHALIA BOSEMBECKER THIEL
PATRICIA SILVA VIVES
PRISCILLA CATALANE BIANCHI
PÂMELA CAYE
PÂMELA CAYE
ROCHELI DA SILVA MÄHLER
SAMANTHA KAUFMANN MATTOS
THALANTY MAYARA GALLEGO
VIRGÍNIA HARDER GONÇALVES

Página gerada em 19/07/2019 01:27:29 (consulta levou 12.677747s)