Nome do Projeto
Diálogos intempestivos: poesia brasileira contemporânea e a tradição poética
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
09/08/2020 - 31/12/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Resumo
A investigação se pautará em dois eixos temáticos, a partir dos quais se constituirão os subprojetos e corpora de pesquisa: Poéticas do anacronismo: Estudo e análise de poéticas contemporâneas que se consolidam no diálogo com poéticas anacrônicas, configurando relações intertextuais que podem ser entendidas como “continuidade” ou como “ruptura” com a “tradição”; A cena poética contemporânea: Estudo e análise das condições teóricas, políticas e críticas que configuram a cena poética contemporânea, estabelecendo, a partir de determinados pressupostos, uma determinada comunidade de poetas contemporâneos cujas obras dialogam entre si.

Objetivo Geral

Geral: Analisar a poesia brasileira contemporânea a partir dos elementos temáticos e formais queconfiguram uma determinada experiência da contemporaneidade, considerando seus eventuais diálogoscom a tradição poética brasileira, em particular com a do século XX. Específicos: (a) Estudar as poéticasdo anacronismo que configuram parte da prática da poesia brasileira contemporânea, definida a partir dodiálogo produtivo, seja em termos de “continuidade” e de “ruptura”, que se estabelece com as poéticasdo passado; (b) Investigar as condições que definem a cena poética contemporânea, verificando queautores e que práticas poéticas são percebidas como pertencentes à contemporaneidade.

Justificativa

A partir das indagações de Giorgio Agamben (2002; 2009) acerca da contemporaneidade ("De quem e doque somos contemporâneos? E antes de tudo: o que significa ser contemporâneos?") (2009, p.57),interessa a esta pesquisa perguntar o que torna contemporânea a poesia brasileira produzida naatualidade. O problema que se coloca não é o de estipular os limites cronológicos do contemporâneo, jáque, ainda pensando com o filósofo italiano, esse não se restringe ao “tempo presente” ou ao “agora”,mas se define por uma específica relação do sujeito com o tempo presente, de modo a perceber nele suas“obscuridades” (2009, p.63), quer dizer, o contemporâneo entendido como o encontro ou entrelaçamentode muitos “agoras”, de diversas temporalidades. Desse modo, do tempo presente não se exclui apresença do anacrônico, daqueles resíduos do passado que ainda atuam sobre o contemporâneo. Assim,a contemporaneidade não se estabelece na sucessão de determinados fatos e eventos históricos, queestariam em sua origem, mas na “con-temporalização” (ANTELO, 2001) de diversas experiências com opassado. A hipótese que norteará esta pesquisa é a de que a poesia brasileira contemporânea pode serlida na “con-temporização” de uma determinada experiência moderna (que, na tradição da literaturabrasileira, foi proposta a partir do Modernismo de 22) a qual outras experiências se sobrepõem. Esseentrecruzamento de temporalidades, de “agoras”, configuram a cena poética “con-temporânea” a partirda retomada de poéticas anacrônicas, quer dizer, experiências estéticas do passado de que os poetascontemporâneos se apropriam (através de inúmeros procedimentos intertextuais, tais como a citação, opastiche, a paródia) para o estabelecimento de práticas poéticas que se assumem como contemporâneas,quer dizer, inscritas numa prática literária que se entende por a contemporaneidade.

Metodologia

3.1 Metodologia:

A metodologia de investigação empregada decorre das perspectivas epistemológicas e das abordagens críticas advindas das reflexões contemporâneas da Teoria da Literatura e da Literatura Comparada, em particular dos estudos que privilegiam o estudo da poesia brasileira produzida na contemporaneidade, bem como de seus possíveis entrecruzamentos com outras linguagens estéticas e posições críticas da história e da filosofia.



3.2 Estratégia de ação:

Preveem-se como atividades do grupo de pesquisadores do projeto (coordenador do projeto e alunos voluntários e bolsistas): reuniões semanais, para análise do corpus e discussão das leituras realizadas; seminários dirigidos, para verificar o estágio da pesquisa e divulgar os resultados parciais; elaboração de fichas de leitura, relatórios e ensaios críticos; reuniões de orientação de artigos acadêmicos, monografias e dissertações.

Indicadores, Metas e Resultados

Indicadores de Progresso ao final de cada 12 meses de projeto:



1.    Leitura e análise de, no mínimo, 4 (quatro) textos do corpus consolidado como objeto de análise;

2.    Redação, por cada um dos pesquisadores envolvidos, de 1 (um) relatório sobre o estágio da pesquisa;

3.    Redação, pelo Coordenador, de ensaio ou artigo sobre as conclusões alcançadas na etapa da pesquisa;

4.    Redação, por parte dos participantes, de ensaio ou artigo, ao final de cada ano;

5.    Seminário anual, organizado pelo Grupo de Pesquisa “Teoria e Crítica da Poesia” da Faculdade de Letras/UFPel.





Indicadores de resultados ao final do projeto:



1.    Orientação de dissertações de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFPel;

2.    Orientação de trabalhos de Iniciação Científica;

3.    Participação de alunos de graduação e pós-graduação no Congresso de Iniciação à Pesquisa (apresentação de trabalho ou pôster);

4.    Participação em eventos de Literatura;

5.    Publicação de ensaios e artigos decorrentes da pesquisa.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AULUS MANDAGARA MARTINS8

Página gerada em 13/04/2024 06:10:39 (consulta levou 0.127308s)