Nome do Projeto
Deenvolvimento de um produto para incrementar a performance reprodutiva de bovinos
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/09/2020 - 01/12/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
Em fêmeas bovinas, busca-se cada vez mais por um bom desempenho reprodutivo para que a produção seja eficiente como um todo. Desta forma, os índices reprodutivos tornaram-se metas que norteiam os técnicos e produtores a obter um satisfatório custo-benefício dentro da bovinocultura tanto de corte quanto de leite (TORRES-JUNIOR et al., 2009). A utilização de protocolos de sincronização da ovulação e a suplementação de hormônios tem sido estratégias comumente empregadas dentro das propriedades, a fim de intensificar a produção e incrementar os resultados obtidos. Os protocolos de sincronização já vem sendo há muito tempo estudados, com produtos comercialmente testados e com ótimos resultados. A partir disso sabe-se que em bovinos, o período crítico da manutenção da gestação é considerado entre os dias 15 e 17 do ciclo estral, intervalo no qual a sinalização pelo concepto deve ter ocorrido de maneira bem sucedida, pois a existência no útero não assegura o bloqueio efetivo da luteólise e o reconhecimento materno da gestação (BINELLI et al., 2001). Assim a suplementação com alguns hormônios no diestro é uma das alternativas a serem realizadas para melhora na taxa de prenhez através de um ambiente devidamente preparado e com condições viáveis para o desenvolvimento embrionário (SALA et al., 2014). MARQUES et al. (2012) estudaram o efeito do incremento da suplementação hormonal após a IATF em vacas leiteiras, não lactantes. Para essa categoria de vacas, houve aumento na taxa de gestação aos 60 dias (40% vs. 6,6% para o grupo controle). Com base nestas informações, fica evidente a necessidade de desenvolvimento de novos produtos alternativos que sejam tão ou mais eficaz que os já utilizados convencionalmente, que apresenta maior biodisponibilidade, seja viável economicamente e sustentavelmente. Para isto, nosso projeto tem como objetivo verificar a eficiência de um novo produto hormonal de liberação controlada em bovinos frente a outros já utilizados convencionalmente. O experimento será realizado em duas etapas, onde na fase inicial, será desenvolvido e testado a formulação in vitro para posteriormente ser testada e comprovada sua eficácia nos animais. Serão utilizados 21 fêmeas, saudáveis, com idade superior a 2 anos, categorizadas em 3 grupos: Grupo Liberação Controlada – composto por 7 animais que receberão uma aplicação do produto previamente testado in vitro; Grupo Injetável Convencional – composto por 7 animais que receberão uma aplicação do produto comercialmente utilizado (150 mg); Grupo Dispositivo Convencional – será composto por 7 animais que receberão uma aplicação do produto comercialmente utilizado (0,5 g). A partir do sistema dos resultados encontrados neste trabalho com a contribuição da IGNIS Animal Science e contando com a orientação de professores, pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação vinculados ao Núcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão em Pecuária (NUPEEC) pretende-se comprovar a eficiência da formulação deste novo produto bem como implementar a utilização em larga escala nas fazendas.

Objetivo Geral

Incrementar a eficiência de protocolos reprodutivos (indução/sincronização de cio e/ou ovulação em bovinos).
Objetivos Específicos:
1) Comparar a eficiência de um novo produto de liberação controlada frente a outros já utilizados convencionalmente.
2) Avaliar a biodisponibilidade de um novo produto de liberação controlada em bovinos.
3) Avaliar a meia vida de um novo produto de liberação controlada em bovinos.
4) Avaliar a eficiência reprodutiva das fêmeas suplementadas com o novo protocolo. Utilizar um sistema de informações que possibilite observar pontos críticos a serem melhorados.
5) Promover a utilização de um produto biodegradável e sustentável.
6) Comprovar e potencializar a capacidade de comercialização do produto no mercado.

Justificativa

Falhas na eficiência reprodutiva em bovinos, tanto de corte quanto de leite, estão entre os fatores que mais afetam a lucratividade dos sistemas produtivos. Diversas estratégias são utilizadas com o intuito de melhorar os índices reprodutivos, contudo, ainda é possível buscar e investigar mais formas de incrementar estes resultados bem como que facilitem o manejo dos produtores e ainda apresente um custo-benefício viável. Protocolos reprodutivos para indução de puberdade, sincronização de cio/ovulação são comumente utilizados, embora demandem na maioria das vezes de mais de uma aplicação/manejo e ainda apresentem resultados que podem ser melhorados. Existem hormônios que são extremamente importantes e responsáveis pelo sucesso da gestação, e que apresentam alto efeito na sobrevivência embrionária (CARTER et al., 2008). Assim, as concentrações de hormônios reprodutivos encontradas no período do diestro inicial dos bovinos são essenciais para favorecer o desenvolvimento embrionário e reconhecimento materno da gestação (MANN & LAMMING, 2001). Estudos demonstram que a suplementação hormonal exógena é vantajosa em vacas que são sincronizadas durante o anestro pós-parto, com incremente de 20% da taxa de concepção (PUGLIESI et al., 2014). Também apresentou efeitos positivos em vacas com corpo lúteo menores, resultado em maiores taxas de gestação (PUGLIESI et al., 2014).
Tendo em vista a potencial atuação na performance e desempenho reprodutivo dos animais, nosso projeto busca desenvolver um novo produto hormonal de liberação controlada para incrementar as taxas reprodutivas.
Para desenvolvimento do trabalho e análise dos resultados contaremos com o auxílio do quadro docente e de alunos do Núcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão em Pecuária, a fim de otimizar os processos e a qualidade da pesquisa.
O Núcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão em Pecuária (NUPEEC: www.ufpel.edu.br/nupeec) desenvolve atividades de pesquisa, ensino e extensão em pecuária, permitindo à equipe de trabalho a aprendizagem, que posteriormente é repassada, sob forma de conhecimento e prestação de serviços, à sociedade e aos sistemas produtivos envolvidos.
O NUPEEC (Núcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão em Pecuária) está localizado na Universidade Federal de Pelotas – Campus Capão do Leão, CEP 96010-900, Pelotas- RS – Brasil, no Departamento de Clínicas Veterinária (53 32757136 ou pelo e-mail nupeec@ufpel.edu.br ou nupeec@gmail.com).
O NUPEEC – Núcleo e Pesquisa Ensino e Extensão em Pecuária foi criado com o objetivo de desenvolver atividades através de parcerias com órgãos públicos e empresas privadas que permitam gerar conhecimento e divulgação em revistas científicas. No desenvolvimento de produtos e projetos de inovação contamos ainda com a parceira IGNIS Animal Science.


Metodologia

O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Experimentação Animal da Universidade Federal de Pelotas n° 23110.014151/2020-55.
As avaliações serão realizadas em uma propriedade comercial leiteira, localizada no município de Rio Grande-RS. A propriedade apresenta toda a infraestrutura necessária e o número suficiente de animais disponíveis para a realização do experimento. Para realização do experimento serão utilizadas 21 novilhas da raça Holandês, entre 2 e 3 anos, divididas em 3 grupos experimentais. Ressalta-se que serão comparadas categorias distintas, ou seja, novilhas com cerca de 2 anos e primíparas ao redor de 3 anos de idade, o que repercutirá em grande variação nos marcadores avaliados.
Abaixo estão descritos os 3 grupos experimentais:
Grupo Liberação Controlada: 7 fêmeas, saudáveis, receberão uma aplicação do novo produto no dia 1 de acordo com protocolo desenvolvido e testado previamente in vitro.
Grupo Injetável Convencional: 7 fêmeas, saudáveis, receberão uma aplicação do produto já utilizado convencionalmente conforme recomendado pela empresa.
Grupo Dispositivo Convencional: 7 fêmeas, saudáveis, receberão uma aplicação do produto já utilizado convencionalmente conforme recomendado pela empresa.

Coleta e processamento das amostras:
Será realizada uma coleta de sangue no dia 0 para categorização dos animais e no dia 1 a partir da aplicação do tratamento às 0h, 2h, 6h, 12/12 h até o dia 7. Para realização das coletas os animas serão contidos em um brete de contenção e a coleta será realizada através do complexo arteriovenoso da coccígea em tubos sem anticoagulante para avaliação dos níveis circulantes de progesterona, estradiol, cortisol e proteínas de fase aguda e demais marcadores e em um tubo contendo fluoreto de sódio para avaliação dos níveis circulantes de glicose.



Avaliações reprodutivas
Serão realizadas avaliações ultrassonográficas semanais a partir da primeira semana após o término do protocolo nos animais de ambos os grupos. E, além disso, caso estes animais sejam inseminados será avaliado a taxa de prenhez 30 dias após a inseminação, bem como a confirmação da gestação.

Análise estatística
A análise estatística será realizada no programa NCSS (2005) considerando-se como fator fixo o tratamento. Serão considerados significativos valores de P<0,05.


Indicadores, Metas e Resultados

A partir desse estudo espera-se desenvolver um novo produto hormonal que apresente maior biodisponibilidade, maior eficiência, além de melhor custo-benefício quando comparado aos produtos disponíveis no mercado e utilizados convencionalmente, passível de transferência tecnológica.
Ainda, pretende-se melhorar a condição dos animais submetidos ao uso de protocolos reprodutivos através da menor utilização de hormônios e diminuição do manejo e dos volumes dos produtos injetáveis.
Com os resultados encontrados, além do desenvolvimento do produto, serão publicados trabalhos de iniciação científica bem como artigos em revistas da área.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CASSIO CASSAL BRAUNER5
GABRIELA BUENO LUZ
JOSIANE DE OLIVEIRA FEIJÓ
MARCIO NUNES CORREA3

Página gerada em 07/07/2022 00:51:00 (consulta levou 0.073990s)