Nome do Projeto
ANÁLISE CUSTO-BENEFÍCIO DO SISTEMA LIGHT STEEL FRAMING FRENTE A REQUISITOS DE DESEMPENHO TERMOENERGÉTICO EM EDIFICAÇÕES UNIFAMILIARES NA ZONA BIOCLIMÁTICA 2
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
21/09/2020 - 31/03/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Resumo
O presente trabalho objetiva analisar a competitividade dos custos entre o sistema convencional e o sistema Light Steel Framing para as edificações residenciais unifamiliares na zona bioclimática 2 a partir dos requisitos de desempenho termoenergético da NBR 15.575 e RTQ-R. O método desta pesquisa propõe utilizar os projetos-padrão da NBR 12.721 como estudo de caso para verificar de que forma os sistemas construtivos, a partir das configurações da envoltória determinadas pela Diretriz SiNAT e NBR 12.721, atendem aos requisitos de desempenho térmico e energético, ajustando-as caso não atendam ao mínimo necessário. Com a envoltória definida, será viável quantificar os custos diretos para que sejam avaliados pelos indicadores Sinapi e CUB. Posteriormente, será possível, ainda, constatar a energia conservada e determinar o Payback simples e descontado para realizar a avaliação do custo-benefício. Desse modo, espera-se que o método adotado possibilite identificar as diferenças de custos entre os sistemas construtivos, de acordo com o nível econômico de cada projeto para atingir os diferentes níveis, assim como identificar de que forma o sistema LSF concorre em custo-benefício com o sistema construtivo convencional mediante sua eficiência e padrão de acabamento.

Objetivo Geral

Identificar a competitividade de custo do sistema Light Steel Framing nas edificações residenciais unifamiliares mediante requisitos de desempenho térmico e energético da NBR 15.575 e RTQ-R.

Justificativa

O acelerado desenvolvimento econômico do país, em 2009, proporcionou oportunidades em diversas áreas, principalmente na construção civil. Ao mesmo tempo, o país estava com linhas de crédito, facilitando financiamentos e incentivando a moradia própria. No entanto, a disponibilidade no setor da construção civil referente à baixa qualidade da mão de obra e produtividade afirma Mattos (CBIC, 2019), empreendedor de laboratório na exploração de cenários futuros e novas tecnologias, que há a necessidade de mapear as tendências de mercado, sendo, essas, imprescindíveis para manter a competitividade e qualidade no setor da construção. “Quem não pensa sobre o futuro resolve o presente com ferramentas do passado”, afirma Mattos (CBIC, 2019).
Para que uma empresa mantenha-se no mercado é preciso empreender o conceito de qualidade para obter êxito perante a concorrência nos setores produtivos, declara Rosa (2006), adaptações essas indispensáveis das empresas de edificações. E para atender às necessidades dos usuários e o desempenho esperado, a edificação precisa utilizar de ferramentas que contribuam para o seu desenvolvimento, no ponto de vista, qualitativo, tecnológico e viável financeiramente.
Mediante a necessidade de adaptações recorrentes no quesito qualidade da construção, em 2008, foi desenvolvida, pela ABNT, a NBR 15.575. Revisada no ano de 2013, essa norma determina de que forma os projetos e o produto edilício devem cumprir com o desempenho referente à habitabilidade da edificações perante as condições mínimas. No entanto, seus métodos provocam questionamentos e demonstram limitações aferidas, como, por exemplo, os limites de aprovação do desempenho pelo método de simulação, para as situações de inverno, nas quais os limites são incompatíveis na zona bioclimática 2 (SOARES, 2014).
No que toca especificamente aos regulamentos, estes, não sendo obrigatórios, servem como parâmetros para auxiliar na avalição de desempenho das edificações. Esse é o caso do RTQ-R, que, de acordo com Soares (2014), ao adotar a possibilidade de uso do padrão de ocupação da edificação, mostra resultados satisfatórios se comparados às configurações sem ocupação dos requisitos da ABNT NBR 15.575.
A partir da necessidade de se avaliar as edificações perante os métodos analisados pelo trabalho de Soares, podemos observar que é de imprescindível avaliar as construções por métodos que possam aproximar os resultados dos estudos à realidade. Além de determinar o cumprimento da norma de desempenho e demais regulamentos, é perceptível que o desenvolvimento no setor da construção civil demanda de escassez de tecnologia nos processos produtivos. Com isso, sistemas construtivos não convencionais que tenham conceitos racionais e tecnológicos podem tornarem-se uma alternativa a ser explorada.
É possível identificar, ainda, que o desenvolvimento de requisitos do controle de qualidade das edificações a partir do Sistema Nacional de Avaliações Técnicas (SINAT) qualifica sistemas não convencionais que poderiam também, ser alternativa nas novas construções habitacionais, oferecendo garantia e segurança. Como alternativa no mercado, hoje, o sistema inovador LSF tem sido o mais utilizado para a execução de fachadas em edifícios, em substituição ao processo tradicional (SANTIAGO; ARAÚJO, 2008; CARDOSO, 2016; ROCHA, 2017).
Lawson e Ogden (2008) afirmam, nesse sentido, que o sistema LSF vem sendo utilizado em construções residenciais há mais de 70 anos. No entanto, no Brasil, mesmo com as barreiras culturais (VIVIAN; PALIARI, 2012), o uso cresce nos últimos anos em diversas aplicações. É o caso, por exemplo, de habitações unifamiliares, de escolas, de hospitais e de edificações de até quatro pavimentos, como frisam Freitas e Crasto (2006).
Segundo o vice-presidente da empresa Tecverde, José Márcio Fernandes, o conceito de qualidade e racionalização motivaram a criação de sua empresa onde a edificação de prédios e casas com tecnologia industrializada a seco reduz o prazo de execução em até três vezes, diminui custos e mão de obra se comparados ao sistema convencional.
Com isso, a popularização de um sistema construtivo, aliada a um bom desempenho deste, tende a estimular as empresas a iniciarem uma produção em escala nacional. Consequentemente, os custos são reduzidos, e o sistema torna-se viável (MASCARÓ, 2005).
Com base nos assuntos discutidos, é possível observar que a competitividade de um sistema pode não somente trazer mais uma opção construtiva ao mercado, mas também aperfeiçoar técnicas mediante estudos na área e minimizar os custos da construção, tornando-o um sistema viável e popular.

Metodologia

O método desta pesquisa propõe utilizar os projetos-padrão da NBR 12.721 como estudo de caso para verificar de que forma os sistemas construtivos, a partir das configurações da envoltória determinadas pela Diretriz SiNAT e NBR 12.721, atendem aos requisitos de desempenho térmico e energético, ajustando-as caso não atendam ao mínimo necessário. Com a envoltória definida, será viável quantificar os custos diretos para que sejam avaliados pelos indicadores Sinapi e CUB. Posteriormente, será possível, ainda, constatar a energia conservada e determinar o Payback simples e descontado para realizar a avaliação do custo-benefício.

Indicadores, Metas e Resultados

As metas relevantes deste trabalho são:
a. avaliar a influência dos diferentes padrões construtivos na competitividade de custo do sistema analisado;
b. avaliar a competitividade, para os diferentes níveis de desempenho, do ponto de vista econômico do sistema estudado;
c. identificar as forças e fraquezas que impactam no desempenho termoenergético das edificações estudadas;

Os resultados esperados devem demonstrar as relações de custo e benefício para a tomada de decisão por um sistema construtivo.
Espera-se que, com o método adotado, seja possível identificar as diferenças de custos de cada sistema construtivo para atingir determinados níveis de desempenho. Além disso, crê-se ser possível indicar as configurações construtivas de menor custo com o objetivo de obter o desempenho esperado de acordo com o nível econômico de cada projeto.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA LUIZA COELHO
ANTONIO CESAR SILVEIRA BAPTISTA DA SILVA8
FABIO KELLERMANN SCHRAMM4
RODRIGO KARINI LEITZKE

Página gerada em 03/12/2020 22:51:26 (consulta levou 0.089960s)