Nome do Projeto
OS IMPACTOS DA PANDEMIA DA COVID-19 NOS PAPÉIS OCUPACIONAIS DE SERVIDORES UNIVERSITÁRIOS EM PELOTAS/RS
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/10/2020 - 30/10/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A partir da declaração de que a COVID-19 atingiu proporções de uma pandemia, as medidas de controle e prevenção da doença foram orientadas pelas autoridades sanitárias e de controle de saúde de forma diferenciada nas diferentes regiões do país. O que se observa é que o processo de distanciamento/isolamento social tem causado alguns impactos na vida das pessoas. Torna-se importante compreender os principais efeitos dessa conduta, observando os fatores que podem influenciar esse processo (BEZERRA, 2020). O impacto nas vidas, na saúde e no bem-estar dos sujeitos, famílias e comunidades foi pontuado no posicionamento sobre a atuação dos terapeutas ocupacionais na pandemia de COVID-19 pela Federação Mundial de Terapeutas Ocupacionais (WFOT). A mesma discute a importância do estabelecimento de intervenções e estratégias que visem facilitar o envolvimento em ocupações (WFOT, 2020). Os papéis ocupacionais organizam as ocupações dos indivíduos em suas rotinas ao longo da vida. “Papéis são conjuntos de comportamentos esperados pela sociedade que podem fornecer orientação na seleção de ocupações ou podem conduzir a padrões de envolvimento restritos e estereotipados (CARLETO et al., 2010). Haja vista esse contexto mencionado, o presente estudo tem por objetivo identificar o impacto causado pela pandemia de COVID-19 nos papéis ocupacionais de servidores de uma instituição de ensino superior no sul do país.

Objetivo Geral

Identificar o impacto da pandemia da COVID-19 nos papéis ocupacionais de servidores universitários em Pelotas/RS.

Justificativa

Os papéis ocupacionais são de extrema importância na vida de qualquer ser humano, pois definem as posições que ocupamos no ambiente em que vivemos e implica nas expectativas e obrigações definidas nos grupos participantes além de contribuir para a construção da identidade pessoal e para a produtividade humana (QUILES-CESTARES, 2012). A pandemia da COVID-19, devido às orientações de prevenção e controle, principalmente o isolamento social, exigiu mudanças na rotina e atividades das pessoas. Tais mudanças provocam alterações na forma do desempenho, bem como sobrecarga dos papéis ocupacionais no cotidiano.
Identificar como esses papéis estão sendo afetados é de grande relevância a fim de compreender as alterações e condições de saúde, visto que o modelo preconizado pela OMS na Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF), aponta que as Atividades e a Participação na sociedade são elementos que impactam o estado de saúde e doença (OMS, 2003).

Metodologia

Será realizado um estudo transversal de caráter censitário com servidores da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Serão convidados a participar da pesquisa todos os docentes e técnicos administrativos em atividade no ano de 2020 na UFPel. De acordo com os dados do sistema integrado de gestão da Universidade, 1.444 são docentes e 1.264 são técnicos administrativos, totalizando 2.708 servidores vinculados à UFPel atualmente.
O estudo será realizado por meio de um questionário digital que permitirá caracterizar a população estudada, sendo investigados aspectos demográficos, socioeconômicos e ocupacionais. Para a caracterização da amostra, serão utilizadas as seguintes variáveis: data de nascimento; cor de pele pelas categorias preconizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (BRASIL, 2013); sexo designado ao nascer; identidade de gênero; situação conjugal; número de filhos; quantidade de pessoas que moram no mesmo domicílio; nível de escolaridade do entrevistado; área de formação básica; Unidade Acadêmica e Departamento em que está lotado(a) na UFPel; cargo de servidor público (docente ou técnico administrativo); carga horária durante a pandemia (home office, presencial ou mista); outro trabalho remunerado além da UFPel; estratificação socioeconômica pelo Critério de Classificação Econômica Brasil adotado pela Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa (ABEP) (KAMAKURA; MAZZON, 2013) e se a renda familiar sofreu alterações em decorrência da pandemia.
Para a identificação dos papéis ocupacionais, será utilizada a Lista de Identificação de Papéis Ocupacionais, criada por Oakley, Kielhofner e Barris, em 1986 e, traduzida e adaptada culturalmente para o português por Cordeiro (2005). Esse instrumento visa obter a percepção dos papéis ocupacionais aos quais o indivíduo se vê incumbido ao longo da vida, bem como o grau de importância atribuído a esses papéis, dividindo-se em duas partes: a primeira avalia, por meio de um tempo contínuo (passado, presente e futuro), os papéis ocupacionais na vida do sujeito; já a segunda parte identifica o grau de importância atribuído a cada papel (CORDEIRO, et al. 2007).
O instrumento proposto para o estudo necessita de, aproximadamente, 20 minutos para ser respondido (APÊNDICE A). O mesmo será digitalizado na Plataforma Google Forms e enviado por e-mail via Cobalto, sistema oficial da UFPel, além de ser divulgado em redes sociais pertinentes aos servidores da referida Instituição. Caso não haja uma devolutiva do instrumento preenchido, dentro de 15 dias, por pelo menos 50% dos servidores, será realizado um novo contato pelos meios de comunicação supracitados.
O controle de qualidade será realizado por meio de reuniões semanais entre as pesquisadoras do estudo no sentido de identificar eventuais falhas no preenchimento dos questionários e solucionar quaisquer questões a fim de evitar perdas excessivas, embora reconheça-se que coletas online apresentam tal limitação. Também serão realizadas análises preliminares durante a execução do trabalho de campo para checar a consistência das informações coletadas.
A análise dos dados demográficos, socioeconômicos e ocupacionais será realizada no software Stata versão 12.0, sendo o perfil dos servidores descrito por meio de medidas de tendência central e de dispersão para variáveis contínuas e da análise das proporções e intervalos de confiança das variáveis categóricas. Ademais, a partir dos dados obtidos da Lista de Papéis Ocupacionais, será mensurada a frequência de cada papel no passado, presente e futuro, bem como dos graus de importância desses papéis e o padrão de desempenho, correlacionando às informações sociodemográficas e justificativas dos respondentes em relação às alterações nos papéis (incumbência e performance).
A proposta de aplicação dos questionários será on-line tornando o estudo de risco mínimo, segundo os parâmetros estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde. Esta proposta obedece aos princípios bioéticos da autonomia, não maleficência, beneficência e justiça, atendendo às normas da Resolução nº 466/12, do Conselho Nacional de Saúde.
O projeto referente a esta proposta está sob apreciação do Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Medicina da UFPel. Os participantes serão informados acerca dos objetivos da pesquisa e aqueles que aceitarem participar consentirão virtualmente com o termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE - APÊNDICE B). Será garantido o sigilo e a confidencialidade das informações, bem como os participantes serão informados sobre o direito de se recusar a participar ou mesmo se retirar do estudo a qualquer momento sem qualquer prejuízo. Ressalta-se que a presente pesquisa possui autorização da UFPel para ser executada (APÊNDICE C).

Indicadores, Metas e Resultados

Identificação de papeis ocupacionais dos servidores
Alteração nos papeis ocupacionais
Elaboração de estratégias em saúde do trabalhador

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
MAITÊ PERES DE CARVALHO
RENATA CRISTINA ROCHA DA SILVA4

Página gerada em 17/04/2024 00:09:05 (consulta levou 0.133369s)