Nome do Projeto
COMPOSTAGEM: TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA PARA O TRATAMENTO DE RESÍDUOS DE PESCADOS DA COLÔNIA DE PESCADORES Z-3
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
29/05/2017 - 31/12/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Tecnologia e Produção / Meio ambiente
Linha de Extensão
Desenvolvimento regional
Resumo
A Colônia de Pescadores Z-3 tem uma contribuição expressiva na cadeia produtiva da pesca. A pesca é realizada de seis a sete dias por semana, dependendo das condições climáticas, o que representa em média 1,4 toneladas por embarcação, como uma taxa média de 10% de pesca acompanhante. A fauna acompanhante é descartada diretamente na Laguna dos Patos, sem nenhum aproveitamento. Metade do pescado capturado passa pelo processo de filetagem, devido à preferência do consumidor pelo filé de peixe, o que acaba aumentando o volume de resíduos gerados, chegando a 65% do peso vivo, ou seja, em torno de 500 a 700 g por kg de peixe. Estes resíduos são principalmente vísceras, cauda, coluna vertebral, barbatana, escamas e restos de carne. De outra forma, quando o pescado é apenas eviscerado gera em torno de 8 a 16% de resíduos sólidos. As práticas inadequadas de descarte de resíduos de pescado como o despejo diário na Laguna dos Patos, há algum tempo vem contribuindo para a degradação ambiental territorial local, acentuando ainda mais as dificuldades enfrentadas pelos pescadores. A metodologia compreende ministrar curso sobre compostagem de resíduos de pescado a grupos de pessoas que residem na Colônia de Pescadores Z-3.

Objetivo Geral

Objetivo geral:

Transferir tecnologia sobre o uso da compostagem no tratamento de resíduos de pescado da Colônia de Pescadores Z-3.

Objetivos específicos:

1. Ministrar curso sobre compostagem a comunidade de pescadores da Colônia de pescadores Z-3;
2. Socializar os conhecimentos gerados ou adaptados no intuito de estimular a implementação da compostagem na Colônia de Pescadores Z-3;
3. Gerar uma fonte extra de recursos financeiros na Colônia de Pescadores Z-3 através da produção e da venda dos fertilizantes orgânicos produzidos;
4. Minimizar os impactos gerados pela deposição inadequada dos resíduos de pescados.

Justificativa

O Brasil produz aproximadamente 1 milhão e 240 mil toneladas de pescado por ano, sendo que cerca de 45% dessa produção é oriunda da pesca artesanal (BRASIL, 2015). A região Sul do Rio Grande do Sul contribui expressivamente, garantindo o fornecimento de diferentes espécies de pescado (VALENTE et al., 2016).
A Colônia de Pescadores Z-3 tem uma contribuição expressiva na cadeia produtiva da pesca. A comunidade localiza-se às margens da Laguna dos Patos, no 2º distrito de Pelotas, distante cerca de 20 km da zona central do município, sendo classificada como área rural. A população é de aproximadamente 3.367 habitantes, onde atualmente 800 pessoas atuam como pescadores profissionais artesanais.
A cadeia produtiva na Colônia de Pescadores Z-3 é baseada na dependência direta de dois subsistemas. Primeiramente, a captura extrativista, que é realizada pelos pescadores artesanais e a transformação, que consiste na limpeza e na filetagem do pescado, sendo realizada em sua maioria nas unidades de beneficiamento localizadas na própria comunidade. A pesca é realizada de seis a sete dias por semana, dependendo das condições climáticas, o que representa em média 1,4 toneladas por embarcação, como uma taxa média de 10% de pesca acompanhante. A fauna acompanhante é descartada diretamente na Laguna dos Patos, sem nenhum aproveitamento.
Além disso, metade do pescado capturado passa pelo processo de filetagem, devido à preferência do consumidor pelo filé de peixe, o que acaba aumentando o volume de resíduos gerados, chegando a 65% do peso vivo, ou seja, em torno de 500 a 700 g por kg de peixe. Estes resíduos são principalmente vísceras, cauda, coluna vertebral, barbatana, escamas e restos de carne. De outra forma, quando o pescado é apenas eviscerado gera em torno de 8 a 16% de resíduos sólidos.
Na Colônia de Pescadores Z-3, as práticas inadequadas de descarte de resíduos de pescado como o despejo diário na Laguna dos Patos, há algum tempo vem contribuindo para a degradação ambiental territorial local, acentuando ainda mais as dificuldades enfrentadas pelos pescadores.
Estudo recente sobre a Colônia de Pescadores Z-3 demonstrou que a poluição dos recursos, o desrespeito ao período de defeso, a sobrepesca, a dependência dos pescadores para com os intermediários da cadeia da pesca, o desinteresse dos mais jovens na perpetuação da atividade, devido a falta de perspectivas futuras, bem como a reduzida renda per capita, que é de R$ 286,00, são fatores que vem colaborando para o êxodo rural na localidade.
Uma das formas de diminuir as situações de vulnerabilidade social e ambiental é a realização da gestão ambiental do grande volume de resíduos de pescado produzidos, que aliado ao seu potencial econômico poderá trazer algum retorno financeiro a essa comunidade de pescadores. O uso da compostagem no tratamento dos resíduos de pescado e uma medida mitigadora no impacto ambiental das reservas de água doce, colaborando para a manutenção de diferentes espécies de peixes da região.

Metodologia

A metodologia compreende ministrar curso sobre compostagem de resíduos de pescado a grupos de pessoas que residem na Colônia de Pescadores Z-3. Será realizado contato inicial com a associação de pescadores para a organização dos grupos. O curso será ministrado no período de vigência da bolsa, sendo o local a própria associação. As aulas práticas serão ministradas junto a peixarias da comunidade.

Indicadores, Metas e Resultados

O projeto proposto pretende atingir um número elevado de pescadores interessados em aprender sobre a utilização da compostagem no tratamento de resíduos de pescado, diminuindo o impacto da atividade e promovendo assim a sustentabilidade na região. Espera-se que os pescadores incorporem na sua rotina diária o uso da compostagem para o destino dos resíduos da pesca, aumentando a renda da comunidade através da produção e venda do fertilizante orgânico.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDREA SOUZA CASTRO4
BEATRIZ SIMOES VALENTE
BRUNO MULLER VIEIRA4
DIULIANA LEANDRO4
FERNANDA DIAS DE AVILA
JONAS THEODORO DO MARCO
LUCIARA BILHALVA CORREA2
MARCELA DA SILVA AFONSO
MARIO CONILL GOMES2
MAURIZIO SILVEIRA QUADRO2
ROBSON ANDREAZZA2

Página gerada em 22/10/2021 12:15:42 (consulta levou 0.130633s)