Nome do Projeto
Brincando na Escola
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
05/05/2017 - 29/12/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Cultura
Linha de Extensão
Infância e adolescência
Resumo
Brincadeiras com crianças da educação infantil e dos anos inciais em escolas da rede pública de Pelotas-RS. Valorização e preservação de tempo e espaço para as crianças brincarem na escola. Ampliação do acervo da cultura lúdica infantil. Formação de professoras brincantes

Objetivo Geral

Favorecer a preservação,e a ampliação da cultura lúdica infantil através das aulas brincantes organizadas pelas acadêmicas do curso de Pedagogia, tanto para as crianças dos anos iniciais como da educação infantil.

Justificativa

Argumentos legais (leis e orientações curriculares) e pedagógicos.
O brincar é um direito, conforme consta nos seguintes documentos:
1. Declaração Universal dos direitos das crianças (1959) “Todas as crianças têm direito [...] à educação e ao lazer infantil”
2. Estatuto da Criança e do Adolescente (1990) - ECA (Art. 16, inciso IV)
“O direito à liberdade compreende os seguintes aspectos:
I - ir, vir e estar nos logradouros públicos e espaços comunitários, ressalvadas as restrições legais;
II - opinião e expressão;
III - crença e culto religioso;
IV - brincar, praticar esportes e divertir-se;”

3. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) da Educação Física (1997)
Contemplado nos Objetivos, conteúdos e metodologia
Conteúdos: Jogos populares, brincadeiras, atividades rítmicas e expressivas, rodas cantadas, cirandas, lengalengas.
4. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil –RCNEI ( 1998), contemplado no aspecto da aprendizagem, no conteúdo e nas orientações gerais para o professor;
5. Ensino fundamental de nove anos - Orientações para inclusão da criança de seis anos de idade (2007), contemplado com uma das temáticas centrais.

6. Atividades lúdicas de ensino desenvolvidas nas disciplinas de “Teoria e Prática Pedagógica dos anos iniciais do Ensino Fundamental III” e “Práticas Educativas V”, ambas ofertadas no Curso de Pedagogia – FaE/UFPel, tem sido desenvolvido atividades lúdicas nas escolas da rede pública estadual no município de Pelotas-RS. As crianças revelam de diversas maneiras (fotos, vídeos, desenhos e depoimentos) que se sentem felizes, alegres e com muita vontade de fazer as atividades propostas. Esperam ansiosamente pelo “dia das brincadeiras” e ficam com vontade de continuar brincando, toda semana e o ano inteiro. A partir dessas atividades é possível perceber que:

- As aulas de Educação Física, espaço onde as brincadeiras são desenvolvidas, nem sempre ocorrem no horário previsto, podendo ser substituídas por outras disciplinas, sendo mais “livres” e pouco dirigidas;
- A organização curricular não favorece a disciplina de Educação Física em tempo e espaço destinado no trabalho pedagógico da professora;
- As professoras regentes têm dificuldades em “lidar” com os conteúdos da Educação Física (brincadeiras) e com corporeidade das crianças;
- O material pedagógico disponível é bastante reduzido e pouco diversificado;
- O espaço físico não favorece, em muitas situações, as atividades lúdicas conhecidas pelas crianças;
- As professoras reconhecem que a Educação Física é importante, especialmente o brincar, mas têm dificuldade de propor e desenvolver atividades lúdicas. Isto favorece a repetição, a competição e a separação entre meninas e meninos;

7. A solicitação de duas escolas da rede estadual para que orientássemos o recreio. Há certo consenso entre as professoras e as equipes diretivas de que as crianças “não sabem brincar”, “brigam muito” e “só correm pela escola”, especialmente no recreio.

8. A cultura lúdica infantil precisa ser preservada, garantida e ampliada na escola;

9. As crianças têm muito a ensinar às alunas da Pedagogia e da Educação Física sobre os seus jeitos e formas de brincar, tanto dentro como fora da escola.

Nesse sentido, acreditamos que este projeto poderá contribuir com: a valorização e garantia de tempo e espaço para as crianças brincarem na escola; a formação lúdica das acadêmicas; a qualificação do trabalho pedagógico existente na escola.

Metodologia

Encontros semanais para estudos, debates, relatos reflexivos, planejamento e avaliação das atividades
desenvolvidas pelas acadêmicas; Oficinas de brincadeiras; Atividades lúdicas semanais nas escolas, em
duplas ou trios, nas turmas da educação infantil e dos anos iniciais; Sessões de vídeo sobre a temática do
projeto; Viagens de estudos (exposições, brinquedotecas, escolas) para compartilhar experiências e
aprofundar conhecimentos acerca do brincar; Oficinas para confecção de brinquedos e outros materiais
pedagógicos; Pesquisa sobre atividades lúdicas em diversas fontes (livros, artigos, revistas, internet,
registros orais, memórias, vídeos...), registrando-as em forma de livro de brincadeiras; Organização e
desenvolvimento do "Brincando na rua", "Troca-troca de brinquedos", "Festa de Bonecos(as)" e "Exposição fotográfica de imagens brincantes"; Apresentação em eventos acadêmicos das experiências lúdicas desenvolvidas no projeto"; Oficinas com professoras; Seminário semestral para compartilhar registros, informações, prendizagens e limites do projeto

Indicadores, Metas e Resultados

Esperamos:
a)No âmbito da formação inicial: que os (as) estudantes do curso de Pedagogia e outras licenciaturas possam aprender e se apropriar da teoria e da prática do brincar para que venham a exercer uma docência brincante e que valorizem e garantam o direito de brincar das crianças;
b) No âmbito da escola: b1)que as crianças tenham tempo e espaço para brincar na escola e que possam, através do projeto, ampliar o acervo da cultura lúdica; b2: que as equipes diretivas, docentes e pais compreendam a importância do brincar na vida das crianças e que viabilizem tempo e espaço para que o brincar aconteça na escola e noutros espaços e tempos de convivência.
c) No âmbito da políticas públicas: que sejam viabilizadas ações que garantam condições adequadas, dignas para que as crianças possam produzir cultura lúdica dentro e fora da escola.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANALICE MEGIATO DA SILVA
ANDRESSA BLAAS RAFFI CARRILHOS
ANDRESSA DE OLIVEIRA BORGES
CINTIA HUCKEMBECK DOS SANTOS
DIOVANA MACHADO RADMANN
EDUARDA DOS SANTOS CHANÇAS
GABRIELLA VETROMILLA MARTINS
JENNIFER CRUZ BAUER
REBEKA GOMES PASTORINI
ROGERIO COSTA WURDIG6
VITÓRIA DA SILVEIRA DA ROSA
Viviane Ferreira da Rosa

Página gerada em 02/07/2022 02:11:35 (consulta levou 0.454987s)