Nome do Projeto
Ação de capacitação e formação profissional junto ao Centro de Ensino e Experimentação em Equinocultura da Palma (CEEEP)
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
15/04/2021 - 15/04/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Trabalho
Linha de Extensão
Saúde Animal
Resumo
O projeto focará nas ações de treinamento e capacitação de profissionais da área de equideocultura. Com foco na formação de estudantes dos cursos de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Pelotas. Além de sediar cursos de treinamento básico para capacitar a mão de obra de profissionais presentes no mercado. O centro abrirá espaço, também, para orientações aos criadores de equinos da região. Formação de mão de obra a partir da capacitação de pessoas vinculadas a outros projetos sociais da UFPel fornecendo possibilidade de emprego na área de criação de equinos da região. Além de servir de espaço para execução de atividades dos alunos de graduação e pós-graduação.

Objetivo Geral

O projeto tem como objetivos gerais a iniciação do trabalho e formação continuada de profissionais especializados na equideocultura. Sendo esses profissionais de nível médio ou nível superior.
Com a missão indissociável de integração das atividades de ensino, pesquisa e extensão, fator primordial para a formação satisfatória de um aluno pensante e agente de transformações sociais em nível local, regional e nacional. A proposta dese projeto proporciona, através de atividades integradoras contemplas essa que é a tríade do ensino superior (ensino, pesquisa e extensão).

Justificativa

A equideocultura está crescendo em todo mundo devido a importância dada atualmente ao cavalo na prática de diversos esportes e lazer, não mais apenas no transporte e tração. O Brasil possui o quarto maior rebanho mundial de equinos ficando atrás somente dos Estados Unidos, China e México, montante este que propicia uma movimentação de R$ 7,5 bilhões por ano, gerando 3,2 milhões de empregos diretos e indiretos, números que demonstram a importância da atividade no país. A atividade está em franca ascensão visto que a receita com as exportações brasileiras de cavalos vivos cresceu 769% entre 1996 e 2005. Visando suprir as necessidades requeridas por este setor do agronegócio, muitas pesquisas têm sido realizadas no intuito de desenvolver, aprimorar e difundir os conhecimentos nas áreas de clínica, reprodução com ênfase nas biotecnologias e produção de equinos. Além de pesquisas, projetos de extensão com o intuito de treinamento de alunos universitários são extremamente importantes para suprir as necessidades locais e formar profissionais de alta capacidade técnica e de relacionamento interpessoal com os proprietários dos animais atendidos. Outra demanda expressiva no mercado equestre é de colaboradores capacitados e treinados para o desenvolvimento exitoso da atividade a qual lhe é designada, sendo ela manejo em geral, alimentação, embelezamento, casqueamento, detecção
correta de cio, limpeza das cocheiras e dos animais estabulados, dentre outras.
Os animais utilizados para a realização dessas atividades estão sob a tutela do Projeto e Hospital Veterinário, devido ao convênio estabelecido com a concecionária de rodovias ECOSUL e Prefeituras do Capão de Leão e Pelotas. Sendo importante ressaltar que mesmo durante o período de Pandemia pelo Covid-19, atividades de manejo e manutenção desses animais foram e seguirão sendo realizadas.

Metodologia

O C E E P será organizado em 3 setores:
Centro tecnológico de clínica e reprodução equestre (CTRE): Atividades de clínica, reprodução e técnicas em manejo reprodutivo em equinos; Neste serão desenvolvidas atividades de pesquisa, ensino e extensão na área de reprodução de eqüinos, sendo pesquisas com éguas não gestante, éguas gestantes e garanhões, além de cursos para treinamento de alunos, funcionários e profissionais para atuar no campo, curso básico de manejo reprodutivo, curso avançado de manejo reprodutivo, curso de gineoologia e US da fêmea equina, congelamento de sêmen em garanhões, neonatologia equina e enfermidades emergentes. Previstas abordagens teórico-práticas e durante o período de pandemia estão previstos cursos via plataformas on-line.

Centro tecnológico de ortopedia em eqüinos (CTOE): Neste será desenvolvido pesquisas em ortopedia em equinos e uma Escola de Formação e Desenvolvimento de Ferradores (EFDF), envolvendo cursos básicos para qualificar mão de obra, Curso Básico de Casqueamento e Ferrageamento, Curso de Anatomia do Aparelho Locomotor e Casqueamento, Curso de Biomecânica do Aparelho Locomotor e Ferrageamento, Curso de Análise do Aparelho Locomotor dos Equinos. Previstas abordagens teórico-práticas e durante o período de pandemia estão previstos cursos via plataformas on-line.

3. Cursos na área de Etologia, manejo e bem estar de equinos:
Inicialmente será realizada uma abordagem teórica com base em reações e comportamento
equino, ministrada por alunos da Programa de Pós-graduação em Veterinária
da UFPel. Serão abordados tópicos com ênfase no comportamento dos equinos de forma
individual e em manadas, comportamento de fuga, assim como peculiaridades sobre a visão
dos cavalos e reações frente a interferências externas. Na sequência, serão discutidas as possíveis
reações dos humanos frente a essas situações, assim como quais seriam as ações mais
adequadas por parte dos colaboradores. No segundo momento serão realizados treinamentos práticos, em campo aberto, contando com a participação de professores, alunos de pós-graduação e graduação em Medicina Veterinária da UFPel, além de funcionários do setor do CEEEP. Nesse momento os colaboradores em treinamento poderão ter contato com animais em diferentes situações. Sendo elas a contenção em local fechado (mangueiras), aberto (piquetes) e com uso de cordas, assim como técnicas para a contenção com um ou dois manipuladores. Serão apresentadas técnicas para correta contenção com a colocação do buçal ou cabresto, após as formas adequadas de conduzir os equinos e finalmente a abordagem para embarcar os animais em reboque de transporte. Previstas abordagens teórico-práticas e durante o período de pandemia estão previstos cursos via plataformas on-line.

Indicadores, Metas e Resultados

O Projeto busca a importância da ação interdisciplinar entre os cursos de Medicina Veterinária, Zootecnia e Agronomia da Universidade Federal de Pelotas, na qual os alunos dos referentes cursos terão oportunidade de fomentar os conhecimentos técnico-científicos, bem como o aprimoramento pratico dos conhecimentos recebidos em sala de aula. A partir deste pressuposto, poderão efetuar o desenvolvimento de trabalhos de cunho cientifico, como produção de artigos e resumos de eventos. A participação dos alunos extensionistas nas ações frente a sociedade, também propiciarão a estes a vivência de realidade social e econômica, colocando o aluno em contato com situações cotidianas, exercitando a formação
social e inclusão de um profissional pensante e capacitado, capaz de aplicar ações resultantes em mudanças sócio-econômicas e educativas positivas. Também, frente a proposta de indissociabilidade pesquisa, ensino e extensão, os alunos participarão das ações de promoção do conhecimento técnico-cientifico junto a sociedade, aplicando atividades de relevância profissional e de caráter formador em nível local, regional e nacional. Estas ações visam auxiliar na inserção dos conhecimentos técnico-científicos junto a esse setor do agronegócio frente a sociedade, resultando em melhorias sociais, devido inserção dos agentes extensionistas frente a sociedade, contribuindo com desenvolvimento social tanto do
aluno extensionista quanto do indivíduo participante da sociedade, econômicas, devido qualificação em criação e treinamento dos equinos, e de educação sanitária, devido conhecimento sobre doenças intercorrentes nos equinos e zoonoses. Dessa forma, a equipe extensionista irá trabalhar medidas de integração e interação social frente às atividades a serem desenvolvida em âmbito interdisciplinar, aplicando-as junto a sociedade, auxiliando assim em ações de desenvolvimento sócio-econômico e técnico-cientifico da população.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRESSA GARCIA MOTTA
BRUNA DA ROSA CURCIO4
CARLOS EDUARDO WAYNE NOGUEIRA3
ELIZA MOREIRA PIEMOLINI
GABRIELA CASTRO DA SILVA
GABRIELA MAROCCO RAPHAELLI
GIOVANA MANCILLA PIVATO
ISADORA PAZ OLIVEIRA DOS SANTOS
JAYNE DA ROSA PEDROZO
LEANDRO AMERICO RAFAEL2
MANOELA FÁTIMA PACHECO
MARCOS EDUARDO NETO
MARGARIDA AIRES DA SILVA
MARIANA ANDRADE MOUSQUER
NATHALIA DE OLIVEIRA FERREIRA
NATÁLIA BUCHHORN DE FREITAS
NATÁLIA RIBEIRO PINTO
PALOMA BEATRIZ JOANOL DALLMANN
RAFAELA BASTOS DA SILVA
RAFAELA PINTO DE SOUZA
ROBERTA WILBORN
TATIANE LEITE ALMEIDA

Página gerada em 12/06/2021 17:02:29 (consulta levou 0.067875s)