Nome do Projeto
GEPETO - Gerontologia: Ensino, Pesquisa e Extensão no Tratamento Odontológico
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
06/02/2017 - 07/11/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Saúde
Linha de Extensão
Terceira Idade
Resumo
O Projeto GEPETO visa atender a demanda de idosos institucionalizados por atendimento odontológico e capacitar profissionais de saúde a atuar de forma multiprofissional na área de Gerontologia com ênfase no tratamento odontológico. O objetivo é manter e restaurar a saúde bucal de idosos residentes na maior instituição de longa permanência para idosos no município de Pelotas. Essa instituição tem caráter filantrópico e dispõe de consultório odontológico disponibilizando materiais e equipamentos para realização das atividades. A proposta é avaliar os moradores com equipes multiprofissionais (inicialmente terapia ocupacional e odontologia) e realizar intervenções que favoreçam a manutenção das atividades de vida diária (como a higiene bucal), intervir buscando a manutenção e restabelecimento da saúde (através de intervenções terapêuticas ocupacionais e odontológicas) e reabilitar os idosos buscando restabelecer funções bucais e sociais. Também busca a reabilitação protética odontológica dos idosos, possibilitando a interação entre técnico de prótese e os acadêmicos de odontologia. Além disso, as ações são registradas e permitem a integração com as atividades de ensino (através da geração de materiais para ensino) e pesquisa (através da coleta de dados dos prontuários).

Objetivo Geral

Realizar atividades de atenção a saúde do idoso residente em instituições de longa permanência, com ênfase no tratamento odontológico.

Justificativa

Com aumento da população de idosos, maior longevidade e a crescente manutenção de dentes, a tendência é aumento na demanda por profissionais aptos a atender essa população. A experiência de cárie nos idosos (total de dentes cariados, perdidos ou obturados) era 27,6 dentes em 2010.
Em Pelotas, estima-se uma população de idosos com 65 anos ou mais de 41500 habitantes. Em outras regiões estima-se que 1% da população com mais de 65 anos esteja institucionalizada, o que representa cerca de 415 idosos no município.
A especialidade de odontogeriatria é relativamente nova e ainda não integra o currículo da Faculdade de Odontologia da UFPEL embora esteja previsto no projeto pedagógico do curso.
Assim, este projeto visa atender um grupo de idosos da maior instituição de longa permanência para idosos do município e que tem caráter filantrópica além de capacitar acadêmicos da área da saúde para organizar ações preventivas e curativas com enfase na área odontológica seguindo os preceitos da Política Nacional de Saúde do Idoso.

Metodologia

Os encontros de preparação terão caráter teórico-expositivo, formato de seminários ou de discussão de casos clínicos. Nesses encontros os acadêmicos serão capacitados para conhecer o processo de envelhecimento, as alterações próprias do envelhecimento assim como as alterações patológicas mais frequentes.
A execução do projeto será realizada na Instituição Asilo de Mendigos de Pelotas, onde os acadêmicos realizarão, de acordo com seu estágio de formação atividades recreativas, educativas, preventivas ou clínicas (auxiliar ou operador).
A intervenção terá início com um procedimento de triagem para identificar as necessidades de cada idoso, questionário para identificar necessidades percebidas e hábitos de higiene bucal.
A partir dos dados da triagem e questionário, os idosos serão convidados a participar das intervenções coletivas e individuais. Cada idoso terá um prontuário com um plano individual de intervenção.
O Projeto tem um componente multiprofissional onde acadêmicos de terapia ocupacional
A avaliação será feita através de monitoramento das condições clínicas dos idosos, e de relatórios individuais dos acadêmicos sobre o aprendizado. Os acadêmicos serão estimulados a realizar relatos de casos, artigos de extensão e outros trabalhos científicos referentes à atividade do projeto.

Indicadores, Metas e Resultados

Indicadores:
Número de idosos avaliados por ano.
Número de idosos com tratamento odontológico básico concluído por ano.
Número de idosos com acompanhamento multiprofissional por ano.
Número de próteses realizadas por ano.

Metas:
O projeto tem como meta avaliar 90% dos idosos até o final do ano. Do total de idosos que apresentarem necessidade de tratamento concluir 50% dos tratamentos iniciados. ter 15 pacientes com acompanhamento multiprofissional no ano. Realizar a confecção de 5 próteses ao ano.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA DE MELLO PORCIUNCULA
EDDE CAROLINE MENEZES DI GESU
EDUARDA CARRERA MALHÃO
EDUARDO DICKIE DE CASTILHOS5
EMILIA PETER
EUGÊNIA CARRERA MALHÃO
FABIANE DOMINGUES DUARTE
FERNANDA CAPELLA RUGNO
FRANKLIN GONÇALVES BOLFONI
GABRIEL ELESBAO GARCIA
GABRIELA CARDOSO VIDAL
GABRIELE RIBEIRO DOS SANTOS
GLÁUCIA SCHOLDZ RODRIGUES
GUILHERME LUCENA ARRUDA
HAIESCA MARIN SIQUEIRA
JANINE SACCO ZAMBENEDETTI
JOSEANE OLIVEIRA DA COSTA
JÚLIA BRASIL MARQUES
KÁTIA CRISTINA DORNELES SIQUEIRA
LUIZA ISOLA CAMINHA
MÁRCIA DA SILVA LEMES
NATÁLIA GOMES DE FREITAS
NILSO BLANCO RODRIGUEZ NETO4
OTAVIO PEREIRA D AVILA
TANIA IZABEL BIGHETTI1
VANESSA CARRILHO NOVO
VÍTOR VERGARA DA SILVA

Página gerada em 14/11/2019 19:56:29 (consulta levou 0.110447s)