Nome do Projeto
Projeto de Capacitação Hidrogeologia
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
05/04/2021 - 05/04/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra
Resumo
Este projeto tem como objetivo proporcionar a capacitação de estudantes de graduação e pós-graduação em temas relacionados à hidrogeologia, com observância à ocorrência, qualidade, quantidade e movimento de águas subterrâneas, incluindo a caracterização, monitoramento e avaliação da vulnerabilidade de aquíferos. As ações do projeto também objetivam fomentar a divulgação do conhecimento sobre hidrogeologia, bem como estimular o intercâmbio de informações entre profissionais e instituições e auxiliar na formação de profissionais capazes de contribuir com a discussão sobre as potencialidades dos recursos hídricos, seus problemas e as respectivas implicações no Rio Grande do Sul (RS), com especial atenção para região de Pelotas localiza-se no contexto hidrográfico das Bacias Litorâneas, mais precisamente na Bacia Hidrográfica da Lagoa Mirim-São Gonçalo (BHLMSG). As capacitações serão desenvolvidas em formato de cursos online de curta duração, reuniões abertas e debates. Os cursos online serão ministrados por alunos de graduação, pós-graduação, professores envolvidos e, sempre que possível, por participantes externos. Dessa forma, pretende-se ampliar a discussão através de diferentes perspectivas e cenários ambientais.

Objetivo Geral

O objetivo deste projeto é proporcionar a capacitação de profissionais, estudantes de graduação e pós-graduação em temas relacionados à Hidrogeologia.

Justificativa

O Rio Grande do Sul está circunscrito entre os limites da porção sul da bacia hidrográfica do rio Uruguai e parte da bacia do Atlântico Sul e hidrogeologicamente, apresenta sistemas aquíferos derivados da intersecção entre o contexto geológico, a geomorfologia e o regime climatológico vigente. Esse panorama revela o complexo contexto dos recursos hídricos subterrâneos do Rio Grande do Sul, particularmente desafiadores quando ocorre a conexão entre distintos sistemas aquíferos e suas particularidades que influenciam a quantidade e qualidade das águas subterrâneas dentro dos limites geográficos de um mesmo município.
O município de Pelotas localiza-se no contexto hidrográfico das Bacias Litorâneas, mais precisamente na BHLMSG (Bacia Hidrográfica Lagoa Mirim São Gonçalo), relacionada a aquíferos quaternários onde predominam materiais particulados inconsolidados e aquíferos fraturados neoproterozóicos formados por rochas granito-gnáissicas. De acordo com 1° Plano Estadual de Recursos Hídricos do Estado do Rio Grande do Sul de 2007, apesar da relativa disponibilidade de recursos hídricos superficiais e subterrâneos da região do município, as águas subterrâneas apresentam restrições de uso. Parte das restrições estão relacionadas às características intrínsecas naturais dos aquíferos, mas outras possuem origem antropogênica. Cabe ressaltar que, de acordo com documento, uma bacia com águas subterrâneas restritas para uso, representa uma bacia com mais de 10% da área composta por aquíferos com comprometimentos independentes da origem do problema.
O Plano Estadual de Recursos Hídricos representa um importante passo para a gestão dos recursos hídricos do Rio Grande do Sul, pois representa o primeiro conjunto de informações organizadas de forma sistemática e disponibilizadas para todos os setores da sociedade. Apesar do avanço, o conhecimento das reservas hídricas subterrâneas e sua qualidade ainda precisam ser amplamente debatidos. Isso porque, o número de poços regularizados e ausência de programas de monitoramento qualitativo federal tornam a quantidade de informações disponíveis para estudos hidrogeológicos incompletos e em muitas circunstâncias ausentes.
Considerando a interdependência de águas superficiais e subterrâneas em escala de bacia hidrográfica, observa-se que a avaliação, caracterização e monitoramento das águas subterrâneas reflete em medidas variáveis as condições das águas superficiais. Sendo a avaliação integrativa das águas superficiais e subterrâneas por profissionais capacitados, subsídio para práticas adequadas de gestão de recursos hídricos, particularmente importantes em escala de bacia hidrográfica. Nesse sentido, o 1° Plano Estadual de Recursos Hídricos do Estado do Rio Grande do Sul enfatiza que ações efetivas para gestão dos recursos hídricos na última década foram limitadas pela escassez de profissionais capazes de estimar a disponibilidade hídrica, inclusive de água subterrânea, através de estudos estratégicos e específicos. Portanto, as atividades deste projeto se justificam pelo contexto dos recursos hídricos da região, e pela necessidade declarada de mais profissionais capacitados nesses temas.
O monitoramento de águas subterrâneas merece destaque no âmbito das capacitações. Temas relacionados à variação do armazenamento e da qualidade das águas subterrâneas no tempo são questões centrais nas análises de estudos hidrogeológicos.

Metodologia

A metodologia do projeto inclui ações de capacitação no formato de cursos na modalidade online, utilizando-se de uma metodologia de abordagem hipotético-dedutiva. Os cursos de capacitação online terão durações entre e 8h e 24h (somando a carga horária teórica e prática), ministrados por membros da equipe do projeto e participantes externos, que serão destinados à toda comunidade acadêmica, apresentando, de acordo com as possibilidades, um misto de pedagogias ativas e passivas. Os cursos de capacitação são divididos em três eixos. Eixo 1- Fundamentos de Hidrogeologia, Eixo 2 - Aquisição de dados para estudos hidrogeológicos, Eixo 3 – Tratamento de dados hidrogeológicos. O encerramento do projeto acontecerá com um evento sobre os princípios jurídicos que regem as leis ambientais sobre águas subterrâneas.
Cada eixo representa um conjunto de temas que será abordado e registrado como uma ação, cujo período de desenvolvimento e equipe de execução será variada e encontram-se detalhados neste projeto.
O projeto será avaliado em duas etapas: em setembro de 2021, podendo ser continuado.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se, ao final do prazo de vigência deste projeto, que as ações propostas promovam o aperfeiçoamento técnico-científico e a expansão do conhecimento por parte dos estudantes de graduação e pós-graduação, assim como de toda a equipe envolvida.
Ainda, quanto às metas, espera-se oferecer, pelo menos, 3 cursos de capacitação online, compostos por aulas teóricas e práticas durante a vigência do projeto.
Quanto aos indicadores analisados serão também: desempenho da equipe e dos participantes em cada ação; nível de satisfação dos participantes e adequação do conteúdo e da carga horária ao curso.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE MACHADO SIMÕES
HENRIQUE SANCHEZ FRANZ
JULIANA PERTILLE DA SILVA2
PAULA JOSYANE DOS SANTOS FRANCISCO
Rui Sérgio Saraiva Duarte Junior
TAMIRIS ARAÚJO DUARTE CASTRO
TAYLOR CAVALHEIRO PALÁCIOS

Página gerada em 23/04/2024 21:19:17 (consulta levou 0.126909s)