Nome do Projeto
PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DA SAÚDE MENTAL DE ADOLESCENTES NA PANDEMIA PELA COVID-19
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
13/04/2021 - 30/09/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A pandemia de COVID-19 contribuiu para o agravamento de sintomas ansiosos e depressivos na população mundial, principalmente no que tange a população adolescente, visto que esses se encontram em um período do desenvolvimento marcado por mudanças significativas. Através de um projeto de extensão de mesmo nome, oferecido pela Universidade Federal de Pelotas, foram realizados encontros síncronos virtuais com um grupo de adolescentes, e concomitante foi avaliado os efeitos das sessões da Terapia Cognitivo-Comportamental em Grupo (TCCG) na redução das queixas dos pacientes durante os atendimentos. Essa avaliação foi feita através de escalas de ansiedade (MASC – VB) e depressão (EBADEP/IJ), as quais foram aplicadas antes e após os encontros. Os resultados do projeto de extensão foram positivos, o que permitiu uma reflexão sobre a potencialidade desse estudo visando um projeto de pesquisa com mais grupos para a análise, bem como um maior número de sessões. A metodologia utilizada será de natureza quantitativa e o instrumento de coleta de dados será um questionário por meio da plataforma de formulários do Google. Entende-se que os resultados deste estudo irão permitir o desenvolvimento de estratégias que possam promover e prevenir a saúde mental da população adolescente, possibilitando o embasamento científico de ações que visem o bem-estar dos indivíduos nesse momento de pandemia, além de permitir o planejamento de ações em outras situações de crise.

Objetivo Geral

Verificar a eficácia dos atendimentos online baseados na TCCG, no período da pandemia do COVID-19, na redução dos sintomas de ansiedade e depressão em adolescentes.

Justificativa

Desde o início do ano de 2020, muitos serviços oferecidos pelo Departamento Materno-Infantil, da Universidade Federal de Pelotas, tiveram reduzidos seus atendimentos, devido a pandemia pelo novo coronavírus (COVID-19), (OPAS, 2020). É importante destacar que o Departamento Materno-infantil da Universidade Federal de Pelotas-RS, atendia em torno de 120 crianças e adolescentes para avaliação psicológica, psicoterapia e outros serviços pediátricos. Atualmente, esse número foi reduzido a uma média de 31 atendimentos devido ao período pandêmico, conforme descreve o projeto de pesquisa “AS CONSEQUÊNCIAS DA PANDEMIA DO COVID-19 NA VIDA DAS CRIANÇAS, ADOLESCENTES E FAMÍLIAS: USUÁRIAS DOS SERVIÇOS DE ATENDIMENTO DO DEPARTAMENTO MATERNO-INFANTIL DA UFPel-PELOTAS-RS”, desenvolvido pela Universidade Federal de Pelotas.
Diante disso, o presente projeto busca identificar junto aos adolescentes estratégias que podem lançar mão para conscientizar-se e responsabilizar-se, de forma acolhedora, ajudando-os a superar esse momento de crise com o auxílio da Terapia Cognitivo-Comportamental em Grupo (TCCG). Entende-se que os resultados deste estudo irão possibilitar o planejamento de ações que possam promover e prevenir a saúde mental de adolescentes.

Metodologia

Classificação da pesquisa

Trata-se de um estudo descritivo com enfoque quantitativo. De acordo com Lakatos e Marconi (2003), as pesquisas quantitativas-descritivas consistem em investigações de pesquisa empírica cuja principal finalidade é o delineamento ou a análise das características de fatos ou fenômenos, a avaliação de programas, ou o isolamento de variáveis principais. Para Gil (2007), as pesquisas descritivas são, juntamente com as exploratórias, as que habitualmente realizam os pesquisadores sociais preocupados com a atuação prática. Nesse sentido, esse estudo irá utilizar-se de um questionário para coleta de dados, utilizando análises estatísticas e empregando probabilidades a fim de demonstrar significância.

Quanto aos procedimentos, este estudo pode ser classificado como de levantamento. Segundo Gil (2017), os levantamentos nem sempre são pesquisas em que participam todos os integrantes da população estudada. O autor afirma que mediante procedimentos estatísticos podem-se estabelecer uma amostra desta população, a qual será objeto de investigação. Com base nessa amostra, são obtidas conclusões, as quais poderão ser projetadas para a população total, sempre se considerando a margem de erro, obtida conforme cálculos estatísticos (GIL, 2017).


Hipóteses de Investigação

Encontros online de TCCG aliviam os sintomas de ansiedade e depressão dos adolescentes nesse momento de pandemia;

Sessões estruturadas online através da TCCG reduzem significativamente os sintomas de ansiedade e depressão dos adolescentes;

Grupos de Escuta online possibilitam a ampliação das redes de comunicação dos adolescentes;

O isolamento social permite a adaptação de propostas de intervenção, visando o acolhimento de um maior número de adolescentes.

Instrumento de coleta de dados

O instrumento de coleta de dados será um questionário (Anexo B), que foi desenvolvido com base nos estudos realizados referentes ao tema desta investigação.
O questionário será respondido pelos adolescentes, por meio da plataforma de Formulários do Google. Constitui-se como o meio mais rápido e barato de se obter informações, além de não exigir treinamento de pessoal e garantir o anonimato (GIL, 2017).

Técnica de análise de dados

Para análise dos dados coletados serão utilizadas estatísticas descritivas (univariadas), e estatísticas multivariadas. Será utilizado o software Statistical Package for Social Sciences (SPSS), versão 24.0.

População-alvo

A população-alvo deste estudo será constituída por 16 adolescentes usuários dos serviços de Psicologia do Departamento Materno-infantil da UFPel, encaminhados por apresentarem sintomas de ansiedade e depressão.

Amostra

Inicialmente serão verificados todos os encaminhamentos de adolescentes ao ambulatório de pediatria da Faculdade de Medicina, posteriormente será realizado uma divisão de grupos por queixas apresentadas. Participará de cada grupo no máximo 16 adolescentes com queixas semelhantes apresentadas na ficha de encaminhamento,

Critérios de inclusão

Para inclusão na investigação se faz necessário os seguintes critérios:

1. Ter sido encaminhado para atendimento no setor de Psicologia do Departamento Materno-infantil da UFPel;

2. Ter idade entre 12 e 18 anos e sintomas leves ou moderados de ansiedade e depressão, sem ideação ou tentativa suicida;

3. Os pais ou responsáveis devem assinar o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido para Menor (TCLE Menor);

4. Ter disponibilidade para responder ao questionário e para participar das sessões de Terapia em Grupo online.

Aspectos éticos

Este estudo será submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos, a atendendo a resolução 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde. A participação das pessoas será voluntária e a coleta de dados ocorrerá de acordo com os parâmetros éticos, sendo realizada após a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (Anexo A) pelos pais ou responsáveis dos adolescentes, que estará disponível por meio da plataforma de Formulários do Google. A modalidade do Registro de Consentimento apresentará, de maneira destacada, a importância de que o participante da pesquisa guarde em seus arquivos uma cópia do documento. Não terá nenhum ônus para os participantes.

Indicadores, Metas e Resultados

Indicadores:
A pandemia do COVID-19 provocou sintomas de ansiedade e depressão nos adolescentes;
A pandemia do COVID-19 provocou nos adolescentes angústias, medos;
O número de adolescentes encaminhados para atendimento psicólogico é considerado alto neste momento de pandeima.

Metas e resultados espperados:
A redução dos sintomas ansiosos e depressivos dos adolescentes;
Identificar os fatores de impacto do período da pandemia do COVID-19 nas sessões estruturadas através da TCCG;
Ampliar as redes de comunicação dos adolescentes através de Grupos de Escuta online;
Diminuir angústias e medos dos adolescentes;
Analisar a adaptação e a efetividade de propostas de intervenção no período da pandemia do COVID-19, visando a preparação para outros momentos de crise.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
EDUARDA MARTINS MALUE
MARIA TERESA DUARTE NOGUEIRA2
MARIANA GOUVÊA SILVEIRA

Página gerada em 17/08/2022 21:50:00 (consulta levou 0.062633s)