Nome do Projeto
Ação de capacitação e formação profissional junto ao Centro de Ensino e Experimentação em Equinocultura da Palma (CEEEP)
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
31/05/2017 - 30/07/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Educação
Linha de Extensão
Desenvolvimento regional
Resumo
O projeto focará nas ações de treinamento e capacitação de profissionais da área de equideocultura. Com foco na formação de estudantes dos cursos de Medicina Veterinária, Agronomia e Zootecnia da Universidade Federal de Pelotas. Além de sediar curso de treinamento base para capacitar a mão de obra de profissionais presentes no mercado. O centro abrirá espaço, também, para orientações aos criadores de equinos da região. Formação de mão de obra a partir da capacitação de pessoas vinculadas a outros projetos sociais da UFPel fornecendo possibilidade de emprego na área de criação de equinos da região. Além de servir de espaço para execução de atividades dos alunos de graduação e pós-graduação.

Objetivo Geral

O projeto tem como objetivos gerais a iniciação do trabalho e formação continuada de profissionais especializados na equideocultura. Com a missão indissociável de integração das atividades de ensino, pesquisa e extensão, fator primordial para a formação satisfatória de um aluno pensante e agente de transformações sociais em nível local, regional e nacional. A proposta dese projeto proporciona, através de atividades integradoras contemplas essa que é a tríade do ensino superior (ensino, pesquisa e extensão).

Justificativa

A equideocultura está crescendo em todo mundo devido a importância dada atualmente ao cavalo na prática de diversos esportes e lazer, não mais apenas no transporte e tração. O Brasil possui o quarto maior rebanho mundial de equinos ficando atrás somente dos Estados Unidos, China e México, montante este que propicia uma movimentação de R$ 7,5 bilhões por ano, gerando 3,2 milhões de empregos diretos e indiretos, números que demonstram a importância da atividade no país. A atividade está em franca ascensão visto que a receita com as exportações brasileiras de cavalos vivos cresceu 769% entre 1996 e 2005. Visando suprir as necessidades requeridas por este setor do agronegócio, muitas pesquisas têm sido realizadas no intuito de desenvolver, aprimorar e difundir os conhecimentos nas áreas de clínica, reprodução com ênfase nas biotecnologias e produção de equinos. Além de pesquisas, projetos de extensão com o intuito de treinamento de alunos universitários são extremamente importantes para suprir as necessidades locais e formar profissionais de alta capacidade técnica e de relacionamento interpessoal com os proprietários dos animais atendidos. Outra demanda expressiva no mercado equestre é de colaboradores capacitados e treinados para o desenvolvimento exitoso da atividade a qual lhe é designada, sendo ela manejo em geral, alimentação, embelezamento, casqueamento, detecção correta de cio, limpeza das cocheiras e dos animais estabulados, dentre outras.

Metodologia

O CEEP será composto por quatro setores: 1. Centro tecnológico de clínica e reprodução equestre (CTRE): Atividades de clínica, reprodução e técnicas em manejo reprodutivo em eqüinos; Neste serão desenvolvidas atividades de pesquisa, ensino e extensão na área de reprodução de eqüinos, sendo pesquisas com éguas não gestante, éguas gestantes e garanhões, além de cursos para treinamento de alunos, funcionários e profissionais para atuar no campo, curso básico de manejo reprodutivo, curso avançado de manejo reprodutivo, curso de métodos da reprodução em éguas, curso de congelamento de sêmen, entre outros; 2. Centro tecnológico de ortopedia em eqüinos (CTOE): Neste será desenvolvido pesquisas em ortopedia em equinos e uma Escola de Formação e Desenvolvimento de Ferradores (EFDF), envolvendo cursos básicos para qualificar mão de obra, Curso Básico de Casqueamento e Ferrageamento, Curso de Anatomia do Aparelho Locomotor e Casqueamento, Curso de Biomecânica do Aparelho Locomotor e Ferrageamento, Curso de Análise do Aparelho Locomotor dos Equinos; 3. Centro tecnológico de treinamento em equinos em provas eqüestres de resistência (CTTE): Serão desenvolvidas pesquisas em fisiologia do exercício e metabolismo do cavalo atleta, além de ser oferecido treinamento e orientação às pessoas envolvidas com treinamento físico do cavalo de esporte, visando melhor preparo dos animais e menores índices de lesões provocadas para treinamentos errôneos; 4. Centro de recuperação e manutenção de equinos capturados em vias públicas pela Empresa ECOSUL (CRESUL-UFPel): Serão alojados, tratados em caso de necessidade e mantidos com os devidos cuidados os animais capturados em vias públicas de responsabilidade da Empresa ECOSUL

Indicadores, Metas e Resultados

O Projeto busca a importância da ação interdisciplinar entre os cursos de Medicina Veterinária, Zootecnia e Agronomia da Universidade Federal de Pelotas, na qual os alunos dos referentes cursos terão oportunidade de fomentar os conhecimentos técnico-científicos, bem como o aprimoramento pratico dos conhecimentos recebidos em sala de aula. A partir deste pressuposto, poderão efetuar o desenvolvimento de trabalhos de cunho cientifico, como produção de artigos e resumos de eventos. A participação dos alunos extensionistas nas ações frente a sociedade, também propiciarão a estes a vivência de realidade social e econômica, colocando o aluno em contato com situações cotidianas, exercitando a formação social e inclusão de um profissional pensante e capacitado, capaz de aplicar ações resultantes em mudanças sócio-econômicas e educativas positivas. Também, frente a proposta de indissociabilidade pesquisa, ensino e extensão, os alunos participarão das ações de promoção do conhecimento técnico-cientifico junto a sociedade, aplicando atividades de relevância profissional e de caráter formador em nível local, regional e nacional. Estas ações visam auxiliar na inserção dos conhecimentos técnico-científicos junto a esse setor do agronegócio frente a sociedade, resultando em melhorias sociais, devido inserção dos agentes extensionistas frente a sociedade, contribuindo com desenvolvimento social tanto do aluno extensionista quanto do indivíduo participante da sociedade, econômicas, devido qualificação em criação e treinamento dos equinos, e de educação sanitária, devido conhecimento sobre doenças intercorrentes nos equinos e zoonoses. Dessa forma, a equipe extensionista irá trabalhar medidas de integração e interação social frente às atividades a serem desenvolvida em âmbito interdisciplinar, aplicando-as junto a sociedade, auxiliando assim em ações de desenvolvimento sócio-econômico e técnico-cientifico da população.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALICE CORRÊA SANTOS
AUGUSTO LUIZ POSTAL DALCIN
BRUNA DA ROSA CURCIO
BRUNA DOS SANTOS SUÑÉ MORAES
CAMILA GERVINI WENDT
CARLOS EDUARDO WAYNE NOGUEIRA2
CAROLINA LITCHINA BRASIL
CASSIANO MORAES DORNELES
DÉBORA MACHADO NOGUERA
EDUARDO GAUSS GRIEBELER
FERNANDA MARIA PAZINATO
FERNANDA TIMBO D'EL REY DANTAS
FRANCINE DEQUECH BELEM
GABRIELA CASTRO DA SILVA
GABRIELA GARCIA FUENTES
GIOVANA MANCILLA PIVATO
JEMHALLY DILLENBURG HACK
JOÃO PEDRO HÜBNER ETGES
JULIA SOMAVILLA LIGNON
JULIO NETTO DOS SANTOS DANIELSKI
LEANDRO AMERICO RAFAEL4
LEONARDO MOTTA FORNARI
LETÍCIA DA SILVA SOUZA
LORENA SOARES FEIJO
LUCIANA DE ARAUJO BORBA
LUZIA LEON COELHO LEAL
MARCO AURELIO SILVEIRA NUNES FILHO
MARIANA ANDRADE MOUSQUER
NATHALIA DE OLIVEIRA FERREIRA
NATÁLIA RIBEIRO PINTO
RAFAELA PINTO DE SOUZA
TAMARA FONSECA ORTIZ
TATIANE LEITE ALMEIDA
VINICIUS DE SOUZA IZQUIERDO
VITÓRIA MÜLLER

Página gerada em 22/10/2019 21:16:53 (consulta levou 0.105149s)