Nome do Projeto
Políticas de memória em unidades subnacionais: o trabalho das Comissões Estaduais da Verdade do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e do Paraná
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/06/2021 - 31/05/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
Na segunda metade do século XX, durante a Guerra Fria, os países do Cone Sul viveram sob regimes autoritários que se estenderam entre as décadas de 1960 e 1990. O Brasil, especificamente, vivenciou uma ditadura civil-militar alinhada aos preceitos da Doutrina de Segurança Nacional (DSN) a partir de 1964, quando foi realizado o golpe contra o presidente João Goulart. O final das ditaduras na região tem sido marcado pelo incremento das lutas por memória, verdade e justiça, a partir das quais foram implementadas diferentes medidas para reparar as vítimas da repressão. Considerando o exposto, este projeto de pesquisa tem como objeto de análise as políticas de memória em unidades subnacionais, com foco na atuação das Comissões Estaduais da Verdade que foram instaladas no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná.

Objetivo Geral

O objetivo central da pesquisa é analisar a atuação das CEV criadas no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná.

Justificativa

A escolha da CEV-RS, da CEV-SC e da CEV-PR para compor o objeto deste projeto de pesquisa se justifica por duas razões: primeiro, porque o foco das principais análises sobre políticas de memória em geral recai nas medidas que foram e estão sendo implementadas em âmbito nacional (devido ao grande alcance que as mesmas possuem); segundo, pelo fato de que mesmo entre os estudos que já abordam o tema das comissões estaduais e/ou municipais, há uma carência de dados e análises pormenorizadas detidas nas experiências que foram empreendidas na região Sul do país.

Metodologia

Para realizar a análise pretendida, a pesquisa será executada em três etapas/momentos:

Etapa 1 – Na qual será realizado um levantamento de dados básicos (pesquisa documental e Online) sobre as CEV, sendo elaborado, ainda, um mapeamento sobre todos os integrantes das comissões.

Etapa 2 – Realização de entrevistas semiestruturadas com o maior número possível de ex-integrantes das CEV. Caso seja possível, a Etapa 2 será complementada, entre os meses de maio e agosto de 2022, por visitas-técnicas a Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba. As visitas-técnicas às cidades serão utilizadas para obter materiais que não estejam disponíveis de forma Online e/ou para realizar entrevistas presenciais com integrantes das comissões cuja entrevista Online não tenha sido possível.

Etapa 3 – Sistematização e organização dos dados para elaboração de trabalhos e divulgação dos resultados parciais/preliminares do projeto.

Indicadores, Metas e Resultados

Como objetivos específicos, pretende-se: 1º) identificar como se deu a criação das comissões; 2º) identificar e analisar quem foram seus integrantes, traçando um perfil dos comissionários; 3º) identificar e analisar quais foram os poderes/prerrogativas conferidas às comissões para realizarem suas atividades; 4º) identificar e analisar os objetivos previstos e aquilo que foi, de fato, realizado pelas comissões.

Paralelamente aos objetivos da pesquisa, a execução do projeto permite que sejam atingidos outros objetivos, tais como:
a) A divulgação dos estudos sobre o impacto de regimes autoritários na história política, observando seus efeitos no presente;
b) A reunião de pesquisadores e pesquisadoras nacionais preocupados com a temática;
c) O fortalecimento do vínculo entre as Universidades participantes do projeto por meio de pesquisa e publicações conjuntas;
d) A qualificação acadêmica de toda a equipe técnica, estimulando a elaboração de outros projetos de pesquisa;
e) A organização de eventos sobre o tema proposto, com o intuito de divulgar as conclusões parciais obtidas a um público mais amplo;
f) A formação de recursos humanos para tratar de forma qualificada e crítica, em nível acadêmico e nas instituições públicas e privadas, dos temas focos da pesquisa.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
Andrés Del Río
CAIO PAGLIS MARQUES PLACIDO
CARLOS ARTUR GALLO CABRERA9
FILIPE BOTELHO SOARES DUTRA FERNANDES
HELENA KLEIN SCHENATTO
ISABELA RODRIGUES DO NASCIMENTO
ISADORA THOMAZI MENDES
ISADORA VIEIRA CHAGAS
JOAO YERAB MOURA CARNEIRO
LAURA FEIJÓ DE SOUZA
MARIANA DE LARA BUENO
RAFAEL ALEXANDRE SILVEIRA
Tatyana de Amaral Maia

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
FAPERGS / Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado Rio Grande do SulR$ 20.400,00Coordenador

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
339014 - Diária Pessoa CivilR$ 1.120,00
449052 - Equipamentos e Material PermanenteR$ 7.280,00
339039 - Outros Serviços de Terceiro - Pessoa JurídicaR$ 12.000,00

Página gerada em 02/07/2022 14:36:33 (consulta levou 0.189839s)