Nome do Projeto
Sociologias das associações criminosas
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
20/07/2021 - 12/10/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
A diversidade de associações entre grupos criminosos é objeto da Sociologia desde meados do século XX. O século XXI é caracterizado pelo aumento significativo do fluxos de pessoas, trocas financeiras e repertórios de ação, decorrendo na complexificação dos agrupamentos de sujeitos envolvidos em atividades criminosas. Esta projeto busca abordar as distintas associações e proximidades entre o mundo do crime e o mundo dos movimentos, a partir de suas convergências. Por movimentos, entendemos desde as conceituações da gênese das ações coletivas e ativismos até movimentações outras que fazem - e influenciam - o crime. As divergências também serão objeto de maior escrutínio, das pandillas na América Central às facções criminosas no Brasil, dos cartéis no México às máfias italianas, incluindo suas diferenças internas e nuances. A pesquisa sociológica tradicional realizada desde às margens negligenciou aspectos relevantes e transnacionais sobre as associações criminosas entre sujeitos, e um dos objetivos da linha é abordar tais temáticas em uma escala comparativa e internacional. Assim, as dinâmicas de distintas associações criminosas e seus movimentos são objeto de reflexão, das circulações de conhecimento entre ativistas e criminosos às aprendizagens cotidianas dos sujeitos vivendo em territórios de ostensiva presença de facções criminosas.

Objetivo Geral

O projeto objetiva inserir em pesquisas sociológicas uma abordagem de coletivos criminais, notadamente na América Latina. Ademais, busca analisar contribuições de perspectivas da teoria social e convergências entre casos distintos e subanalisados no Brasil, como as pandillas (gangues) da América Central, ente outros.

Justificativa

A justificativa do projeto "Sociologias das associações criminosas" é abordar as teorias que refletem sobre o mundo do crime e os fazeres do crime em perspectivas de associação clássicas na Teoria Social, como as desenvolvidas por Georg Simmel, mas também perspectivas que assinalem as convergências com as abordagens já desenvolvidas nas Relações Internacionais. Este campo disciplinar ulterior, por exemplo, analisa a Guerra às Drogas e seus fenômenos correlatos a partir de óticas de produção e distribuição de consumo exclusivas. A justificativa deste projeto, portanto, é complexificar as noções envolvidas nas associações criminosas a partir de sua inserção em perspectivas clássicas.

Metodologia

A metodologia do projeto unificado "Sociologias das associações criminosas", com ênfase em ensino será qualitativa. No entanto, algumas abordagens quantitativas estão previstas como análises no SPSS de dados das publicações nacionais e internacionais a respeito do tema das associações criminosas.

Indicadores, Metas e Resultados

Em relação aos resultados esperados, o projeto "Sociologias das associações criminosas" busca como principais indicadores uma revisão bibliográfica do que já foi produzido no âmbito da Sociologia (i), a proposta de um cruzamento interdisciplinar com teorias que reflitam sobre o assunto, com suas inovações temáticas e limites teórico e metodológicos (ii) , a realização de eventos sobre o tema no âmbito da Graduação em Ciências Sociais e no Programa de Pós Graduação em Sociologia (iii), ambos da Universidade Federal de Pelotas e, finalmente, a publicação de artigos e apresentação de trabalhos em congressos especializados da área: Sociedade Brasileira de Sociologia (bianual, em 2023) e a ANPOCS (anual, em 2022 e 2023) (iv).

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
FRANCIELY SILVA RODRIGUES
HENRIQUE JESKE
JIULIA ESTELA HELING
LUCAS FERNANDES TAVARES
MARIANA DOS SANTOS ESCOBAR
MATHEUS LIRA BENTO
PIERRI ARAUJO PORCIUNCULA
ROBERTA DO PRA ALANO
SIMONE DA SILVA RIBEIRO GOMES13

Página gerada em 24/04/2024 22:50:16 (consulta levou 0.130471s)