Nome do Projeto
EFEITOS DA AMEAÇA DO ESTEREÓTIPO E FATORES MOTIVACIONAIS NA APRENDIZAGEM MOTORA
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/08/2021 - 31/07/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
Estudos recentes têm sugerido que instruções induzindo estereótipos negativos de gênero, de peso e de idade podem afetar a aprendizagem motora de mulheres adultas e idosas. A literatura sugere que os efeitos da ameaça do estereótipo podem diminuir a percepção de competência, a autoeficácia e os afetos positivos dos aprendizes. Em contrapartida, condições de prática que fornecem suporte à autonomia, à competência do aprendiz e ao relacionamento social têm mostrado suportar as necessidades psicológicas básicas, aumentando a motivação intrínseca e consequentemente, otimizando a aprendizagem motora. Tendo em vista que a prática com suporte à competência e relacionamento social podem beneficiar a aprendizagem motora, espera-se que o feedback de comparação temporal positivo, suporte ao relacionamento social e concepção de capacidade maleável, possam minimizar os efeitos prejudiciais da ameaça do estereótipo de gênero. A partir desses pressupostos, o objetivo geral do estudo envolve verificar os efeitos de fatores motivacionais (relacionamento social, concepções de capacidade e feedback de comparação temporal positivo) e estereótipos de gênero na aprendizagem motora em mulheres adultas. Para isto, serão conduzidos três experimentos. Em cada experimento a amostra será composta por 45 mulheres universitárias, em que as participantes serão convidadas a praticar uma tarefa motora que envolverá a realização do maior número possível de acertos nos alvos durante o período de 20 segundos Nos três experimentos haverá um grupo com ameaça do estereótipo, em que os participantes receberão instruções ativando o estereótipo negativo de gênero; o grupo sem ameaça do estereótipo, em que será retirada qualquer informação relacionada aos estereótipos negativos, e um grupo com instruções de ameaça do estereótipo e instruções envolvendo relacionamento social (experimento 1), concepção de capacidade maleável (experimento 2) e feedback de comparação temporal positivo (experimento 3). Os três experimentos serão compostos por um design experimental composto por quatro fases divididas em dois dias de prática: pré-teste (1 tentativa) e fase de aquisição (25 tentativas) no primeiro dia; e para mensuração dos efeitos permanentes de aprendizagem, o teste de retenção e transferência no segundo dia.

Objetivo Geral

O objetivo do presente estudo será verificar os efeitos da interação de fatores motivacionais (relacionamento social, concepções de capacidade e feedback de comparação temporal positivo) e estereótipos de gênero na aprendizagem de uma habilidade motora em mulheres adultas.

Justificativa

A variável ameaça do estereótipo tem demonstrado impactar negativamente o processo de aprendizagem motora de mulheres adultas e idosas em estereótipos distintos como peso, gênero e idade. Tendo em vista que os efeitos da ameaça do estereótipo podem diminuir a percepção de competência, autoeficácia e afetos positivos, se faz necessário tentar verificar estratégias que retirem ou, ao menos, minimizem os estereótipos negativos, beneficiando desse modo a aquisição de habilidades motoras.
Neste sentido, condições de prática que suportem a necessidade de competência e relacionamento social têm apontado benefícios na aprendizagem motora. Uma das explanações sobre os seus efeitos positivos sobre a aprendizagem é a satisfação da necessidade básica de competência decorrente da possibilidade do aprendiz se sentir confiante durante prática ou a necessidade básica de relacionamento advinda do sentimento de pertencimento e acolhimento durante a prática. No entanto, são desconhecidas as evidências, até o instante, em relação à verificação de seus efeitos e interações dessas variáveis motivacionais com a ameaça do estereótipo na aprendizagem motora. De acordo com a teoria da autodeterminação e sua micro-teoria das necessidades básicas (autonomia, competência e relacionamento social), condições de prática que proporcionem a satisfação destes três aspectos são capazes de gerar estados positivos de motivação intrínseca nos aprendizes, resultando em maior aprendizagem, persistência e criatividade do que condições que não as suportem. Torna-se, assim, de fundamental importância investigar os efeitos dessas variáveis na aprendizagem motora.

Metodologia

Experimento 1
Objetivo geral
O objetivo deste experimento será verificar os efeitos do relacionamento social e estereótipos de gênero na aprendizagem de uma habilidade motora em mulheres.
Participantes
A amostra, por conveniência, será composta por 45 adultos universitários, do sexo feminino, com faixa etária entre 18 e 35 anos. O tipo de seleção da amostra será não probabilística, portanto, todas serão convidados e aquelas que aceitarem participar como voluntárias, mediante assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), farão parte da pesquisa. Todas serão informadas parcialmente acerca do objetivo do experimento e serão incluídas as participantes sem experiência prévia com a tarefa e que possuírem um mouse
Instrumento e tarefa
A tarefa será realizada no site Aimbooster.com já configurado previamente pelo experimentador. A meta da tarefa envolverá a realização do maior número possível de acertos nos alvos durante o período de 20 segundos. Os alvos terão 1,6 cm de diâmetro. Um alvo por segundo aparecerá na tela. O surgimento dos alvos será aleatório e o tempo de permanência do alvo na tela será de 0,6 segundos. Serão considerados acertos os cliques dentro do alvo. A variável dependente será o número de acertos. Todas as tentativas serão gravadas para análise futuras.
Para mensurar a motivação, será utilizado o questionário Intrinsic Motivation Inventory (IMI) (McAuley, Duncan, & Tammen, 1989), composto por questões referentes ao interesse/divertimento, percepção de competência, esforço/importância, pressão/tensão, percepção de escolha e relacionamento. Através de uma escala de Likert, com questões que variavam de 1 (nada) a 7 (muito), os participantes foram convidados a avaliar como melhor refletia sua experiência subjetiva para cada resposta do questionário. Para mensurar a autoeficácia, os participantes foram convidados a preencher, a partir de uma escala Likert que variava do 0 (“nada confiante”) a 10 (“extremamente confiante”) o quão confiantes estavam para realizar a tarefa (Bandura, 2006).
Ainda, para mensurar os afetos positivos as participantes responderão a Visual Analogue Rating Scale (VAS). Através de uma linha horizontal medindo 200 mm, com variação do 0 “nada feliz” a 20 “extremamente feliz” serão convidadas a indicar com um traço na vertical e perpendicular a linha, a extensão de sua felicidade para realizar a tarefa.
Tendo em vista que a coleta de dados será realizada em ambiente virtual, todos os questionários serão transcritos para o google forms.
Delineamento experimental e procedimentos
As sessões experimentais serão realizadas individualmente por meio virtual através da plataforma digital Zoom, devido à pandemia de COVID-19. Após a assinatura do TCLE, as participantes serão orientadas a ajustar a sensibilidade do mouse e receberão informações acerca do objetivo da tarefa.
As participantes serão aleatoriamente distribuídas em três condições experimentais conforme a presença ou ausência de ameaça do estereótipo e suporte ao relacionamento: ameaça do estereótipo e suporte ao relacionamento (AE-SR); ameaça do estereótipo (AE) e sem ameaça do estereótipo (SAE). Após o pré-teste, similar ao estudo de Moè, Cadinu e Maass (2015), os participantes dos grupos AE-SR e AE serão informados que “a tarefa envolve investigar as diferenças de gênero na habilidade de precisão temporal entre homens e mulheres, onde em geral, as mulheres costumam apresentar piores resultados em tarefas que envolvem precisão temporal em comparação aos homens” Já o grupo SAE será informado que “estudos prévios têm demonstrado que não existe diferenças de gênero em tarefas que envolvem precisão temporal, onde em geral, as mulheres costumam apresentar desempenhos similares em comparação aos homens”. Após o segundo, terceiro e quarto bloco de prática, as participantes do grupo AE-SR serão informadas “Uma coisa que você precisa saber é que para mim todo mundo é único. Eu me preocupo com cada pessoa individualmente, e estou tentando entender seu estilo de aprendizagem. Então, espero que você compartilhe suas experiências comigo depois que terminarmos”. Ainda, lembretes acerca da ameaça do estereótipo serão fornecidos após o segundo e quarto bloco de prática na fase de aquisição.
O experimento será composto por 4 fases em dois dias de prática: pré-teste, fase de aquisição e teste de retenção. Sendo que no primeiro dia de prática o pré-teste envolverá uma tentativa e a fase de aquisição com 5 blocos de 5 tentativas. Já no segundo dia, o teste de retenção e o teste de transferência (tamanho do alvo de 1,3 cm) consistindo em 5 tentativas para cada fase. Os questionários de autoeficácia, motivação intrínseca e afetos positivos serão mensurados antes e após a fase de aquisição e anteriormente ao teste de retenção.
Experimento 2 - Objetivo do segundo experimento envolverá verificar os efeitos das concepções de capacidade e estereótipo de gênero na aprendizagem motora em mulheres.
Participantes- A amostra será composta por 45 mulheres adultas, com faixa etária entre 18 e 35 anos. O tipo de seleção da amostra, o convite para participação do experimento, TCLE, bem como critérios de inclusão serão similares ao experimento 1.
Instrumento e tarefa- A tarefa assim como os questionários, serão os mesmos utilizados no primeiro experimento.
Delineamento experimental e procedimentos
Os procedimentos e local para iniciar a coleta de dados serão similares ao experimento 1. Os participantes serão distribuídos de forma aleatória em três grupos experimentais: concepção maleável e ameaça do estereótipo (CM-AE); ameaça do estereótipo (AE) e sem ameaça do estereótipo (SAE). Após o pré-teste, o grupo CF-AE receberá a indução adaptadas do estudo de Wulf e Lewthwaite (2009), “Essa tarefa mede a precisão temporal. Nós vamos pedir que você realize várias tentativas nestes dois dias. Como muitas outras habilidades, a precisão temporal pode ser aprendida. No início é comum cometer muitos erros, mas com a prática você vai melhorando e aprendendo”. Já os grupos com AE serão informados que “o objetivo do estudo envolve investigar as diferenças de desempenho entre homens e mulheres, onde em geral, as mulheres costumam apresentar piores resultados em tarefas que envolvem precisão temporal em comparação aos homens”. O grupo SAE será informado que “estudos prévios têm demonstrado que não existe diferenças de gênero em tarefas que envolvem precisão temporal, onde em geral, as mulheres costumam apresentar desempenhos similares em comparação aos homens”. As instruções de concepção de capacidade maleável serão reforçadas após o segundo, terceiro e quarto bloco de tentativas. Ainda, lembretes acerca da ameaça do estereótipo serão fornecidos após o segundo e quarto bloco de prática na fase de aquisição. As fases do estudo, número de tentativas assim como os momentos em que os questionários serão aplicados, serão os mesmos que o experimento 1.
Experimento 3- O objetivo do presente experimento será verificar os efeitos do feedback de comparação temporal positivo e estereótipos de gênero na aprendizagem de uma habilidade motora em mulheres.
Participantes- Participarão do estudo 45 mulheres adultas, com faixa etária entre 18 e 35 anos. O tipo de seleção da amostra, o convite para participação do experimento, TCLE, bem como critérios de inclusão serão similares ao experimento 1.
Instrumento e tarefa- A tarefa assim os questionários, serão os mesmos utilizados no primeiro experimento.
Delineamento experimental e procedimentos - Os procedimentos e local para iniciar a coleta de dados serão similares ao experimento 1 e 2. Os participantes serão divididos aleatoriamente para os seguintes grupos: ameaça do estereótipo (AE); ameaça do estereótipo e feedback temporal positivo (AE-FP) e sem ameaça do estereótipo (SAE). Após o pré-teste o s grupos AE e AE-FP serão informados que “o objetivo do estudo envolve investigar as diferenças de desempenho entre homens e mulheres, onde em geral, as mulheres costumam apresentar piores resultados em tarefas que envolvem precisão temporal em comparação aos homens”, enquanto que os participantes do grupo SAE serão informados que “estudos prévios têm demonstrado que não existe diferenças de gênero em tarefas que envolvem precisão temporal, onde em geral, as mulheres costumam apresentar desempenhos similares em comparação aos homens”. Ainda, o feedback temporal positivo será fornecido aos participantes na 10ª, 15ª, 20ª, e 25ª tentativas, informando que o desempenho com relação aos acertos nos alvos está melhorando ao longo do tempo. Por exemplo, “Em média, seu desempenho neste bloco foram melhores que o bloco anterior” (após a 10ª), “Neste bloco, seu desempenho foram ainda melhores que o primeiro bloco” (após a 25ª). Além disso, após a 5 e a 10 tentativas serão fornecidos reforços referentes à ameaça do estereótipo. As fases do estudo, número de tentativas assim como os momentos em que os questionários serão aplicados, serão iguais ao experimento 1.
Análise dos dados da pesquisa- Para cada experimento serão conduzidas as etapas que serão descritas a seguir. Para caracterização dos dados será utilizada estatística descritiva como média e desvio padrão. Para análise inferencial, inicialmente, serão testados os pressupostos de normalidade (teste Shapiro-Wilk) e homogeneidade de variância por meio do teste de Levene antes da realização das análises paramétricas. O desempenho do pré-teste será a Análise de Variância. Escores de pontuações alcançados na fase de aquisição serão analisados através ANOVA de dois fatores (two-way), com medidas repetidas no último fator, 3 (grupos) X 5 (blocos de 5 tentativas). Os dados do pré-teste, retenção e questionários serão analisados, separadamente, através da ANOVA de um fator (one-way), 3 (grupos) X n (tentativas). Para a realização dos procedimentos estatísticos será utilizado o Software Statistical Package for Social Sciences (SPSS, versão 20.0) e adotado um nível alfa de significância de 5%.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se que a prática com suporte ao relacionamento, concepção de capacidade maleável e feedback de comparação social positivo reduza os efeitos negativos da ameaça do estereótipo de gênero na aprendizagem motora em mulheres adultas. Além disso, espera-se ainda que a prática das aprendizes com essas três variáveis motivacionais aumentem os níveis de autoeficácia, motivação intrínseca e afetos positivos do que os grupos que praticarem a habilidade motora com instrução ativando a ameaça do estereótipo e controle. Estima-se que os resultados do presente projeto de pesquisa serão de extrema relevância para a comunidade científica e intervenção profissional. Do ponto de vista acadêmico, a previsão de submissão de três artigos científicos em periódicos internacionais poderá auxiliar a comunidade científica na compreensão de como os efeitos da ameaça do estereótipo impactam a aprendizagem de habilidades motoras, além de traçar estratégias que reduzam os efeitos deletérios na aprendizagem motora ocasionados por crenças sociais negativas. Com relação a intervenção profissional, tais achados poderão fornecer subsídios para o planejamento e execução de práticas mais eficientes, que otimizem o processo de aprendizagem de habilidades motoras e auxiliem na desconstrução dos estereótipos negativos de gênero.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DEBORAH KAZIMOTO ALVES
ERICK NUNES FERNANDES
PRISCILA LOPES CARDOZO8
RICARDO DREWS
SUZETE CHIVIACOWSKY CLARK

Página gerada em 09/08/2022 22:58:49 (consulta levou 0.074320s)