Nome do Projeto
Ensino de línguas por meio das tecnologias digitais: relações entre as percepções de presença, distância transacional, feedback e motivação
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
21/09/2021 - 01/09/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Resumo
Neste projeto de pesquisa, busca-se investigar questões relacionadas ao ensino e à aprendizagem de inglês, em contexto presencial, híbrido ou à distância, a partir do uso das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC). Dentre tais questões, podem estar incluídos a motivação para a aprendizagem ,o uso de feedback em atividades ou situações de ensino/aprendizagem e a percepção de presença e de distância transacional dos discentes (ELLIS, 2009; DUARTE, 2017; DORNEY, MACINTYRE, HENRY, 2015; GARDNER, 2007; TORI,2010; MOORE, 2002; GARRINSON; ANDERSON; ARCHER, 2000). Sabe-se que, com a crescente inclusão de recursos digitais no dia-a-dia dos alunos, bem como do acesso à Internet, a utilização das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) tem sido uma demanda constante. Emqualquer modalidade de ensino, tais recursos podem desempenhar um papel muito importante, ampliando as possibilidades de interação e de contato tanto com a língua alvo quanto com atividades voltadas à sua aprendizagem. No contexto provocado pela pandemia de Covid-19, o ensino remoto emergencial tomou conta das realidades escolares e acadêmicas, provocando mudanças e questões sobre o ensino a distância, o ensino híbrido e sobre as possibilidades de trabalho desenvolvidas neste cenário. A partir de leituras e discussões que envolvem os pontos abordados acima, busca-se : 1) elaborar atividades para a aprendizagem de inglês com as TDIC, para contextos de ensino presencial, híbrido ou à distância; 2) aplicar tais atividades em sala de aula e/ou cursos; 3) analisar o processo de aplicação de atividades para a aprendizagem de línguas, bem como as percepções dos alunos e professores envolvidos quanto a tais pontos. Tais etapas da pesquisa serão desenvolvidas a partir de uma perspectiva metodológica qualitativa (BOGDAN; BIKLEN, 1994) e da concepção da sala de aula (seja ela virtual, presencial ou híbrida) e da aprendizagem de línguas a partir da perspectica complexa (LARSEN-FREEMAN, 1997; 2018).

Objetivo Geral

Investigar de que formas a motivação, o uso do feedback e as percepções sobre a presença social e a distância transacional dos discentes influenciam o processo de aprendizagem de inglês, com o uso de Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC), em contextos presencial, híbrido ou à distância.

Justificativa

O uso de dispositivos digitais móveis, com conexão à internet, é algo cada vez mais comum em diversos setores. A pesquisa TIC Domicílios 2019, desenvolvida pelo Centro Regional de Estudos para o
Desenvolvimento da Sociedade da Informação (CETIC, 2020), por exemplo, aponta de 74% da população brasileira usa a internet. Houve um aumento de usuários das Classes D e E (de 30% da população em 2015 para 57% em 2019). A pesquisa aponta também que 71% dos domicílios conta com o acesso à internet e que o celular é o principal dispositivo para o acesso (cerca de 99% dos usuários).

Contudo, segundo a mesma pesquisa, cerca de 47 milhões de pessoas ainda está desconectada. Percebe-se assim que, apesar o aumento significativo desde 2015, ainda há desigualdade no acesso à conexão à internet. Além disso, ressalta-se também que 85% dos brasileiros na classe D e E acessam a internet apenas pelo telefone móvel.

Neste contexto, torna-se bastante relevante investigar o uso dos dispositivos digitais, especialmente os celulares, para fins educacionais, seja em contextos presenciais, híbridos ou à distância. A elaboração de atividades que possam ser desenvolvidas através desses dispositivos tem se tornado, cada vez mais, uma demanda importante, seja pela recente inserção da Base Nacional Comum Curricular (BRASIL, 2018) nos currículos escolares, seja pela atual situação de ensino remoto emergencial, provocada pela pandemia de Covid-19. Apesar de se tratar de uma situação emergencial, sabe-se que as dificuldades relacionadas ao acesso e ao preparo de atividades (dentre outras) também tornaram-se evidentes.

A BNCC (BRASIL, 2018) apresenta 10 competências gerais, que perpassam as três etapas da Educação Básica. Dentre elas, destaca-se a seguinte competência: "Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva." (p.9)

Percebe-se, assim, a necessidade do trabalho com as tecnologias digitais e com as possibilidades de interação que elas oferecem. Visto que, ainda que com algumas restrições, o acesso à conexão e aos dispositivos móveis tem aumento e, assim, amplia as possibilidades de acesso a materiais e de propostas de atividades que possam ser realizadas por esse meio.

Nesse sentido, a formação de futuros professores precisa também ser repensada, a fim de ampliar o acesso aos professores em formação a práticas que incluam as TDIC , as demandas oficiais e que propiciem situações de aprendizagem possíveis e significativas aos estudantes. A fim de ampliar essa possibilidade, acredita-se que é relevante considerar de que formas a percepção dos estudantes sobre as suas motivações, sobre o feedback presente nas atividades, sobre a distância transacional e sobre a presença no ambiente de ensino.

Além disso, a investigação sobre a motivação, o feedback e as percepções de presença social e de distância transacional é fundamental porque todos esses aspectos são necessários para que a aprendizagem ocorra. A motivação, entendida enquanto um processo (DÖRNEY; MACINTYRE; HENRY, 2015), desenvolve-se e influencia o processo de aprendizagem de línguas, podendo ser um indicador de persistência, participação e de aprendizagem. Já o feedback, tanto positivo quanto corretivo, também é essencial para esse processo de aprendizagem e pode influenciar a motivação dos estudantes (ELLIS, 2009; DUARTE, 2017). A partir dessa informação, o professor pode elucidar pontos que precisam ser corrigidos e guiar os alunos no processo de aprendizagem e de realização das atividades, sendo, assim, uma forma de interação.

Segundo Biocca (2015), o conceito de presença engloba julgamentos globais e inconscientes da localização da percepção de localização dos atores sociais e, por isso, há diversas dimensões nessa percepção. Além disso, o autor afirma que a sensação de presença é um processo contínuo e, por isso, é possível investigar as mudanças na percepção de presença como indicadores psicológicos de intensidade ou de início da presença (BIOCCA, 2015, p.6). A percepção dos alunos sobre a presença social, por exemplo, no meio digital refere-se à sensação de estar com alguém independentemente do uso de dispositivos tecnológicos para mediar a interação (TORI, 2010).

Já a distância transacional refere-se ao espaço psicológico e comunicacional a ser transposto pelo aluno na sala de aula, seja ela presencial ou virtual (MOORE, 2002). Nesse sentido, quanto menor for a distância transacional, percebida pelos alunos, maior é a interatividade propiciada pelo professor e pela atividade proposta. Percebe-se, assim, que a sensação de presença também está relacionada a uma menor distância transacional, e que tais percepções podem exercer uma influência na motivação dos discentes para participar das aulas e atividades e, consequentemente, para o processo de aprendizagem. Já o feedback pode também ser considerado como um elemento importante de interação entre professor e aluno (ou atividade e aluno).

Deste modo, ao se pensar na elaboração de atividades para o ensino e aprendizagem de inglês em diferentes contextos (presencial, híbrido ou à distância), esses aspectos tornam-se essenciais e podem exercer diferentes influências em cada um deles.Por fim, retoma-se que, para a formação dos alunos nos cursos de licenciatura, a discussão e a prática quanto a esses aspectos torna-se também fundamental, visto que são cada vez mais necessárias. Deste modo, a iniciação científica voltada para a pesquisa com o uso de tecnologias digitais, o ensino e aprendizagem de inglês e os aspectos que envolvem a motivação, o feedback e as percepções de presença e de distância transacional são importantes pois possibilitam não só a discussão teórica, mas também a elaboração de atividades práticas de ensino (através de ofertas de cursos via Extensão) e de materiais a fim de ampliar as oportunidades de reflexão e de prática docente.

A partir de leituras e discussões que envolvem os pontos abordados acima, busca-se : 1) elaborar atividades para a aprendizagem de inglês com as TDIC, para contextos de ensino presencial, híbrido ou à distância; 2) aplicar tais atividades em sala de aula e/ou cursos; 3) analisar o processo de aplicação de atividades para a aprendizagem de línguas, bem como as percepções dos alunos e professores envolvidos quanto a tais pontos. Tais etapas da pesquisa serão desenvolvidas a partir de uma perspectiva metodológica qualitativa (BOGDAN; BIKLEN, 1994) e da concepção da sala de aula (seja ela virtual, presencial ou híbrida) e da aprendizagem de línguas a partir da perspectiva complexa (LARSEN-FREEMAN, 1997; 2018).

Metodologia

A pesquisa realizada terá uma abordagem qualitativa (BOGDAN; BIKLEN, 1994), a fim de considerar as percepções dos discentes e docentes investigados. A investigação ocorrerá através de observações, questionários ou entrevistas,de acordo com o contexto de coleta de dados (presencial ou virtual).Para elaboração de atividades com o uso de tecnologias digitais, serão utilizados, como base, os referenciais teóricos já citados na justificativa ou outros, conforme as demandas de cada contexto. Além disso, entende-se que o processo de elaboração, as metodologias utilizadas, entre outros fatores, possam fazer parte da análise conduzida.

Serão feitas discussões teóricas sobre os principais conceitos e pontos que serão investigados ao longo do projeto. Poderão ser elaboradas atividades/cursos, com vistas a essa investigação, ou poderão ser analisadas turmas e/ou cursos já existentes, nos contextos presenciais ou virtuais. Todas as atividades envolvendo entrevistas ou questionários, em qualquer contexto, demandarão a utilização de Termos de Consentimento Livre e Esclarecido assinados pelos sujeitos envolvidos (ou por seus responsáveis, se for o caso).

A análise de dados será desenvolvida a partir de uma abordagem qualitativa (BOGDAN; BIKLEN, 1994), considerando as percepções dos discentes (e docentes) quanto à motivação, feedback, presença e distância transacional. A partir das respostas aos questionários e/ou entrevistas, serão considerados esses fatores bem como outros que podem influenciar tais percepções. Os referenciais teóricos serão utilizados como base para fundamentar a análise e as considerações sobre a pesquisa.

Os conceitos de motivação, feedback, presença e distância transacional serão discutidos e revisados a partir do referencial teórico básico, já apresentado (DÖRNEY; MACINTYRE; HENRY, 2015; GARDNER, 2007; ELLIS, 2009; DUARTE, 2017; BIOCCA, 2015; TORI, 2010; MOORE, 2002; GARRINSON; ANDERSON; ARCHER, 2000)e de outros que possam surgir. Além disso, serão utilizados referenciais específicos para a elaboração de atividades, com alguns textos base (LEFFA; COSTA; BEVILÁQUA, 2019; LEFFA, 2007) e outros que serão definidos juntamente com a definição de público alvo. É importante ressaltar que, tendo como alunos advindos de contexto escolar, a BNCC (2018) também será um referencial discutido e utilizado.

Por fim, entende-se aqui que a sala de aula – seja ela presencial, híbrida ou à distância – caracteriza-se como um sistema adaptativo complexo (LARSENFREEMAN, 1997; LARSEN-FREEMAN; CAMERON, 2008; (LARSEN-FREEMAN, 2018; PAIVA, 2005; LEFFA, 2006). Deste modo, a análise de ações e percepções nesse ambiente devem considerar as interações entre todos os elementos que fazem parte dele, bem como a influência de fatores externos. Além disso, a sensibilidade a condições iniciais, a imprevisibilidade, a não-lineariedade e a capacidade de adaptação são características essenciais tanto para a emergência quanto para a manutenção das interações.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se, ao final do projeto:

-ter elaborado atividades para a aprendizagem de inglês, com o uso de TDIC, para contexto de ensino presencial, híbrido e/ou à distância;
-ter conduzido análises antes e após a elaboração de atividdaes, a fim de verificar de forma os pontos investigados influenciaram ou não o processo de ensino e aprendizagem de inglês nos contextos analisados;
- ter proposto a oferta de cursos de língua (híbridos ou a distância), a partir das discussões realizadas;
- ter participado de eventos acadêmicos, com a publicação de resumos e a apresentacão de trabalhos;
- divulgar os resultados da pesquisa em artigo(s) científico(s).

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE MACKEDANZ DOS SANTOS
ALINE MACKEDANZ DOS SANTOS
ANA CAROLINA GIUDICE BEBER
ANDERSON LIMA RIBEIRO
BEATRIZ DOS SANTOS DOURADO
BETHÂNIA LUISA LESSA WERNER
BIBIANA DE LEON SEDREZ
CAROLINA FERNANDES ALVES PASTORIZA
FERMINA FRANCESCA ALVES VARGAS
FERNANDA DIAS JESUS
FRANCINE VICENTINI VIANA
GABRIELA BOHLMANN DUARTE74
GEICIELE RAATZ HARTWIG
GISELE MORALES
IZADORA MARTINS CORRÊA
JULIA MOREIRA GOMES
JULIANA RIBEIRO DOS SANTOS
KELEN CRISTIANE MACHADO GOULARTE
LARISSA DA SILVA MEINERT
LARISSA RODRIGUES OLIVEIRA
LETICIA VIEIRA DOS SANTOS
MAICON ESPINDOLA DOS SANTOS JUNIOR
MATHEUS DO NASCIMENTO ALVES
Maicon Espindola dos Santos
NATHALIA MACHADO LINS BRUM
RAFAELA NUNES DEVES

Página gerada em 18/04/2024 19:55:44 (consulta levou 0.163766s)